Parceria e entrevista com a autora Lu Piras




Olá leitores! Hoje venho muito feliz com duas novidades: primeiro, a nova parceria com a autora Lu Piras. Segundo: a entrevista com a autora. Lu (Ana Luisa) Nascei em 1980, no Rio de Janeiro e é advogada. Desde pequena tem adoração por livros. Adorava a feirinha de livros que havia todo o ano no colégio onde estudava em Botafogo. Ficava na fila para conseguir autógrafos de livros que ainda hoje guardo com carinho. Literatura fantástica é a sua preferida; especialmente aquelas destinadas ao público chick lit, romances cor de rosa! Essa minha paixão a levou a escrever seu primeiro romance aos 15 anos. Chama-se "A Rosa" e está algures, nas profundezas de um baú no seu quarto. Ela escreveu com uma máquina de escrever da Olivetti, verde, que segundo ela, foi o presente mais lindo que recebeu e veio de seu avô.
Em 2009 decidiu recomeçar. Tudo. Uma nova vida no Brasil, depois de sete anos morando em Portugal. Começou a escrever a série Equinócio naquele ano e o fez com tanto prazer, que em 7 meses os quatro livros estavam terminados. Claro, depois foi uma tortura todo o processo de revisão (corta, estica, encurta, muda blá, blá, blá!). Mas escrever... quantas madrugadas ela passou acordada se sentindo a pessoa mais feliz do mundo!
Vamos a entrevista:

   Lu, nos fale um pouco de você.
 Nasci em 1980, sou aquariana, advogada e artesã de bonecas realistas. Adoro ler, escrever e inventar desde que me entendo por gente. No fundo, eu sempre soube qual era a minha vocação, mas nem sempre nos apercebemos do quanto é importante valorizar isso desde cedo. Hoje eu sei que não conseguiria sem plena fazendo outra coisa ou em minha profissão se não pudesse extravasar minha imaginação naquilo que mais gosto de fazer que é escrever. Por isso se há algo que hoje eu sei sobre mim é que escrever está na minha essência, é uma necessidade e é a minha motivação.

Quando começou a escrever a série Equinócio? E de onde veio inspiração?
 Eu comecei a escrever quando regressei de Portugal onde vivi por sete anos, desde 2003. Portanto, as primeiras linhas de Equinócio surgiram em 2009. Eu ainda estava um pouco sem rumo, recomeçando a vida no Brasil, mas sabia que queria fazer algo que me fizesse despertar por completo. Então, além de me matricular na faculdade de Produção Editorial da UFRJ, comecei a escrever sobre uma ideia que tive enquanto passeava por uma livraria de um shopping do Rio. A capa de um livro me chamou atenção (Eros e Psiquê, de Antônio Canova) e eu não sosseguei enquanto não consegui passar para palavras o sentimento que aquele mito me transmitiu através daquela escultura. Eu quis usar aquela obra de arte para criar uma história bonita, singela, verossímil para além de todo o encanto e fantasia que ela carrega em si.

Sabemos que Equinócio - a Primavera, é o primeiro livro de uma quadrilogia. Nos fale um pouco mais sobre os outros três livros.
 “Alerta spoiler vermelho” nessa perguntinha! Rsrsrsr. Bom, o que eu posso adiantar sem estragar as cenas dos próximos capítulos é que os demais livros trazem muitas revelações, tipo assim, muito surpreendentes. Equinócio, na verdade, abre caminho para que a história se desenrole e alguns personagens cresçam nos livros seguintes. Isso é normal nas sagas, não significando que o primeiro livro não tenha um final. Equinócio tem o seu final, mas a continuidade faz parte dele também. Posso adiantar para os mais curiosos que quem chegar à última página de Equinócio vai ter uma prévia (um bônus) de Polaris, o segundo volume.  

 Quanto tempo demorou para escrever a série?
 Toda a série levou cerca de sete meses a concluir. Escrevendo sem parar, varando as madrugadas, inspirando os dias de chuva pela janela, sem desgrudar os olhos da tela do computador. Depois dessa fase obcecada, eu passei um ano com a série engavetada para em 2012, finalmente, tomar coragem de revisar tudo e procurar as editoras.

Os personagens são inspirados em amigos, ou pessoas com as quais você convive?
 Sim. Por mais que um escritor tente não se influenciar, eventualmente acaba por roubar ao seu ambiente de relacionamento, algumas características que formam a personalidade dos seus personagens. Criar do zero, é possível. Mas depois o personagem se transforma, ganha contornos que acabam por assemelhar-se às experiências que vemos e ouvimos de pessoas próximas.

Qual o seu personagem favorito?
 Respondo na lata: Jonas.
Ele não é um dos protagonistas, mas ganha muito espaço na trama. Ele tem uma personalidade envolvente por causa da sua história particular que depois se confunde com as de outros personagens. Ele cria uma história paralela ao foco principal do livro. Principalmente no segundo volume.

Existe algum livro, ou autor, que tenha inspirado você para escrever a série?
 Com certeza! *suspenseparaquemaindanãosabe*
Grande parte da minha inspiração veio de Stephenie Meyer. Não tenho vergonha de assumir isso porque muitos de nós leitores e escritores dessa geração nos tornamos mais abertos para o gênero literário romântico sobrenatural influenciados de algum modo por ela e em como o mercado literário foi capaz de transformar o sonho dela. Eu sempre soube que queria escrever, mas desconhecia o meu potencial e desconhecia a fórmula certa para me encontrar na minha escrita. Minha imaginação sempre foi voltada para o sobrenatural, mas eu não sabia se teria competência para escrever sobre algo que gosto tanto. Saber que a Stephenie nunca tinha escrito um conto antes de enfiar a cara na saga Crepúsculo, me deu um estímulo e tanto.

Qual a maior dificuldade para publicar o livro?
 Cansei de colocar a culpa só no mercado editorial competitivo e na visão reducionista de lucro das editoras. A maior dificuldade está no próprio escritor que faz o que eu fiz, por exemplo. Tem medinho. Receio. Vergonha. Guarda o projeto na gaveta para não se expor. Que sentido existe nisso? Eu me fiz essa pergunta. Claro que eu escrevi o livro para mim, para satisfazer o meu desejo, para desenvolver a minha vocação. Mas, sobretudo, eu escrevi Equinócio com amor e dedicação, para as pessoas se encantarem, sonharem, viajarem numa leitura prazerosa. Se eu não compartilhasse o meu melhor com as pessoas, que espécie de escritora seria? Eu nem poderia me considerar uma. O escritor não é só aquele que escreve a obra. É aquele que mergulha de cabeça na obra, que a divulga, que acredita no seu potencial e não tem preguiça de desenvolvê-lo. Se você, como escritor, acreditar em você, quem não irá?

Como podemos ajudar na divulgação e publicação?
 Todos vocês que estão lendo essa entrevista agora, que chegaram até o finalzinho dela com uma sensação boa (do tipo “pô, eu quero ler esse livro!”), já estão ajudando. O fato de demonstrarem interesse na minha obra é o que impulsiona Equinócio. Visitem o site e passem a palavra, pois ele foi construído para vocês e por vocês. Eu estou com Equinócio nas maiores redes sociais (Twitter, facebook, skoob, blog). Digita aí no “Google nosso de cada dia”: Lu Piras + Equinócio. E corre pro abraço!

Por último, deixe um recado para os leitores do Blog Magia Literária e para quem deseja ser escritor.
 À querida Mariana, dona desse espaço cultural delicioso, aos seguidores do blog Magia Literária e aos não seguidores (ainda não? Segue agora!), agradeço todo o carinho que venho recebendo. Desde que montei o site e o blog de Equinócio, no fim do ano passado, o apoio tem ultrapassado todas as minhas expectativas. Todos os dias recebo palavras de incentivo, de carinho de gente torcendo junto. Eu valorizo cada palavra, cada gesto e guardo em meu coração com carinho.
Para os corajosos que desejam seguir carreira literária, depois de tudo o que eu disse nessa entrevista, resta a dica:
Vá à luta.


RAPIDINHAS:
 Uma pessoa: Madre Teresa de Calcutá
Um sonho: Viajar o mundo com Equinócio debaixo do braço
Um lugar: Meu quarto
Um livro: Equinócio
Um escritor: Clarice Lispector
Um desejo: Escrever sempre
Eu não gosto: Inveja
Eu adoro:  Minha família e meus amigos
Uma frase: “Volta teu rosto sempre na direção do sol, e então, as sombras ficarão para trás.” (Provérbio oriental)

Mais uma vez agradeço a Lu pela entrevista e por sempre ser tão atenciosa comigo. Espero que gostem da entrevista, não se esqueçam de ajudar na divulgação de Equinócio e mantenha contato com a autora:



Comentários

  1. oie, não conhecia a autora, ela parece ser bem simpática!!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Mari!

    Super feliz de ver a nossa entrevista publicada. Obrigada! *apertaforte*
    Adorei as perguntas e mais ainda ter conhecido você, parceira!

    Beijocas,

    Lu
    Autora parceira

    ResponderExcluir
  3. Olá, xará!
    A Lu é mesmo um amor de pessoa, torço muito mesmo para que uma editora excelente aceite publicar seu livro de estreia e tenho a plena convicção de que logo ela virá com novidades a respeito.
    Eu estou louca para ler também Equinócio e sei que fará um enorme sucesso assim que for finalmente lançado.
    Ela também é parceira do blog e também estou na corrente de pensamentos positivos em torno da realização de mais esse sonho.
    Parabéns pela excelente entrevista!!
    Bjos.

    Mariana Ribeiro
    Confissões Literárias.

    ResponderExcluir
  4. Olá :)
    Adorei a entrevista *-*
    Eu quero ler o livro da Lu *-*
    Desejo muito sucesso a vocês :p

    Beijos e bom final de semana

    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir
  5. É a segunda entrevista que vejo da autora e ela continua me parecendo extremamente simpática.
    E eu tenho que concordar com ela, se o próprio escritor não acreditar no seu potencial, fica difícil ter seu trabalho reconhecido. Porque todos os grandes autores que temos, são pessoas que lutaram muito para chegar a onde estão e, principalmente, não desistiram e acreditaram em seu potencial.
    Ótima entrevista, Mari.
    Equinócio parece ser um livro ótimo, eu li o primeiro capítulo que a autora disponibilizou, estou extremamente curiosa e torcendo pelo sucesso do livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Adorei a entrevista e fiquei com vontade de ler Equinócio. Bjs

    ResponderExcluir
  7. Adorei sua entrevista, e a autora parece ser uma pessoa bem legal e interessante. Parabéns pelo blog. Vlw pelo convite, bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  8. Adorei a entrevista, parabéns Mar vc me surpreende a cada dia. Ah e a autora parece ser muito simpática, uma fofa.
    Bjão

    ResponderExcluir
  9. Gente, que fofa!! Adorei a entrevista. Muito DIVA!!!

    ResponderExcluir
  10. Parece ser uma ótima Autora. Muito bem estruturada a entrevista.Bjos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não saia sem comentar!
Queremos saber sua opinião ;)

Postagens mais visitadas