[Resenha] Julieta Imortal | Stacey Jay

"Ela lutará pela luz, e ele pela escuridão.Lutando por séculos pela doce centelha do amor.Sempre que duas almas se amarem de verdade,vocês os encontrarão, a corajosa Julieta,e Romeu, o desertor."

  Todo mundo  já viu, leu ou pelo menos ouvir falar na maior história de amor de todos os tempos, onde  Romeu e Julieta terminam sua romântica história mortos, sendo eternizados de várias maneira na arte. Em Julieta Imortal vemos uma verdade diferente. Vemos a verdade da autora Stacey Jay.

  Julieta não se matou como na história de Shakespeare. Julieta foi morta for seu amado Romeu, que só pensava em ter imortalidade. O que ele não sabia, era que Julieta se tornaria imortal também, mas ao contrário dele que é sedento por morte e destruição, Julieta sue junta aos Embaixadores da Luz para ajudar almas gêmeas a se encontrarem. O problema é que nos 700 anos que os dois vagaram por ai eles nunca haviam se encontrado e agora esse momento chegou.

  Julieta começa habitar o corpo de Ariel, que podemos dizer que é a típica garota "estranha" do colégio que é vitima de apostas como acontece logo no inicio do livro. Dylan, o típico um garoto popular e bad boy, resolve fazer uma aposta com os amigos e sair com Ariel. Para a nossa surpresa, Romeu está habitando o corpo de Dylan e é ai que tudo começa.


  Demorei um pouco para engatar na história, pois vamos conhecendo e tendendo os personagens junto com Julieta, que no caso "se passa" por Ariel, porém o livro se torna adorável com a ajuda de Gema e Ben, por exemplo. Digamos que Gema é um pouco louca e Ben é lindo, um fofo e não é atoa que Julieta se apaixona justamente por ele.


  Stacey conseguiu incluir ação, romance, drama e suspense em um mesmo livro com uma leitura  fácil. O único erro foi que no inicio o livro começa com ação e e depois fica um tanto parado, mas depois de certo momento você lê rapidinho. O livro me encantou quando a Editora publicou a capa e vibrei aqui quando vi que o livro terá uma sequência chamada Romeo Redeemed (Romeu Redimido, em tradução livre), que será lançado nos EUA em outubro.