[Resenha] Jogoz Vorazes | Suzanne Collins

Que a sorte esteja sempre a seu favor...

  Katniss é uma garota de 16 anos que vive no Distrido 12 de Panem, uma nação fundada após o fim da América do Norte e é comandada pela Capital. Katniss vive na Costura e após a morte de seu pai ela é o chefe da casa onde vive com sua mãe e sua irmã mais nova, Prim. Este ano ocorrerá a 74º edição dos Jogos Vorazes, que foram criados com o intuito de entreter a população. O Jogos tratam-se do que chamaríamos de reality show, onde 24 jovens entre 12 e 18 anos, dois (um menino e uma menina) de cada um dos 12 distritos é enviado a Capital para lutar até que só um sobreviva e seja o tributo vencedor. Este é o primeiro ano que o nome da irmã de Katniss estará no sorteio, e seu maior medo é que ele sorteado, porém para a infelicidade de Katniss e sua irmã, o nome de Prim é sorteado.

  Katniss não pode suportar a ideia de ter que ver sua irmã morrendo nos jogos e logo se oferece no lugar dela. Katniss agora é oficialmente a tributo mulher de seu distrito, e o homem é Peeta Melark, o filho do padeiro. Eles nunca se falaram, mas um acontecimento que pode parecer pouca coisa, faz com com que Katniss pense que tem uma dívida com Peeta, e agora ela terá que "enfrenta-lo" nos jogos, para sobreviver.

“- Quem é que não sabe mentir, Peeta? – pergunto, embora saiba que ele não pode me ouvir. Não tem problema. Panem inteira pode.”
Fiquei buscando todo o brilho que as pessoas estavam comentando. O livro não é ruim, é muito bom até. A forma que Suzanne descreveu cada detalhe e pensamento da personagem fazem com que a estória seja ainda melhor. Se o livro não fosse em primeira pessoa muitos detalhes ficariam jogados no ar, porém existem partes que eu pensei que seriam melhor em terceira pessoa, como por exemplo, as mortes dos outros tributos, já que Katniss ficou longe de todos e não participou de nenhuma briga, só sabíamos quem morria quando ela mesma sabia e não tivemos o "prazer" (ou desprazer) de poder vivenciar os combates.



Jogos Vorazes se tornou muito conhecido após o lançamento do filme. Como já era de se esperar, muitos fãs surgiram, muitas brigas também e mais uma rivalidade entre fãs. Essa resenha já era para ter sido escrita a umas duas semanas, e "embromei" ainda mais depois do MTV Movie Awards. Como fã incondicional de Harry Potter queria que o filme tivesse ganhado mais prêmios nessa premiação, já que era a última oportunidade, e como todo mundo estava comentando a premiação no meu twitter e fãzinhos revoltados de JG vieram falar comigo, ou melhor, querer brigar. Acho que cada um tem liberdade para se expressar, e eu estava no meu Twitter, também não fiquei calada. Depois disso fiquei com uma pitada de raiva do filme (que nem havia visto) e da série em si, mas isso é assunto para um outro post, da nova coluna do blog que vocês poderão ler a partir dessa semana.

Achei meio ridículo a forma como a Capital mudou as regras dos Jogos só por causa de um casalzinho. Tudo bem que eles queriam audiência, e um romance não faz mau a ninguém, mas achei que ficou forçado de mais que era óbvio que eles estavam torcendo para eles.

Apesar de sinceramente esperar que os outros dois volumes sejam melhores (os fãs de Jogos Vorazes que me desculpem, mas eu não achei o livro magnífico) recomendo o livro para todos que gostem de uma leitura que flui rapidamente, onde você quer ler mais, mais e mais. O livro é bem escrito, e eu mau posso esperar para ler Em Chamas (mesmo que já tenha me decepcionado ao ler o primeiro capítulo na internet).