Review: Once Upon a Time



Olá leitores, mais uma vez trago uma série bem legal para vocês conhecerem e compartilharem suas opiniões comigo.

Era uma vez… uma floresta onde vivam todos os personagens de contos de fadas que nós conhecemos. Ou achamos que conhecemos. Um dia eles se viram presos em um lugar onde todos os seus finais felizes foram roubados. O nosso mundo.”

  Once Upon a Time é a série que vai fazer você mudar seus conceitos sobre os contos de fadas, que, diga-se de passagem, sempre nos acompanha na infância. A série da ABC mistura uma trama interessante, o mundo real e a fantasia. 
  A série é dividida por cada conto de fadas e as histórias contêm a chave do mistério que envolve uma mulher e seu filho. A série envolve um mundo paralelo no qual personagens de contos de fadas parecem com pessoas normais e não lembram sua verdadeira identidade ou qualquer coisa sobre a sua vida real.

   A Rainha Má criou uma maldição que prendeu todos os personagens mágicos no mundo real, parados no tempo e sem saber quem são. O “felizes para sempre” é da própria Rainha e, como o mundo real nada é tão bonito assim, todos os personagens passam por muitos problemas. Há apenas uma pessoa capaz de mudar isso. Emma, filha da Branca de Neve e do Príncipe Encantado, que cresceu sozinha no mundo real com o peso do abandono nas costas. Ela levava uma vida bem real antes de um filho que ela abandonou 10 anos atrás aparecer na porta de sua casa dizendo que os contos de fadas são reais.
  Não confunda a série com o filme “Encantada”, em que a princesa fica presa no mundo real. Once Upon a Time está o tempo inteiro ligando a fantasia com o real, com seus personagens com caráter, personalidades fortes e acontecimentos marcantes.
  Once Upon a Time é uma série muito bem estruturada e me impressionou com os efeitos. Não é uma mega produção, mas tem atendido muito bem as expectativas do público e alcançando muitos fãs, justamente por não se tratar de uma série infantil, ao contrário. Os temas são poder, ambição, amor, dedicação, respeito e todos os temas nos remetem a essa inocência que um dia todos nós tivemos e perdemos ao longo do caminho.