Chico Anes, novo parceiro do blog

Olá leitores! Hoje venho com uma super novidade: o autor Chico Anes é o novo parceiro do blog!


Chico Anes nasceu em Barbacena, Minas Gerais. Formado em Engenharia Eletrônica e Pós-graduado em Marketing. Escritor e filósofo de fogueira. Pesquisador entusiasta e experimentador da Alquimia e Xamanismo. Apaixonado por literatura, por montanhas, cachoeiras, e caminhadas pela natureza; lugares que muito contribuem para as necessárias reflexões, as garimpagens e viagens interiores.
Escreveu o livro “O Sonho de Eva”, que tem como tema os sonhos lúcidos e a tecnologia (experiências no mundo virtual podem mudar comportamentos no mundo real?). Escreveu também “Pirapato, o menino sem alma” (tem o clone uma alma imortal?). Oito contos publicados em antologias de ficção fantástica.
É inspirado por autores como Lewis Carrol, Melville, Albert Camus, Jorge Luiz Borges, Joseph Campbell. Fã de Stephen King, Carlos Castañeda.





Busca um caminho que tenha coração, o elixir da longa vida e a pedra fundamental que transmuta qualquer coisa em ouro. Sabe onde tudo isso se encontra, mas saber onde está o peixe não quer dizer pescá-lo. Por isso, joga insistentemente o anzol nas águas desconhecidas da mente.  Afinal,  “a verdadeira transmutação hermética é uma arte mental”.

Chico é autor de dois livros publicados: O Sonho de Eva (2012), publicado pela Novo Conceito; e Pirapato (2007), publicado pela Scortecci Editora.

O Sonho de Eva
O século XXI é a era dos relacionamentos e estímulos virtuais. A Internet, a televisão, a tecnologia 3D, são todas novas formas de interação humana que promovem a experiência solitária, a ausência da necessidade do contato pessoal. Nesta nova era, as Indústrias Yume, gigante do ramo de entretenimento, está prestes a lançar o DreamGame, o jogo revolucionário que promete a inserção de videogames em sonhos.
Dra. Eva Abelar, autoridade mundial em sonhos lúcidos, é informada que seu filho Joachim desapareceu, na mesma noite em que sua irmã, Anna Abelar, que trabalhava no projeto DreamGame, suicida-se pulando do 20º andar de um edifício.
Eva e aceita o convite da Yume para substituir Anna no projeto, com o objetivo de desvendar o morte da irmã e reencontrar o filho.
Utilizando-se dos sonhos lúcidos para revisitar as pistas e insights em seu inconsciente, Eva descobrirá que o que pode separá-la de Joachim e da verdade sobre o suicídio de Anna são suas próprias fraquezas, seus medos e traumas, sentimentos que se apresentam sem exceção a qualquer um de nós.

Quando nossos sonhos passam a não ser mais segredos íntimos, estamos vulneráveis à demolição da identidade pessoal, a imposição de comportamentos, crenças e gostos . E Eva descobrirá que numa sociedade viciada pelo virtual isto é tão fácil de se fazer quanto fechar a porta do quarto, deitar-se na cama, puxar a cobertor até as orelhas e, sonhar...



Pirapato Num texto rápido de histórias de aventuras e mistério, o livro é um aceno à reflexão sobre a clonagem humana e os questionamentos sobre a imortalidade da alma em um homem clonado. Pirapato, o protagonista, é um “ser artificial”, gerado em laboratório alquímico. Sua jornada em busca de respostas sobre a substância da própria alma lança-o num confronto mortal contra Corax, o antagonista, um alquimista negro e principal conselheiro do rei de Cávea, o reino fictício onde a trama acontece. Durante a jornada, mistérios da vida e da morte serão apresentados a Pirapato, que percorrendo o mito do herói apresentado por Joseph Campbell no conjunto de sua obra, confirmará a Via Crucis e a redenção pertencente a todos nós, seres naturais ou artificiais, sem exceção.
Será a vida eterna uma dádiva? Ou uma busca?
Experimentamos aqui nossa primeira e última existência ou há meios de garantir, eternidade afora, nossos ensaios atemporais?
A clonagem artificial é capaz de produzir, no momento singular da geração da vida, seres com alma?
Tem um clone uma alma imortal?
PIRAPATO é a história de um menino gerado artificialmente num laboratório alquímico, impelido numa jornada à procura por estas respostas; as mesmas que um dia, nós, 
homens naturais, haveremos também de provar.
A B R A C A D A B R A
A B R A C A D A B R
A B R A C A D A B
A B R A C A D A
A B R A C A D
A B R A C A
A B R A C
A B R A
A B R
A B
A
Fiquei muito feliz ao conversar com Chico e saber que ele seria parceiro do blog. Agradeço muito pela atenção, Chico e pelo carinho de sempre.
Gostaram da novidade? :)