Papo Literário: Leonardo Torres


Olá pessoal! O Papo Literário de hoje é com nosso parceiro Leonardo Torres, autor do livro Condenáveis.Vamos lá?

ML- Leonardo, nos fale um pouco sobre você.
LT- Bem, eu tenho 23 anos, me formei em Jornalismo no ano passado, comecei a pós-graduação em Jornalismo Cultural neste ano e também lancei meu primeiro livro em 2012. A partir de agora, pretendo conciliar minha carreira jornalística com a literatura, que descobri ser algo que me dá muito prazer. 

ML- Em que momento de sua vida você decidiu que escreveria um livro e compartilharia um pouco de sua história com pessoas desconhecidas?
LT- 
Decidi que escreveria um livro ainda criança, mas esse parecia um projeto para um futuro remoto. Comecei, de fato, a escrever "Condenáveis - Uma História de Filho e Pai", quando soube da prisão do meu pai, no início do ano passado. Funcionou como diário no início e depois amadureci a ideia para se tornar um livro. Achei que poderia ajudar outras pessoas ao compartilhar minha história e fico muito feliz que isso esteja mesmo acontecendo. É a realização de um sonho.

ML- Escrever Condenáveis te fez superar obstáculos?
LT- Obstáculo não é a palavra certa. Escrever "Condenáveis" me fez superar vários transtornos e fantasmas pessoais, com certeza. Foi um alívio, como tirar um peso das costas. Eu nem sabia que pesava tanto até começar a escrever, na verdade. Mas, mais do que narrar minha história, o que mais me ajuda é a resposta de cada leitor, que se identifica e solidariza comigo. É muito gratificante. Hoje em dia, olho para meu passado com um distanciamento incrível.

ML- Antes dos acontecimentos que te levaram a escrever Condenáveis, você já pensava em ser escritor?
LT- Eu pensava em escrever um livro, nada mais. Sempre tive esse sonho, mas nunca me vi como escritor. Com a boa resposta que recebi da blogosfera e dos leitores, animei-me a dar continuidade e tentar desenvolver uma carreira literária. É, definitivamente, algo que almejo agora. 

ML- No livro, você usa os nomes reais das pessoas que participaram de sua história?
LT- Não. Fora o nome do meu pai e da minha mãe, que aparecem em momentos específicos, todos os outros foram trocados para preservar as pessoas e evitar problemas. Só nomeei os personagens quando extremamente necessário. 

ML-  Você possui novos projetos em mente?
LT- Mais projetos do que tempo hábil para desenvolvê-los. Mas não há nada concreto ainda. São apenas ideias, que estou amadurecendo aos poucos. Também estou esperando a resposta de alguns editais de bolsas e concursos. Mas quero começar a escrever um livro de ficção nas próximas férias. 


ML- Se você tivesse que escolher a opinião de alguém sobre seu livro, quem seria?
LT- As duas pessoas que leram o meu livro antes do lançamento foram a revisora e a minha mãe. Queria saber a opinião da minha mãe sobre o que eu havia escrito, porque tinha consciência que não expusera apenas a mim, mas toda minha família. Estava preocupado com isso, mas ela me apoiou e incentivou.

ML- Deixe um recado para os que vão ler seu livro, e para os leitores do blog.
LT- "Condenáveis" é um livro que você tem que ler sem preconceitos, aberto à narrativa. É complicado vender meu peixe, mas acredito que essa história gera uma série de reflexões novas para quem a lê. Deixe para julgar quando chegar à última página.
Para os leitores do blog, espero que vocês tenham gostado da entrevista e comprem o livro. Ele está à venda no meu site www.falaleonardo.com/livro em e-book e impresso. Obrigado pela atenção :)


RAPIDINHAS:
Um nome: Carlos
Um autor: Machado de Assis
Um livro: P.S. Eu Te Amo
Um lugar: Cinema
Um medo: Fracasso
Eu adoro: Arte
Eu odeio: Inveja
Uma frase: "O importante não é chegar, é o caminho" (Fito Páez)


---

Leonardo, mais uma vez obrigada pela parceria e pela entrevista! Espero que todos tenham gostado :)

Comentários

  1. Gostei da entrevista, parabéns pela conquista! É interessante a ideia do autor!

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não saia sem comentar!
Queremos saber sua opinião ;)

Postagens mais visitadas