[Resenha] O Ceifeiro | Al Gomes

   Um anjo sempre esteve com Duda Vasquez desde que ela nasceu. Duda é uma modelo obcecada pela sua forma física e que acaba ficando anoréxica. Ariel, o anjo, sabia que Duda já não era mais aquela criança feliz de antes, pois tinha escolhido seguir por caminhos tortuosos pelo qual sofreu decepções, que a fizeram até, tentar tirar sua própria vida, como por exemplo, o término do namoro com Gabriel e a perda de seu emprego na agência Beauty Models, na qual ele era seu chefe. Gabriel sempre insistiu que Duda se alimente bem, pois não está sendo chamada para trabalhar devido seu aspecto bastante magro. Sem resultado, Gabriel toma a decisão de demitir Duda e ainda termina seu namoro deixando ela em profunda depressão até tentar suicídio e ficar em coma.

  Duda acorda e se vê nos braços de um anjo. Um homem alto, com longas madeixas de cachos dourados caindo abaixo de seus ombros largos e olhos azuis. Só que Ariel é um anjo ceifeiro, que deveria ceifar a alma de Duda quando sua hora chegasse, porém Ariel é romântico, cauteloso e tem um amor profundo por Duda.


  Como anjo ele não podia influenciar para mudar aquela situação pelo menos os anjos ceifeiros, pois sua tarefa era ceifar vidas. O problema é que Ariel se envolveu demais ao ponto de fazer algo que é hediondo no céu: se apaixonar. Se seus irmãos, os outros anjos, descobrissem o amor de Ariel por Duda ele seria  julgado e teria que abdicar de seu esplendor angelical sendo banido do céu.

  Agora Ariel estava dividido entre o dever para com o Criador e sua paixão por aquela que era a sua protegida. Ariel tinha receio de que o General Seth estivesse descoberto que sua relação com Duda foi além do permitido. Duda faz uma prece pedindo ajuda a Deus, e é nesse momento que surge um brilho e um portal que a salvará das entidades maléficas que controlavam e poderiam se apoderar dos sonhos dos humanos para se alimentar. Será Ariel terá que virar um anjo caído? Ariel conseguirá salvar a si mesmo e a sua amada? Os dois conseguirão viver felizes?

  Com leitura fluente, rápida e romântica, O Ceifeiro é um livro repleto de emoção, como uma reviravolta surpreendente. Al Gomes nos surpreende até o último momento do livro. Fiquei indignada com alguns acontecimentos no final da leitura e saia pela casa falando sozinha e me perguntando como o Al poderia fazer aquilo, mas depois, já mais calma, sentei, continuei a leitura, e perdoei o autor por me dar um susto, pelo fato de ter me alegrado depois.

  Gostei muito da narrativa - em terceira pessoa - e mesmo com o clichê do amor impossível o autor soube inovar através de sua escrita, que me encantou. Não sei se o autor tem novos projetos em mente, mas se tiver, lerei com imenso prazer.

 A capa do livo é misteriosa e incrível, e a Editora também está de parabéns por seu trabalho gráfico. Para você que ainda não leu, prepare-se: O Ceifeiro vai encantar seu coração.