Condenáveis | Leonardo Torres


 Quando resenho um livro não costumo colocar a sinopse no post, mas como ela diz muito do que eu gostaria de escrever, confiram:

Sinopse: Ele descobriu que o pai havia sido preso através de um programa de TV. No início, sentiu culpa e vergonha por acreditar ser filho de um criminoso. Depois, raiva e aversão. Tudo o que queria era distância. Policial civil conhecido pelo combate ao tráfico de drogas, o pai foi acusado de venda de armas e repasse de informações sigilosas a traficantes procurados no Rio de Janeiro. Era a chamada Operação Guilhotina, que ocupou os noticiários nacionais em 2011. Estudante de Jornalismo, o filho tinha pânico que os colegas de trabalho descobrissem sua ascendência. Nunca pensou em visitar o pai na cadeia ou em telefonar para ele após sua libertação. O filho condenou o pai e, neste livro, explica o porquê.
“Às vezes, um confronto é necessário para deixar tudo claro para ambas as partes. Sem roteiro, somos obrigados a dizer o que sentimos, mais que o que pensamos.”     
 Quando recebi a proposta de parceria do autor já estava decidida a não aceitar parcerias com e-books, mas a proposta do livro me atraiu e me fez aceitar a parceria. O livro é um verdadeiro desabafo do autor. Ele narra as dificuldades do relacionamento e convivência com seu pai desde de que era pequeno. Seu pai é preso e após um tempo volta para tentar recuperar sua confiança, porém como ele quer fazer isso sem tentar, de certa forma, uma aproximação?

  A escrita de Leonardo é muito boa, e a leitura flui leve e rapidamente, o que me ajuda na leitura no computador. Admiro a coragem de Leonardo de escrever e compartilhar sua própria história com leitores e pessoas que ele nem conhece. Por experiência própria, entendo os questionamentos dele, sei como é difícil ter que encontrar o pai por obrigação, mas me pergunto se teria a mesma calma que ele teve em muitos momentos.

  Posso dizer que o livro mexeu muito comigo. Me identifiquei muito com os pensamentos de Leonardo, o que me fez aproveitar ainda mais a leitura. Por ser um livro auto-biográfico muitos poderão não se interessar, mas tenho que dizer que independente disso, todos deveriam reservar um tempinho para a leitura. Tenho certeza que os que tiveram algum problema pelo menos parecido se sentirão como eu, e os que não tiveram, se sentirão no mínimo tocados com a história e vão sentir na pele as emoções do autor.

  Confira o texto de Leonardo para a coluna "Palavra de Autor": O trabalho pós-escrita dos autores
Este livro está participando da promo de 1 ano do Magia Literária. Clique aqui e participe.