[Resenha] Simplesmente Ana | Marina Carvalho




Autora: Marina Carvalho
Titulo: Simplesmente Ana
ISBN: 9788581631554
Editora: Novo Conceito
Ano: 2013
Número de páginas: 304
Área Principal: Ficção
Assuntos: Romance
Sinopse: Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha... Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex.Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro.A não ser... A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam.Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que — ao mesmo tempo — nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta. 


Simplesmente Ana
 Em terra de vampiros, bruxos e anjos, quem é princesa vira rainha... Ok. Um minuto de silêncio para mim. Tentei adaptar o ditado popular "Em terra de cego quem tem olho é rei". Sem muito sucesso. O que quero dizer, na verdade, é que ultimamente lemos tantos livros sobrenaturais, que os contos de fada acabaram ficando de lado. Quando li a sinopse de Simplesmente Ana só faltei sair dando pulinhos pela casa, pois desde Mia Thermopolis (de O Diário da Princesa) que não leio um conto de fadas. A semelhança no inicio da história pode ser percebida logo de cara, mas Marina Carvalho nos apresenta à uma princesa moderna, brasileira e cheia de carisma.

 Ana Carina é uma mulher de 20 anos que está cursando Direito na PUC de BH. Ana é filha de Olívia, uma dona de um Buffet, que engravidou depois de se apaixonar por um estrangeiro e foi deixada sozinha. Ana aprendeu com o tempo a conviver sem sentir falta de um pai de verdade, mas como o destino sempre nos prega peças e algumas podem ser boas (no caso da Ana, boas até demais), Andrej Markov, rei da Krósvia, aparece alegando ser seu pai. Mesmo que se negue a acreditar Ana vai ao encontro do tal homem, e acaba descobrindo que a história que sua mãe lhe contara foi uma mentira. Ana, agora, além de ter um pai, é nada mais do que a herdeira do trono de Krósvia. Ana decidi viajar para o país de seu pai, podendo assim conhecer sua família e o país que agora também era seu, literalmente.
"- [...]Quando dizemos que estamos com saudade, significa que sentimos uma falta tão imensa de alguém que a dor queima no peito. É como se a alma ficasse meio perdida sem a proximidade das pessoas de quem temos saudade.
   [...]

- Saudade é ruim - Giovana concluiu.
- Dependendo do ponto de vista, sim. Ela só é boa quando sabemos que podemos matá-la, ou seja, quando reencontramos quem não está por perto." - Pág. 200
 Marina Carvalho nos apresenta personagens totalmente cativantes. Mesmo que Alex seja meio emburrado no inicio, já gostei dele logo de cara. É o tipo de personagem que você sabe que tem um grande significado no final (e eu não estava enganada). Estela, melhor amiga de Ana, me lembrou muito minha melhor amiga. Karenina já me encantou logo pelo nome, e Irina, Tia Marieva e seus filhos também são uma graça. Andrej... bom, sem palavras para Andrej. Quem não gostaria de ter um pai como ele?

 Eu, particularmente, adorei o enredo e a história em si. Alguns podem até achar que é clichê em algum aspecto, mas Marina Carvalho inovou em diversos outros. Sua narrativa flui rapidamente (li o livro em dois dias, sem contar os 2 dias que não li o livro por causa das provas), o romance está na medida certa (mesmo que eu ficasse morrendo de raiva da Ana nos últimos capítulos), e autora ainda te consegue fazer rir em alguns momentos.

 Algo que não posso deixar de comentar, é essa capa. Que capa maravilhosa, meu Deus! Minha mãe é a prova de que quando o livro chegou eu falei "Mãe, essa capa é tão Marina Ávila". Quando abri a contracapa e vi que realmente foi a Marina que fez, comecei a rir. Como sempre, palmas para a Marina que sempre faz um trabalho belíssimo. 

 Recentemente (antes de começar a ler o livro) troquei meu toque de celular para "Miracles Happen", da Myra e quando terminei de ler o livro meu celular tocou. Tenho que confessar que cheguei a me emocionar. Parecia que eu estava vendo um filme, pois além de ser totalmente apaixonada por essa música, ela também faz parte de O Diário da Princesa. Acabei deixando a música tocar e só quando ela parou percebi que tinha acabado de perder uma ligação (risos).

 Simplesmente Ana é um livro nacional que com certeza irei recomendar. Marina Carvalho nos apresenta à uma princesa autêntica e brasileira que, sem dúvidas, é uma ótima companhia para um dia tranquilo. O último capítulo te deixa com aquele maravilhoso gostinho de quero mais e realmente espero que a autora publique novos livros em breve, pois já me sinto orfã de sua escrita e de Ana.




ATUALIZAÇÃO *16/07/2013