[Resenha] Um Gato de Rua Chamado Bob | James Bowen

Autor: James Bowen
Titulo: Um Gato de Rua chamado Bob
ISBN: 9788581631523
Editora: Novo Conceito
Ano: 2013
Número de páginas: 240
Área Principal: Não-ficção
Assuntos: Auto-biografia
Sinopse: Quando James Bowen encontrou um gato ferido, enrolado no corredor de seu alojamento, ele não tinha ideia do quanto sua vida estava prestes a mudar. Bowen vivia nas ruas de Londres, lutando contra a dependência química de heroína, e a última coisa de que ele precisava era de um animal de estimação. No entanto, ele ajudou aquele inteligente gato de rua, a quem batizou de Bob (porque tinha acabado de assistir a Twin Peaks).

Depois de cuidar do gatinho e trazer-lhe a saúde de volta, James Bowen mandou-o embora imaginando que nunca mais o veria. Mas Bob tinha outras ideias. Logo os dois tornaram-se inseparáveis, e suas aventuras divertidas — e, algumas vezes, perigosas — iriam transformar suas vidas e curar, lentamente, as cicatrizes que cada um dos dois trazia de seus passados conturbados.
Um Gato de Rua Chamado Bob é uma história comovente e edificante que toca o coração de quem a lê.


 Desde de seus 3 anos de idade James Bowen tem uma vida conturbada. Seus pais se separaram e sua mãe muda de residência com frequência e por isso James não consegue parar em um só colégio, o que faz com que ele tenha dificuldade em  fazer amizades e acaba se sentindo sozinho. James se torna um garoto rebelde, se veste como um gótico e faz de tudo para chamar a atenção. Sua mãe o leva para morar com sua meia irmã, mas isso não dura muito tempo, por ele acabar sendo expulso de lá. James passou a dormir em qualquer canto ou lugar na rua, o que acabou resultando em seu envolvimento com as drogas, e mesmo sabendo que elas o estavam matando, ele continuava dependente delas pois pensava que "eram suas amigas".

 Em 2007 ele decide se livrar das drogas e começa a trabalhar nas ruas tocando. Mesmo com pouco dinheiro ele consegue morar em um apartamento em Tottenham, e ele sabia que aquele era o momento de mudar sua vida. Sua vida realmente se transformou quando em uma noite, no corredor do prédio, ele achou um gato cor de laranja que estava machucado. James, que já tinha uma queda por gatos, resolveu cuidar dele e  sabia que já era complicado cuidar de si mesmo, de um gato então... Porém James o leva ao veterinário e pensava que depois de curado ele iria cair fora, só que o gato se apegou a ele decidindo ficar a seu lado. James lhe dá o nome de Bob. E desde aquele dia Bob fez absolutamente toda a diferença na vida de James, criando um vínculo de cumplicidade, amor e amizade. 
"[...] recebemos segundas chances a cada dia de nossas vidas. Elas estão ali para serem agarradas, só que não costumamos agarrá-las." - Pág. 09
 Esse livro não mostra apenas a vida de James Bowen e um gato de rua. Mostra o valor da amizade. James nunca teve amigos, tem dentro de si tem feridas de uma infância carente de família, foi morador de rua, viciado em drogas e quando Bob aparece tudo muda. Bob lhe mostrou que todo mundo tem uma segunda chance e que basta querer e se esforçar, que podemos mudar sim o rumo de nossa vida, mas o que foi fundamental, foi encontrar uma esperança em um animal que será muito mais do que "apenas isso".
"Se fosse um gato estaria em minha sétima vida." - Pág. 39
 Bob é um gato diferente dos outros. Lendo o livro pude sentir a cumplicidade que existe entre ele e seu dono e me pergunto como alguém pôde tratar um animal mal. Qualquer animal. Se vocês procurarem no Google imagens de Bob e seu dono, vão ver como ele é especial. Ele não apenas age como uma pessoa, como tem o olhar de um.

 Terminei o livro com a vontade de conhecer James, e sem dúvidas, Bob também. Vi que o autor leva o gato para as sessões de autógrafo (nada mais justo, não?) e pensei "Já pensou se ele pudesse arranjar algo como um carimbo e Bob colocasse a patinha? Seria como o autógrafo dele" e não é que isso acontece? Pelo que vi, nas ruas não é possível (acreditem, James e seu gato são conhecidos a cada esquina), mas em eventos  Bob cumprimenta todos com a patinha e ainda deixa sua marca nos livros:

 Gostaria muito que a Novo Conceito pudesse trazer James e Bob para a Bienal e/ou um evento em numa livraria. Os dois mostram uma verdadeira lição de vida e amizade e realmente foram abençoados ao encontrar um com o outro.

 Recomendo o livro para todos que amem os animais, para todos que possuem uma cumplicidade com seu animal de estimação e para todos que possuem esperança.