[Resenha] Jardim de Inverno | Kristin Hannah

"Um dia por vez; era assim que se fazia." - Pág. 115
Autores: Kristin Hannah
Titulo: Jardim de Inverno
ISBN: 9788581630359
Editora: Novo Conceito 
Ano: 2013
Número de páginas: 416
Área Principal: Ficção
Assuntos: Drama
Sinopse: Meredith e Nina Whiston são tão diferentes quanto duas irmãs podem ser. Uma ficou em casa para cuidar dos filhos e da família. A outra seguiu seus sonhos e viajou o mundo para tornar-se uma fotojornalista famosa. No entanto, com a doença de seu amado pai, as irmãs encontram-se novamente, agora ao lado de sua fria mãe, Anya, que, mesmo nesta situação, não consegue oferecer qualquer conforto às filhas. 
A verdade é que Anya tem um motivo muito forte para ser assim distante: uma comovente história de amor que se estende por mais de 65 anos entre a gelada Leningrado da Segunda Guerra e o não menos frio Alasca. Para cumprir uma promessa ao pai em seu leito de morte, as irmãs Whiston deverão se esforçar e fazer com que a mãe lhes conte esta extraordinária história. 
Meredith e Nina vão, finalmente, conhecer o passado secreto de sua mãe e descobrir uma verdade tão terrível que abalará o alicerce de sua família... E mudará tudo o que elas pensam que são.
A história que sua mãe conta é como nenhuma outra já ouvida por elas antes — uma história de amor cativante e misteriosa que dura mais de sessenta anos e parte da Leningrad congelada e devastada pela guerra até o Alasca, nos dias atuais. A obessão de Nina por esconder a verdade as levará a uma inesperada jornada ao passado de sua mãe, onde descobrirão um segredo tão chocante, que abala a estrutura da família e muda quem elas acreditam ser.

 Meredith e Nina tem o hábito de ouvir as histórias encantadas de sua mãe. Meredith com 12, e Nina com 9, sempre ficaram fascinadas com os contos de fadas contados por sua mãe, Anya, com tanta intensidade, mesmo que a relação delas fossem distante. Seu pai, Evan, ao contrário de sua mãe, era amoroso, atencioso e sempre dava um jeito de contornar a relação de sua esposa com as filhas. Anya sempre tão amarga rejeitando suas filhas, terminava de contar uma história e logo se afastava delas. Isso incomodava principalmente Meredith, já que para ela, seu pai agia como se não enxergasse o comportamento estranho de sua mãe. Depois de um certo acontecimento em que Meredith e sua irmã passam vergonha graças a sua mãe, ela promete a si mesma que nunca mais deixará isso acontecer.

 Vinte e oito anos se passam e agora Meredith está mais madura, cuida dos negócios de seu pai, tem duas filhas e dá o seu melhor para não ser o que sua mãe foi para ela. Mesmo passando por um momento difícil em seu casamento ela conta com a ajuda  do pai. Sua mãe, mesmo com 81 anos, parece cada vez mais distante e continua calada, sem demonstrar nenhum carinho.Sua irmã Nina trabalha em Nova Iorque e é uma fotojornalista renomada. Ela não tem paradeiro, segue o roteiro do seu trabalho e tem uma relação aberta com Danny, que trabalha com ela.

 Evan fica doente e seu coração está cada vez mais fraco. Mesmo vendo seu marido falecer Anya permanece fria, porém antes de morrer Evan pediu que sua filha Nina insista para que sua mãe termine de contar uma de suas histórias, pois só assim elas poderiam compreender o comportamento e o jeito de sua mãe.
"Cada escolha mudava a estrada pela qual se seguia e era fácil demais terminar indo na direção errada." - Pág. 273
 Jardim de Inverno é, sem dúvidas, um dos livros mais emocionantes que vi. Quando li a sinopse me interessei por mencionar a Segunda Guerra (gosto de livros que mencionam Holocausto, Segunda Guerra e coisas do gênero), porém quando comecei a ler o livro me esqueci um pouco disso e fui totalmente surpreendida. O livro meio que nos apresenta à história de forma calma, de repente você está envolvida e sente a raiva de Meredith e Nina pelo comportamento da mãe, e depois se vê chorando por saber a verdade e tem vontade de encontrar Anya e pedir perdão por ter pensado tão mal dela.
"Às vezes, um nome é tudo que resta"  - Pág. .374
 Viajamos para a congelada e sofrida Leningrad e vamos até o Alasca presos pela intensidade inexplicável de Jardim de Inverno. No inicio da leitura achei muito detalhada, mas mesmo assim percebia que cada detalhe não deveria ser dispensado.

 Acredito que todos irão se emocionar tanto quanto eu ao ler essa história magnífica. A alegria, a tristeza, os bons e os maus momentos levaram Anya a ser o que ela se tornou, mas todo mundo muda a todo momento, e como para tudo existe um "porquê" o motivo que levou ela a mudar, fará com que ela volte a ser a mulher que era antes.