[Das Páginas Para as Telas] Agora é Para Sempre

  Conheci o livro "Antes de Morrer" em 2011. Li muitas críticas, sabia que ia acabar chorando, mas mesmo assim tinha vontade de ler o livro. No último final de semana minha mão chegou em casa com o DVD de um filme chamado "Agora é Para Sempre" e acabei vendo o filme antes que ela, sem nem ter lido a sinopse, mas já sabendo que o filme girava em torno de uma menina com câncer. Comecei a assistir o filme. O nome. A história. A lista. Os desejos da menina. Tudo era muito igual ao livro de Jenny Downham. E para minha surpresa, realmente era uma adaptação do livro.
“Momentos. Nossa vida é uma serie de momentos. Cada um uma viajem para o fim… desapegue. Desapegue-se de tudo!”
 No livro "Antes de Morrer" e no filme "Agora é Para Sempre" conhecemos Tessa (Dakota Fanning), uma menina de 17 anos que descobriu há quatro anos que tem câncer. Tessa decide parar seu tratamento e lidar de cabeça erguida com sua doença. Ela, mesmo tratando seus pais e os que a rodeiam de forma dura, e tendo "aquela liberdade que só as pessoas que irão morrer tem" (como ela mesma diz), entende que cada um expressa de forma diferente o medo de perdê-la a qualquer momento. Tessa então decide fazer uma lista. Lista essa, que traz as coisas que ela gostaria de fazer antes de morrer. Mas existe algo, que não está na lista, e que ela descobrirá que é mais importante do que qualquer outro item.
"- Vou voltar como outra pessoa. Vou ser a garota de cabelos selvagens que te encontrará um dia e perguntará o que você está estudando.
 - Vai ser amor à primeira vista. De novo."

 É praticamente impossível assistir ao filme sem lembrar de um romance de Nicholas Sparks. Claro, existe toda a tristeza de ver um personagem que com apenas alguns minutos de filme você já ama morrer ao final, mas também existe toda a emoção de ver alguém jovem, viver a vida como muitos (obviamente, tirando a parte do câncer) queriam: sem pensar no amanhã. 

 Claro, não podemos esquecer do amor. No inicio fiquei meio com um pé atrás pela atuação de Jeremy Irvine no papel de Adam, que vem a ser namorado de Tessa, mas depois a química dos dois fala muito mais alto. Adam é um personagem de desde o princípio mostra ser protetor e até o final do filme faz qualquer garota, até as que não são românticas - como eu -, desejar conhecer um cara verdadeiro assim.

 O irmão de Tessa é um menino que me emocionou na primeira cena por conta de sua ingenuidade. Ele fala sobre a morte da irmã com a maior naturalidade e sempre com a inocência de uma criança que não sabe que pode magoar alguém. Ele é a peça chave, entre o comportamento da mãe e do pai de Tessa em relação a sua doença. Por mais dura que seja, em sua primeira cena ele já me passou uma verdade imensa capaz de tocar o coração de qualquer um.

 A única coisa negativa no filme, é que ele poderia ter durado mais. Muito triste, porém muito bem construído, Agora é Para Sempre nos mostra que o que importa não é programar e sonhar com uma vida perfeita, e sim vivê-la e ser surpreendido a cada instante.


Título original: Now Is Good
Título no Brasil: Agora é Para Sempre
Ano: 2013
País: Inglaterra
Diretor/Roteirista: Ol Parker
Elenco: Dakota Fanning, Jeremy Irvine, Paddy Considine, Olivia Williams, Kaya Scodelario e etc.