[Papo Literário] Molly Hopkins fala sobre seus livros, seus leitores, o Brasil, e mais

Quando peço que Molly Hopkins se defina ela diz ser apenas "uma mãe de dois filhos, que vive em Londres". Ela me conta que sua filha, de 20 anos, rouba todas as suas roupas, perfumes e maquiagens, e seu filho de 18 rouba toda a comida da geladeira. Conta também que é a única da casa que limpa, coloca o lixo para fora e que sabe cozinhar, mas me mostra que isso irá acabar, pois ela havia acabado de colocar unhas de acrigel (e estava amando!), e acrescenta: "então, teremos algumas grandes mudanças no nosso estilo de vida, pois as unhas estão aqui. E para ficar."

 É dessa forma divertida que começamos o Papo Literário de hoje. Molly Hopkins é autora de "Aconteceu em Paris", e a autora que me fez ficar um dia inteiro grudada em seu livro debaixo das cobertas, com meias, luvas e gorro, em um dia congelante aqui no Rio de Janeiro. Na entrevista ela fala sobre a continuação de "It Happened in Paris", seus leitores, personagens, e conta uma novidade em primeira mão. Confiram:



:: Entrevista feita por: Mariana Mortani
:: Traduzido por: Mariana Mortani


Magia Literária: Molly, em "Aconteceu em Paris" nós temos uma mistura de romance e diversão, na medida certa. Onde e quando você teve a ideia de começar a escrever essa história?
Molly Hopinks:  Eu fui guia turística na Europa por 15 anos, e muito do que você leu em "Aconteceu em Paris" foi retirado de experiências pessoais. Aliás, NÃO há nenhuma maneira de eu jamais admitir o que é fato e o que é ficção. Embora, eu deva destacar que nunca tive relações sexuais no compartimento de bagagens de um ônibus, honestamente eu nunca tive. Então, quando você chegar nesse ponto do livro, não pergunte a si mesmo: "Molly realmente fez isso?"

ML: Lulu é uma amiga super divertida, e Rob é amável mas ao mesmo tempo controlador. Você se inspirou em pessoas que conhece?
MH: Lulu é verdadeiro capeta, e enquanto a série "Aconteceu" vai avançando, Lulu se torna cada vez mais egoísta e maldosa. Eu acho que em algum momento de nossas vidas nós todos gostaríamos de ser maus e brincar com os homens o seu próprio jogo; nós todos gostaríamos de nos colocar em primeiro lugar e dar ordens. Eu decidi que sempre haverá uma Lulu em todos os livros que eu escrever. Uma personalidade como a de Lulu mantém o ritmo em movimento e por ela não ser a personagem principal, seu egoísmo e mau comportamento se tornam divertidos ao invés de chatos. Eu posso retratar meu lado perverso através de Lulu, e culpá-la por todos meus pensamentos desagradáveis. Eu a amo. E sim, Rob é um tanto controlador, mas vamos ser honestas, nós todas amamos um bad boy, não é? Nós amamos um pouco de desafio quando se trata de homens. Acho que o controle de Rob adiciona seu apelo ao dinamismo. Rob tem disso. Ele é bonito, tem um belo corpo e é um amante fabuloso. Ele também é generoso e tem um bom senso de humor. Mas se você leu o livro, realmente sabe que ele não é perfeito.

ML: A série "Aconteceu" possui outros dois livros: "It Happened at Bootcamp", e "It Happened in Venice". O que podemos esperar deles?
MH: Em "It Happened at Bootcamp" Evie aposta com Lulu que ela não conseguiria sobreviver duas semanas sem dormir com um cara. Lulu aceita a aposta, mas se você conhece Lulu, sabe que ela não poderia passar nem uma semana sem dormir com um homem, imagine duas. Mas Lulu tem um plano, ela reserva dois quartos em um acampamento militar feminino, pensando que se não há nenhum homem por perto, ela não será tentada. Mas Evie quer ganhar a aposta tanto quanto Lulu quer. A missão de Evie é encontrar um homem, e a missão de Lulu é resistir a ele. Além disso, temos o fato de que Lulu nunca malhou, e Evie só o fez uma vez. As meninas estão loucas; a paciência e a força da amizade delas estão sendo no limite da resistência, como consequências hilárias. Eu ri a todo momento em que estava escrevendo. Em "It Happened in Venice" os mesmos personagens estão de volta. Evie viaja para Barbados, Marrakesh, Dublin, Amsterdam e Veneza. Lá existem muitas surpresas e uma enorme reviravolta que surpreendeu muitos leitores aqui no Reino Unido. Não posso dizer nada mais que isso, você terá que esperar para ver o que acontece. Mas prometo agitação.

ML: Molly, nos fale sobre seu relacionamento com seus leitores. Você recebeu muitas mensagens de leitores brasileiros? Muitos deles devem ter feito resenhas de seu livro. Você as lê?
MH: Eu fiquei muito alegre quando meu editor me contou que meus livros seriam publicados no Brasil. Me senti honrada. As meninas brasileiras são sexy, incríveis e confiantes,  então eu pensei: "brilhante, esse é o meu público perfeito". Eu já estive no Rio de Janeiro, e amei. Eu adorei a vida noturna, as pequenas praias, os shoppings maravilhosos e as pessoas amigáveis. Eu amei a atitude da cidade. Eu acho que essas garotas irão se identificar com minha escrita e não irão se desapontar, elas saberão imediatamente de onde sou. Elas irão amar meus personagens imperfeitos e o ritmo picante de minhas histórias. Eu recebi mensagens e tweets fofos do Brasil. Eu fiquei encantada com a reação deles; sinto como se tivesse me estabelecido e tenho o apoio dos leitores brasileiros. E quero aproveitar a oportunidade para dizer 'Obrigada' eu sei que vocês tem vários livros para escolher, e estou emocionada por escolherem o meu.

ML: Quando você começa a escrever um livro, já tem o inicio e o fim da história em mente, ou apenas deixa a imaginação fluir?
MH: Eu sempre tenho o inicio, o meio e o fim em mente. Mas não tenho todo o conjunto. O meio muda constantemente enquanto minhas ideias se desenvolvem.

ML: O que é mais difícil: começar ou terminar um livro?
MH: Eu acho que o começar é mais difícil porque você quer ter atenção dos seus leitores imediatamente, mas ao mesmo tempo você não quer sobrecarregar o enredo para que seus leitores não pensem 'que diabos está acontecendo, porque tudo está acontecendo tão rápido?'

ML: Você já viu alguém lendo um de seus livros em algum lugar?
MH: Eu vi uma pessoa em uma praia na Espanha, lendo um de meus livros, e vi uma uma moça comprando um na livraria. Foi uma experiência estranha. Amável, mas estranha.

ML: Você possui algum novo projeto em mente? Nós teremos mais livros seus sendo publicados no Brasil?
MH: "It Happened in Venice" será, definitivamente, publicado no Brasil. "It Happened At BootCamp" é apenas um e-book, então não sei como isso funcionará aí. Ele está disponível na Amazon para que todos possam fazer download. Estou trabalhando em um novo livro sexy neste momento. Estou amando, não é um segmento da série "Aconteceu", é um stand alone. Tenho uma personagem chamada Lisey, que é muito pior que Lulu. Ela é realmente terrível, de uma maneira boa, é claro. Eu amaria se a Editora brasileira ficasse interessada o bastante para publicá-lo também. Dedos cruzados!

ML: Molly, muito obrigada por nos conceder essa entrevista. Você poderia deixar um recado para os leitores do Magia Literária?
MH: Muito obrigada a todos os leitores do Magia Literária e a todos que tenham lido meu livro.

:: Entrevista feita por: Mariana Mortani
:: Traduzido por: Mariana Mortani



 Gostaram da entrevista, pessoal? Eu adorei entrevistar a Molly, ela é realmente um amor. Os que quiserem conferir a resenha de "Aconteceu em Paris" podem clicar aqui para ler. E vamos cruzar os dedos junto a Molly para que os outros livros sejam publicados logo aqui no Brasil!

Comentários

  1. Essa entrevista calhou. Estou lendo "Aconteceu em Paris" e posso dizer que o livro é bem divertido. Você realmente se sente em Paris, fazendo os tours com Evie e Rob, se divertindo com eles. Não preciso dizer que adorei a entrevista, né? A Molly é muito simpática e ao ler essa entrevista, evidenciou mais essa característica dela. Espero conseguir ler as continuações, principalmente "It Happened at Bootcamp" que parece ser o melhor entre os volumes.

    ResponderExcluir
  2. Eu não conhecia a autora! Gostei de seus relatos e da história. E como ela já foi guia de turismo deve conhecer muitas outras histórias que dariam muitos livros deste tipo!! Gostei muito!! bjs

    ResponderExcluir
  3. Adorei a entrevista. Ainda não li nada da autora, mas acho bem legal esse tipo de entrevista para a gente conhecer melhor quem está por trás dos livros. Sempre ouvi falar muito bem de seus livros, assim que tiver uma oportunidade vou le-los.

    ResponderExcluir
  4. Super chique Mari.Adorei!
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/
    http://lizajoneslivros.wix.com/lizajones

    ResponderExcluir
  5. Eu adorei Aconteceu em Paris!!! Eu vi sua resenha aqui no blog e fiquei muito curiosa, logo procurei outras resenhas e corri para comprar o livro na internet. Ele chegou bem rápido e eu li bem rápido também. Agora adorei saber mais da autora, e saber que teremos mais livro com as aventuras de Evie e Lulu também rsrs

    ResponderExcluir
  6. Que chique Mari!
    Super legal a Molly ter disponibilizado um tempinho para a entrevista!
    Ela parece ser super simpática e meiga.
    Ainda não tive oportunidade de ler Aconteceu em Paris, mas ele já está na minha "listinha" do ano que vem! HAHAHAHA
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Molly está de Parabéns, Aconteceu em Paris é um livro perfeito. Terminei de ler agora e já estou com saudades de Evie, Rob, Lulu e todos os outros personagens do livro, mas já quero também ler os próximos volumes!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não saia sem comentar!
Queremos saber sua opinião ;)

Postagens mais visitadas