Sobre ser blogueiro

Imagem: ecoinf.com.br
 Parece que essa última semana foi a semana do "escreva um texto no Facebook falando mal dos blogueiros". Falar sobre os blogueiros virou moda. E ver blogueiros entrando em brigas para poder se defender, também. Vi autores, editores, capistas, e até Editoras falando mal de blogueiros. Você aí, que está lendo este texto, pode até ter visto uma certa Editora falando algo tipo "será que vale a pena dar valor aos blogueiros?". Se você viu, deve estar tão chocado quanto eu até agora.

 Quando eu decidi ser blogueira literária, passei pelo menos um mês visitando milhares de blogs, lendo políticas de parcerias, regras de promoções, posts, tags e tudo que estava ligado à blogosfera literária. Por que? Porque eu não queria começar um blog apenas para poder dizer que era blogueira. Eu queria sentar todo dia para me comunicar com os leitores e saber onde estava me metendo. Queria sentar, escrever minhas resenhas, expor minha mais sincera opinião sobre os livros que leio e estar em contato com os autores que gosto através de entrevistas e eventos. Acontece que quando eu sento todos os dias em frente ao computador para escrever para vocês, eu estou não só me expondo, como também estou disposta a receber todo tipo de opinião; mas parece que tem gente que não está tão disposto assim.


 Para muitos, a vida de um blogueiro se resume apenas a fazer posts diariamente. Eles não sabem o quanto investimos em promoções e divulgações, para termos um pouco de visibilidade.  Existem pessoas, que dizem que todo blogueiro, só pensa em receber livro de graça. Eu posso afirmar que, realmente, não são todos. Para essas pessoas, parece que existem apenas dois tipos de blogueiros: os que falam bem de todos os autores para manter parcerias com os mesmos e suas respectivas Editoras; e os que falam mal de todo mundo para achar que são críticos. Mas aí entro em outra questão: se você gosta realmente do tal livro e faz uma resenha incrível, expressando toda a sua admiração pelo autor e pela obra, você é julgado como puxa saco. Se você escreve uma resenha falando os pontos positivos e negativos (pelo menos, minha resenha negativa é assim) de uma obra, te chamam de "metido a crítico". Como assim, minha gente? Alguém pode me explicar essa falta de bom senso dessas pessoas que nunca estão satisfeitas com a opinião alheia? 

 Eu faço parte dos blogueiros que pensam mil vezes em como falar algo negativo de um livro, mas sei que existem vários blogueiros que não pensam assim.  Sempre penso no trabalho do autor e o investimento dele e da editora para que aquele livro chegasse em minhas mãos. Nunca chamo um livro ou uma história de "lixo", ou algo até pior. Fico chocada quando vejo blogueiro falando até palavrões para criticar uma obra. Não é assim que isso deve ser feito. Criticar algo sem argumentos e de maneira agressiva, faz você perder sua razão também. Não adianta reclamar que falam mal do seu blog, se você vive falando besteira sobre os livros que lê. Não adianta querer criticar apenas para mostrar que você possui opinião (?). Repito: Não é assim que isso deve ser feito.

 Quando um leitor chega e diz "não leio livros nacionais porque acho que são uma porcaria", essa pessoa acaba virando assunto. Autores, blogueiros e leitores defendem a literatura nacional com unhas e dentes e tentam mostrar como o pensamento dessa pessoa está errado. Quando um autor, editor, capista ou alguém que trabalhe no meio diz "blogueiro é tudo igual, só pensa em ganhar livro", a pessoa que expor uma opinião contrária pode até sair humilhada através de um comentário, e a grande maioria das pessoas vai lá apoiar o autor da frase que citei. Sendo que, algumas das pessoas que comentaram em apoio ao mesmo, na semana anterior estava defendendo os blogueiros. Cadê sua opinião própria, querida(o)? E, me digam vocês, está certo ver uma pessoa falando mal do seu trabalho - direta ou indiretamente - e se revoltar (sim, acho que essa é a palavra certa) com todas as pessoas que trabalham na mesma área que esta pessoa? Digo "trabalham na mesma área" me referindo a tantos blogueiros que, como eu, acabam se sentindo ofendidos quando veem um autor que você gostando, generalizar todos os blogueiros. Está certo querer expor uma opinião generalizada? Está certo querer expor sua opinião sem argumentos concretos?  Acho que não, né? Cheguei a ver uma pessoa dizendo que "até o lixo medíocre, tem mais importância do que a opinião de um blogueiro". E outra pessoa dizendo que "sempre que leio resenhas em blogs vejo como esses blogueiros se acham os donos da verdade". Então me responda, querido(a), por que você visita o tal blog (e outros blogs) para ver a opinião do tal blogueiro? Você pode até não admitir, mas é esse mesmo blogueiro que acaba divulgando seu trabalho e, na maioria das vezes, sem ganhar nada em troca.

 A partir do momento que você trabalha com o público (seja ele qual for), você está destinado a receber diversas opiniões e críticas. Quando você é autor, você está destinado a receber resenhas negativas e positivas. Quando você é editor, ou tradutor, está destinado a ter gente que vai reparar até na vírgula que está no lugar errado em um livro. Quando você é capista, está destinado a ler comentários de gente que vai amar ou odiar a capa que você preparou com tanto esforço para aquele livro. Escritor, a mesma pessoa que criticou sua história, pode nem saber escrever uma redação direito. Editor, a mesma pessoa que criticou a vírgula no lugar errado, pode ter errado muitos pontos e vírgulas por aí. Capista,  a mesma pessoa que criticou sua capa, pode nem saber qual editor de imagens ela deve usar para trocar a iluminação de uma simples foto. Você vai MESMO, ficar escrevendo um texto na internet, falando de como não valorizam seu trabalho? Sério?

 Uma vez, fiz uma entrevista para o blog com a autora Alyson Nöel - que teve seus livros traduzidos para mais de 35 países - e perguntei se ela costumava ler resenhas de seus livros. Ela me respondeu que nunca havia lido uma única resenha de nenhum de seus livros. Por que? Porque ela disse que confia na opinião do marido, da agente e do editor dela, e ainda disse que "seria muito fácil um escritor ter muitas opiniões em sua cabeça e tentar agradar todo mundo, mas terminar não agradando ninguém". É disso que estou falando. Se você não quer "ser influenciado" ou simplesmente não se sente pronto para receber uma crítica, apenas não faça uma busca pelas redes sociais, procurando por gente que comenta sobre você e seu trabalho. A vida é feita de escolhas, e você decidiu seguir essa carreira e viver nesse meio.

 Posso afirmar aqui, que desde a primeira vez que fiz um post nesse blog, eu estava investindo nele. Fui eu que corri atrás para ter leitores, fui eu que banquei os envios de livros para os ganhadores, fui eu quem passou horas escrevendo uma única resenha, lendo e relendo-a milhares de vezes, para não deixar que ninguém me entendesse errado. Eu sei do compromisso que tenho com meus leitores e, principalmente, com minha ética e moral. Acho que, no mínimo, as pessoas devem saber criticar e saber expor sua opinião de forma correta. Não esqueçam, se você trabalha no meio, você não está envolvendo só a si mesmo. Você envolve sua Editora, seu trabalho e sua carreira.


 E se você aí ficou com preguiça de ler todo esse texto e pulou para o último parágrafo, outro dia uma amiga me disse uma frase, que eu poderia ter postado no Facebook, no Twitter ou em qualquer outra rede social para resumir todo esse texto; mas eu acho que já estava na hora de expor minha opinião sobre o assunto, afinal, é a nova moda (:P) De qualquer forma, a frase: "Quando a gente generaliza acaba se igualando aos que falam mal."

Comentários

  1. Sabe Mariana, eu custei - mas acabei entendendo - que não dá pra agradar a todo mundo, e também não dá para generalizar. O ideal é fazer seu trabalho e se importar com o que e com quem realmente vale a pena. Vejo nas tuas resenhas, principalmente de autores nacionais, o carinho que eles dispensam a ti, vindo aqui comentar e contribuir. Isso é o resultado do teu trabalho, a interação com os escritores, e quem ganha são os teus leitores. O mesmo acontece em outros blogs que acompanho. Outra coisa que tenho percebido é a quantidade de pessoas que não curtem o trabalho de fulano, mas batem ponto no blog dele todo santo dia para atazanar. Se não gosta, não visita, simples assim. Se cada um procurasse seus pares e aquilo que faz bem, não teríamos este tipo de discussão. Mas pessoas sérias têm seu valor reconhecido, independentemente de polêmicas, pode acreditar ;)

    Bjks

    ResponderExcluir
  2. Realmente, concordo com tudo o que disse.
    Parabéns por pensar assim, são poucos aqui assim...

    Juliano (diariodeumledor.blogspot.com.br)

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito do que vc disse. Sou nova nessa história de blogosfera e já sei o que quero e não quero fazer. Beijos!!!

    ResponderExcluir
  4. Adorei seu post, Mari! A coisa nas redes sociais andam realmente muito loucas, existem blogueiros que não sabem ser blogueiros, mas existe também as editoras e autores que não sabem valorizar o apoio e a força que nós blogueiros damos a eles. Eu fico tão chocada quanto você quando vejo certos tipos de coisa.

    Parabéns pelo post.

    Beijos
    Meu Livro, Meu Mundo

    ResponderExcluir
  5. Oi, Mari, posso dizer sem sombra de dúvidas que às vezes sua maturidade me assusta. Não sei se você sabe que só formada em Português/ Espanhol com ênfase em Literatura Brasileira e Hispânica e meu objeto de estudo principal é o trinômio auto - leitor - e a critica literária, esse foi o principal motivo para criar o blog. A partir daí encontrei outros motivos, como a democratização da leitura, por exemplo e depois comecei a investir em coisas mais comuns dentro da blogsfera, como : as parcerias, os sorteio, a busca da tão sonhada visibilidade e ai você escreveu palavras que venho pensando a tempos. O Tribo do Livro meu blog tem dois anos e no primeiro ano eu corri mesmo atrás de visibilidade para meu trabalho e meu estudo, é verdade que consegui muito pouco. Neste segundo ano optei por ficar nos bastidores e não me envolver tanto em evento e outros, pois a maioria das pessoas não aceitam bem crítica alguma, mesmo sabendo que ela está em um meio o qual isso é impossível. Ultimamente o que mais vejo são as editoras, alguns autores criticando o trabalho dos blogueiros, é óbvio que alguns só querem badalação ,mas e aqueles que querem um pouco disso, mas também de divulgar um trabalho sério? O problema foi que algumas editoras não perceberam é que elas criaram este tipo de "monstro literário" e agora estão tirando o corpo fora e pondo a culpa nos blogueiros. Como você Mari, venho investindo muito tempo e trabalho pelo trabalho sério em meu blog e , é triste esta constatação que fazemos todos os dias nesse meio. Por conta disso parei com parcerias seja com autor ou com editoras, não estou mais indo atrás disso. No começo do blog eu comprava livros e investia em tudo que podia, agora vou me manter com as editoras que tenho e inaugurar uma nova fase de relação com parcerias. Concordo plenamente com suas palavras.

    ResponderExcluir
  6. Linda gostei do seu texto e gostaria de pedir sua permissão para poder colocar na minha FANPAGE com o link de seu blog para os meus leitores LER o que você escreveu, porque eu acho interessante dar uma espalhada no assunto para que as pessoas vejam certas coisas e entendam também.
    Gostei disso que você disse:

    Eu faço parte dos blogueiros que pensam mil vezes em como falar algo negativo de um livro, mas sei que existem vários blogueiros que não pensam assim. Sempre penso no trabalho do autor e o investimento dele e da editora para que aquele livro chegasse em minhas mãos. Nunca chamo um livro ou uma história de "lixo", ou algo até pior. Fico chocada quando vejo blogueiro falando até palavrões para criticar uma obra. Não é assim que isso deve ser feito. Criticar algo sem argumentos e de maneira agressiva, faz você perder sua razão também. Não adianta reclamar que falam mal do seu blog, se você vive falando besteira sobre os livros que lê. Não adianta querer criticar apenas para mostrar que você possui opinião (?). Repito: Não é assim que isso deve ser feito.


    Eu concordo plenamente, eu acho que devemos sim ser sinceros, mas sem ofender as pessoas, porque eu já vi muita gente resenhar um livro ai e meter pau. Isso eu acho sakanagem e sinceramente acabo deixando até mensagem para pessoa dizendo que pegou pesado no que disse.
    Enfim...Já vi um autor ficar triste por causa dessas coisas.
    É muito ruim sabe?
    Mas espero que as pessoas tenham consciencia de falar as coisas em seus Blogs, porque eu também sou assim agora, penso mto antes de falar alguma coisa, porque as vezes a gente fala demais.

    Olha meus parabens pelo seu post viu?
    Estou seguindo o seu blog linda.
    Depois segue o meu se vc puder.
    bjokas

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Mari... Pois é vi muito texto rolando nas redes sociais sobre blogueiro... Concordo com você! E sabe muita gente não dá valor... Acham que é só para receber brinde e tal... Mas desconhecem o trabalho que dá manter um blog. Eu sempre levei meu blog como minha "diversão" escrevo e opino o que acho e quando não me diverti escrevendo lá acho que terá algo MUITO errado comigo RSrs
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/
    http://lizajoneslivros.wix.com/lizajones

    ResponderExcluir
  8. "Generalizar" e "Arrasar" com o trabalho alheio... Não fiquei só chocada, fiquei triste com a notícia. Sei que a blogosfera cresceu absurdamente, também sei que existem "alguns" blogueiros que estão nessa por modinha, brindes e etc. Mas, não podemos deixar de focar nos blogues sérios, dá pra identificar de cara quais são, por suas atitudes, sua forma de expor uma opinião, as resenhas e a dedicação nas divulgações e comentários. Falarei sério aqui, não esperava por essa notícia de que "alguns autores", "algumas Editoras", "alguns" (isso é não generalizar) apontar para "nós, trabalhadores" e nos metralhar com todo o tipo de ofensa. Sim, é ofensivo ler que somos interesseiros e desprovidos de sentimentos.
    Falarei por mim, fico de segunda à sexta no meu trabalho formal e de segunda à segunda no meu informal, dedicando cada minuto vago pra apresentar o trabalho de pessoas que esperam o melhor de mim. E agradeço à Deus pelo retorno, não me refito à "brindes", refiro-me a gratidão. Um sorriso estampado no rosto e até lágrimas de alegria e satisfação. Isso torna tudo gratificante, perfeito, digno e único. Quanto a opinião de "alguns" a respeito do nosso trabalho, eu simplesmente ignoro e lamento pela visão tão limitada que eles têm.
    Obrigada Mariana por me incluir nessa postagem ao me enviar o link, sem dúvidas você escreveu tudo que "alguns" precisavam saber.

    Estive ausente algumas semanas por conta de um computador quebrado, perdi tais comentários nas redes sociais, gostaria muito de ler essa tal postagem para saber com quem não devo trabalhar. Pois, se somos um grupo de blogueiros desmerecedores, o mesmo devo pensar dos comentaristas (negativos) da infeliz postagem.

    Bjos
    Ni
    http://ciadoleitor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. OI Mari, eu não tenho visto tais comentários, mas sei que eles existem, e acho isso péssimo.
    Quando criei o Doces Letras, tudo o que eu queria, era falar do que mais amo fazer, que é ler.
    Mas, depois de alguns meses no ar, o Doces acabou atraindo atenção, e começaram a surgir os pedidos de parcerias. No início fiquei tão encantada, por meu trabalho estar chamando atenção, que fui aceitando todas as parcerias que surgiam. Mas, com certeza absoluta, nunca fiz isto para ganhar livros, ou brindes. Porque se este fosse o meu foco, a coisa estava feia. De todas as editoras que sou parceira, só duas me enviam brindes, e mesmo assim uma delas, não está fazendo mais isto. As outras editoras, me enviam somente o livro que vou resenhar e pronto. Dos autores parceiros, a maioria eu comprei seus livros para ler e dar as minhas impressões. Por isso, nem me abalo com comentários dizendo que blogueiro só quer ganhar livros de graça. Quem fala assim, não deve ter noção nenhuma do trabalho que dá ler e resenhar vários livros por semana, chova ou faça Sol.
    Fico muito chateada com algumas coisas que vejo em nosso meio. Já pensei em acabar com o blog algumas vezes. Mas, do meio deste ano para cá, resolvi que vou fazer no meu blog, aquilo que eu quiser. Vou fazer as coisas no meu tempo e no meu ritmo, não estou mais fazendo parcerias com autores. E em relação a editoras, também estou deixando de lado as parcerias. Só quero mesmo manter as que tenho e olhe lá. É muita cobrança, para pouco retorno. Manter um blog sempre atualizado é para poucos, e as pessoas não tem noção do trabalho que dá fazer uma postagem bem feita, de quantos horas perdemos em frente ao computador para colocar nossos blogs em dia.
    E como você sempre tenho muito cuidado ao expressar a minha opinião sobre um livro. Afinal, como você mesma falou, toda obra ao ser publicada, tem seu custo pessoal e financeiro do autor e da editora. Então mesmo que eu não goste de determinado livro, eu vou ser sincera em minha resenha, mas de um jeito educado, e sempre deixando bem claro, que aquela é a minha opinião e que cada leitor leia para ter a sua.
    Adorei seu post, e acho que você soube colocar muito bem as coisas.
    No mais, é seguir em frente, fazendo nosso trabalho de forma honesta e respeitosa, nos mantendo focados em nossas ideias, e abstraindo tudo que não vai nos acrescentar nada.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  10. Não cheguei a ver esse tipo de "intriga", mas assino em baixo. Admiro pessoas como você, Mari, que dedica algumas horas do seu dia, quando poderia estar fazendo outras coisas, para organizar e postar no blog. Eu certamente não teria a paciência, muito menos a organização necessária pra fazer isso. É certo que há livros que não agradam a massa, no entanto é preciso levar em conta os pontos positivos, que sempre tem. A leitura, não importa do que se trata, é algo proveitoso. Só de abrir um livro, você já está contribuindo com o seu intelecto, tem algo mais importante que isso? Sem falar que não é fácil publicar um livro, pretendo terminar de escrever o meu e se por acaso publicá-lo, terei consciência de que alguns irão gostar, assim como outros irão odiar, isso é a lei da vida. Não se pode agradar á todos. Não vejo nada de errado em ser blogueiro(a), muito pelo contrário. Fico extremamente feliz ao ler as resenhas e conhecer livros novos. Sobre os livros de graça, vocês PRECISAM receber livros, caso contrário, não haveria conteúdo para o blog, certo? O Magia Literária está entre os meus blogs favoritos, é um prazer ler suas resenhas e comentar, porque são sempre muito bem feitas e é perceptível o carinho que você coloca em cada post.

    ResponderExcluir
  11. Tirou as palavras da minha boca, Mari. Concordo plenamente com a tua opinião e é triste ver comentários como esses rolando pela blogosfera ou pelas redes sociais. As pessoas não valorizam porque não pagam pela nossa opinião, é a única hipótese na qual consigo acreditar. A verdade é que criar um blog literário e manter o conteúdo é muito difícil, por mais que façamos por prazer. Eu tenho nervoso de blogueiro estrelinha e de autor que se acha, embora isso nunca tenha influenciado minhas resenhas. Tenho nervoso de autor que faz pouco de blogueiro e de blogueiro que acaba mostrando o quanto não é bacana por não reconhecer o valor dos próprios colegas. Sim, colegas. Blogueiro ainda não é profissão mas nós encaramos como tal, né? Não deixa de ser. E sabe de uma coisa? Tenho muito orgulho de apoiar cada vez mais os autores nacionais, de gastar o quanto puder em seus livros, ao invés de pedir por exemplares e de conseguir não misturar as coisas. Tenho orgulho de conhecer blogueiros que admitem erros quando necessário mas que, acima de tudo, respeitam os demais e fazem o que podem pra desenvolver o meio literário. Não entendo a razão de tantos blogueiros criarem problemas e situações chatas com outros, inclusive. A blogosfera literária é tão rica, tem tanto autor e livro por aí, simplesmente não entendo certos bafos. Não sei se li os comentários que você menciona no post, mas achei seu relato sensacional. Principalmente porque eu diria o mesmo.

    Beijão!

    ResponderExcluir
  12. Minha querida Mariana,

    Nossa não sei nem por onde começo rsrsr Pois concordo com tudo que você falou, para ser honesta algumas vezes já falei coisas bem parecidas e lutei contra críticas fortes.Quem me conhece, sabe. ;) A verdade que com o tempo isso se torna a verdadeira expressão “enxugar gelo”.

    Sempre vai ter um autor que não vai saber ler uma crítica, sempre vai ter uma Editora mal agradecida por nosso empenho, tempo, carinho e respeito dedicados há um livro.

    Enfim , concordo também com as meninas Verônica e Lia , as parcerias são conseqüência, muitas das vezes são de grande ajuda, afinal não somos ricos para comprar dois exemplares um para vc ler e outro para sortear , mas todos nós começamos sem elas, eu por exemplo fiquei um bom tempo sem elas e não foi de todo mal.

    Hoje depois de três anos expressando honestamente e respeitosamente minha opinião sobre livros que literalmente são meu hobby, pois não falo mil línguas, não sou professora , escritora,publicitária,jornalista etc EU SOU A LEITORA NUA E CRUA rsrsr Enfim fico pensando até onde vale ter uma parceria??? Até que ponto algo que é para ser uma válvula de espace, uma felicidade deve ser abalada por causa de pessoas que não entendem ou respeitam o que nós blogueiros literários fazemos ?!? Sinceramente , parei de pensar neste assunto, parei de sofrer e de querer entender o que faz uns serem considerados, mais do que os outros.
    EU SOU A LEITORA NUA E CRUA e ponto.

    Espero que você encontre seu caminho... você é tão nova ainda tem um belo caminho a percorrer e quem sabe essa indignação genuína, renovada lhe traga mais respostas do que as que eu encontrei nesse meu caminho.

    ResponderExcluir
  13. Você é demais!!! Faz seu papel de blogueira literária muuuito bem!!! Te adimiro por isso!! Bjs!!

    ResponderExcluir
  14. Nossa Mari! Eu estou de queixo caído pelo seu texto. Pode ter certeza que eu concordo com tudo!
    Eu estive presente na semana "de falar mal dos blogueiros" e vi o "desabafo" de vários autores, todos, nos criticando negativamente. Fiquei perplexa com uma autora que disse que estava de saco cheio de tantas pessoas interesseiras pedirem livro e fazerem uma "resenha de bosta!" Eu juro que fiquei boquiaberta com as palavras ofensivas que a escritora disse sobre blogueiros! Eu acho que se o autor não está satisfeito com a resenha, chame de lado e fale, mas não fale publicamente, como todos os autores estavam fazendo.
    Mas enfim, eu confio no meu trabalho e principalmente no seu Mari. Eu admiro muito o seu trabalho aqui no Magia. Sou uma super admiradora sua Mari!
    Beijões

    ResponderExcluir
  15. Nossa, que texto!
    O trabalho de blogueira (principalmente literária) anda muito desvalorizado. É como eu estava falando com um amiga: muita gente começa, pensando que é "ganhar livros de graça e colocar um resuminho sobre ele", mas nós que fazemos isso sabemos que não. Não é fácil conseguir leitores, não é fácil fazer parcerias e muito menos resenhar um livro. Temos que trabalhar arduamente na divulgação para que nosso trabalho seja reconhecido em um país em que as pessoas lêem tão pouco, temos que nos esforçar na qualidade de nosso trabalho para que as editoras queiram fazer uma parceria conosco, tirar do nosso tempo (muitas vezes trabalhamos, estudamos) para ler os livros e escrever sobre ele de forma clara e sincera, muitas vezes fazemos sorteios ou promoções tirando do nosso próprio bolso para agradar a nossos leitores... Não é fácil, tem que ser feito por amor... Quem faz pensando nos ganhos? Pode desistir.

    https://v3rsosdaalma.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não saia sem comentar!
Queremos saber sua opinião ;)

Postagens mais visitadas