[Resenha] Feliz Natal, Alex Cross! | James Patterson


Autor: James Patterson
Título: Feliz Natal, Alex Cross!
Título original: Merry Christmas, Alex Cross!
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580412154
Páginas: 176
Sinopse: É véspera de Natal, tempo de paz e fraternidade Infelizmente nem todos pensam assim. Após deter um ladrão que estava roubando a caixa de doações da igreja, tudo o que Alex Cross quer é ter uma noite feliz com sua família. Mas, para tristeza de seus filhos, de Bree e de Nana Mama, o detetive será convocado para solucionar não apenas um, mas dois casos no feriado. Numa bela mansão, uma família é mantida refém Alex atravessa a cidade rumo a uma das regiões mais nobres de Washington. Henry Fowler, um famoso advogado que viu sua vida e sua carreira serem arruinadas, ameaça matar os filhos, a ex-mulher e seu novo marido. Psicótico e viciado em metanfetamina, Fowler precisa ser detido. Mas a pergunta que não sai da mente do psicólogo que habita em Cross é: o que faria alguém tão bem-sucedido afundar dessa maneira? Envenenamento e terror na estação de trem Convocado às pressas pelo FBI, Cross terá que capturar uma antiga inimiga: a terrorista Hala Al Dossari, que foi reconhecida por uma das câmeras da Union Station. Em pouco tempo acontecem mortes e explosões. Mas será esse ataque seu único objetivo? Ou tudo fará parte de um plano maior, capaz de gerar uma catástrofe nacional?
"Já me chamaram de cínico algumas vezes na vida. Mas é difícil ser positivo ou idealista no meu ramo." - Pág. 9
 Alex Cross é um detetive bem sucedido que é conhecido por solucionar crimes com rapidez e capturar grandes criminosos. Na véspera de Natal ele é chamado para resolver um crime em uma igreja. O ladrão é logo pego e Alex já o conhece de velhos tempos. Quando ele acha que poderá passar o resto do Natal com sua família, chega mais uma nova chamada. Alex agora tem que livrar 3 crianças, uma mulher e seu atual companheiro do ex-marido dela, que os mantém refém na casa que dividia com a família. Como se já não bastasse ter perdido a manhã de Natal, agora uma antiga "amiga" resolve aparecer. Será que Alex conseguirá resolver tudo a tempo para poder passar pelo menos algumas horas de Natal com sua família?
"Podem dizer que está no meu DNA, não sei. Mas eu não conseguiria ver aquele homem levar um tiro na manhã de Natal." - Pág 74
 Eu já havia ouvido falar na série Alex Cross e sempre tive vontade de ler pelo menos um dos 20 livros que, apesar de serem parte da mesma série, não precisam ser lidos em ordem, já que giram em torno do mesmo personagem, porém são livros com histórias diferentes. O personagem Alex Cross chegou ser interpretado por Morgan Freeman e Tyler Perry nas telonas dos cinemas e, apesar de adorar Morgan Freeman, eu sempre quis conhecer o personagem através da escrita de James antes de assistir aos filmes.

  Eu conheci a escrita de James Patterson ainda esse ano, através da série Bruxos e Bruxas (leia a resenha do primeiro livro aqui e a do segundo aqui) e lendo este livro pude reconhecer características do autor: os capítulos curtos, a narrativa em primeira pessoa com detalhes necessários e acontecimentos rápidos e objetivos. Confesso que esperava mais do livro e também do próprio personagem, mas não foi um livro ruim ou uma leitura arrastada. Li ele bem rápido na manhã de hoje (sim, passei a manhã de Natal lendo (risos) e gostei da forma como o autor abordou cada tema.

 O livro envolve principalmente dois caso que Cross tem que resolver na véspera e no próprio Natal, mas nas primeiras páginas também temos um pequeno caso que é rapidamente desvendado. Nele temos um homem que assalta a caixa de doações na igreja. Depois, conhecemos Henry Fowler, um famoso advogado que virou um psicopata. E por último, o caso que mais gostei - digamos assim -, envolve Hala Al Dossari, que provoca mortes e explosões sem que ninguém entenda realmente o porquê daquilo tudo. O caso de Henry envolve mais a outra profissão de Cross: a de psicólogo. Ele precisa negociar a vida dos reféns enquanto tenta prender Henry e salvar não só a vida dos que estão dentro da casa, como a dele mesmo. Já o caso de Hala, envolve terrorismo e fanatismo religioso. Eu achei esse o caso mais interessante. Henry e Hala são personagens muito frios, mas Hala consegue superar. Nem com o envolvimento de seus filhos no caso ela queria se render, Cross teve que ser muito forte e calculista para desvendar este mistério.
"- Você é um vampiro ou o quê? Nunca dorme!
 - É, sou um novo personagem daquela série Crepúsculo que os meus filhos vivem lendo [...]" - Pág. 157
 "Feliz Natal, Alex Cross" é um bom suspense, ótimo para aqueles que gostam de desvendar mistérios ao lado dos personagens de um livro. A narrativa rápida e alguns momentos de humor, característicos de James Patterson, estão presentes e conseguem manter qualquer leitor atendo, doido para saber o final de cada caso. Admito ter começado a leitura com muitas expectativas e elas não foram superadas. De qualquer forma, foi sim uma boa leitura e pretendo ler outros livros da série, ainda mais agora que já sei o que esperar.

Comentários

  1. Oi Mari! Como foi seu Natal? Que legal passar o Natal lendo, ainda mais uma leitura cheia de mistérios. Achei bem interessante, adoro esse suspense que as histórias tem onde ficamos ansiosa do início ao fim. Além do livro não ser longo com 176 páginas ele tem tudo pra ser ótimo. Bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não saia sem comentar!
Queremos saber sua opinião ;)

Postagens mais visitadas