[Resenha] Corações Feridos | Louisa Reid


 Autores: Louisa Reid
 Título: Corações Feridos
 ISBN: 9788581630441
 Selo: Novo Conceito
 Ano: 2013
 Número de páginas: 256
 Área Principal: Ficção
 Assuntos: Drama
 Sinopse: Hephzibah e Rebecca são irmãs gêmeas, mas muito diferentes. Enquanto Hephzi é linda e voluntariosa, Reb sofre da Síndrome de Treacher Collins — que deformou enormemente seu rosto — e é mais cuidadosa.
Apesar de suas diferenças, as garotas são como quaisquer irmãs: implicam uma com a outra, mas se amam e se defendem. E também guardam um segredo terrível como só irmãos conseguem guardar. Um segredo que esconde o que acontece quando seu pai, um religioso fanático, tranca a porta de casa.
No entanto, quando a ousada Hephzibah começa a vislumbrar a possibilidade de escapar da opressão em que vive, os segredos que rondam sua família cobram-lhe um preço alto: seu trágico fim. E só Rebecca, que esteve o tempo todo ao lado da irmã, sabe a verdadeira causa de sua morte...
Hephzi sonhara escapar, mas falhara. Será que Rebecca poderia encontrar, finalmente, a liberdade?
"Havia sempre um par de olhos em algum lugar me fitando com fascínio e horror.Eu podia sentir esses olhares como se fossem formigas rastejando sob minha pele." - Pág. 13

Lançamentos de outubro da Editora Novo Conceito


O DOM - JAMES PATTERSON

Os irmãos Allgood nunca desistem de lutar contra os poderes autoritários e desumanos d’O Único Que É O Único, mas, agora, eles estão sem Margô — a jovem e atrevida revolucionária; sem Célia — o grande amor de Whit; e sem seus pais — que provavelmente estão mortos… Então, em uma tentativa de esquecer suas tristes lembranças e, ao mesmo tempo, continuar seu trabalho revolucionário, os irmãos vão parar em um concerto de rock organizado pela Resistência onde os caminhos de Wisty e de um jovem roqueiro vão se cruzar. Afinal, Wisty poderá encontrar algo que lhe ofereça alguma alegria em meio a tanta aflição, quem sabe o seu verdadeiro amor…
Mas, quando se trata destes irmãos, nada costuma ser muito simples e tudo pode sofrer uma reviravolta grave, do tipo que pode comprometer suas vidas.
Enquanto passam por perdas e ganhos, O Único Que É O Único continua fazendo uso de todos os seus poderes, inclusive do poder do gelo e da neve, para conquistar o dom de Wisty… Ou para, finalmente, matá-la.

[Das Páginas Para As Telas] Os Instrumentos Mortais - Cidade dos Ossos

 Eu nunca havia lido nada de Cassandra Clare até semana passada, ouso dizer. Quando vi comentários sobre a série "Os Instrumentos Mortais" admito ter até ficado com vontade de conhecer a história, mas ainda assim não tinha vontade de ler o livro. Imagino eu, que você aí, leitor, deve ter milhares de livros na fila de leitura, agora imagine eu, uma mera blogueira, que recebe livros de parceria e não cansa de comprar livros também? Eu sabia que a série tinha um bom enredo, mas mesmo assim não tinha aquela vontade louca de começar a leitura. Adiei ao máximo, até que saiu o trailer da adaptação para o cinema.

 Clary tem sua vida mudada a partir do momento em que vê um cara ser morto no meio de uma boate lotada. O problema não é ver o cara ser morto, mas sim ser a única a ver o ocorrido. Ninguém na balada, nem seu melhor amigo, Simon, viram o assassinato e não conseguem ver o grupo que o fez. É como se eles fossem invisíveis. O verdadeiro motivo para Clary ter entrado na boate foi ver um símbolo com o qual vem sonhando faz algum tempo, e por coincidência, ou não, ele estava no letreiro da boate. No dia seguinte ao ocorrido, Clary é surpreendida por Jace, o cara que matou o tal homem na noite anterior, que agora diz ser um caçado de sombras e diz que ela é uma mundana. Antes que pudesse entender bem o que Jace queria dizer, ela recebe uma ligação de sua mãe. Quando chega em sua casa, percebe que sua mãe sumiu e, para piorar mais, encontra um demônio esperando por ela.

[Resenha] O Amor Mora Ao Lado | Debbie Macomber


Título: O Amor Mora Ao Lado
Título Original: Familly Affair
Autora: Debbie Macomber
ISBN: 9788581630526
Selo: Novo Conceito
Ano: 2013
Número de páginas: 160
Área Principal: Ficção
Assuntos: Romance
Sinopse: Lacey Lancaster sempre quis ser esposa e mãe. No entanto, depois de um divórcio bastante doloroso, ela decide que é hora de dar um tempo em seus sonhos e seguir sozinha mesmo. Mas não tão sozinha: sua gatinha abissínia, Cléo, torna-se sua companhia de todas as horas. Até é uma vida boa — um pouco aguada, é verdade — a de Lacey. A não ser por seu escandaloso vizinho, Jack Walker.
Quando Jack não está discutindo, sempre em voz muito alta, com sua namorada — com quem insiste em morar junto — está perseguindo seu gato, chamado Cão, pelos corredores do prédio. E Cão está determinado a conseguir que a gatinha Cléo sucumba aos seus avanços felinos. Jack e Cão são realmente muito irritantes.
Mas acontece que a primeira impressão nem sempre é a que fica...
"Fazia anos que ninguém acendia aquele fogo dentro dela. [...] Depois de apenas alguns segundos, Lacey estava submersa em um rio de sensações." - Pág. 72

[Resultado] Promoção Não Faz Sentido


Olá, leitores! Como estão todos? Hoje venho com o resultado da promoção do livro "Não Faz Sentido". Foram mais de 600 participações, obrigada a todos!

Vamos ao resultado:

[Resenha] A Menina Que Semeava | Lou Aronica


Autor: Lou Aronica
Titulo: A Menina que semeava
ISBN: 9788581632407
Editora: Novo Conceito
Ano: 2013
Número de páginas: 416
Área Principal: Ficção
Assuntos: Drama, fantasia
Sinopse:  Chris Astor é um homem maduro, um botânico bem-sucedido, mas, especialmente, um pai amoroso. Sua filha — Becky — é, para ele, seu maior e melhor projeto. Mas a garota, tão amada, tem câncer.
O que pode um pai quando sua filha foi acometida por uma doença assim, nociva? Como diminuir o sofrimento de uma criança tão amada?
Apesar de sua agonia, Chris encontra uma maneira mágica de acolher sua menininha. Para que ela se recupere bem, e mais rapidamente, ele cria um mundo paralelo, cheio de fantasias, e histórias, e personagens maravilhosos que parecem ter o poder milagroso da convalescência.
E nada no mundo, nem sua sanidade, nem seu trabalho, nem mesmo sua mulher serão obstáculos para a determinação deste pai que só tem o propósito de ver sua filha feliz.
Uma história sobre desespero, esperança, invenção e descoberta que ultrapassa qualquer razão, qualquer limite, enquanto você revê tudo aquilo em que acredita.

"Talvez estivesse escrito que seria difícil para mim" - Pág. 295

[Resenha] Tipo Destino | Susane Colasanti


Título: Tipo Destino
Título Original: Something Like Fate
Autora: Susane Colasanti
ISBN: 9788581632612
Selo: Novo Conceito
Ano: 2013
Número de páginas: 288
Área Principal: Ficção
Assuntos: Romance
Sinopse: Lani e Erin são melhores amigas, embora não tenham muito a ver uma com a outra. Lani é uma taurina tranquila e Erin é a impetuosa leonina. Uma adora Astrologia (e outras artes adivinhatórias também) e ficar em casa; a outra gosta de pessoas e baladas. Suas preferências — incluindo pizzas e meninos — são bastante diferentes, ou eram, até que Erin começou a namorar Jason...
Assim que Lani conheceu o namorado de Erin, sentiu uma enorme conexão com ele. Uma sensação de que já se conheciam a vida toda. E, apesar de acreditar que ele sentia o mesmo, ela sempre soube que Jason estava fora de cogitação, afinal, ele era quem ele era!
Ela decidiu ignorar seus sentimentos. Não importava o quanto quisesse ficar perto de Jason, nada a demoveria da ideia de se manter distante dele.
Então, Erin viajou durante todo o verão...
"O Desconhecido é assustador. Sempre terei medo do futuro. Mas a questão é que o Desconhecido também pode ser empolgante." - Pág. 269

Conheça "Feitiço", primeiro livro de Liza Jones

 Conheci a Luiza em 2011, na fila de autógrafos da Lauren Kate na Bienal (Bienal sempre abrindo novas portas haha) e só voltei a vê-la quase um ano depois. E depois do encontro, não los largamos mais. Estamos sempre juntas em algum evento, trocando marcadores e compartilhando da paixão pela literatura. Luiza me contou que escrevia e me falou sobre o primeiro livro que pretendia publicar. Logo no primeiro momento já quis conhecer a história e com certeza, fiquei torcendo para que sua hora chegasse logo. E chegou.


 Em um dos dias de Bienal, Luiza veio contar que iria publicar seu livro pela Novo Conceito, com o pseudônimo "Liza Jones". A Editora recolheria manuscritos nas duas primeiras horas do primeiro dia do evento, e iria avaliar os manuscritos recebidos e publicaria o escolhido em formato e-book. Hoje fiquei super feliz ao entrar no Facebook e conhecer a capa de "Feitiço".

 O livro conta a história de três amigas-irmãs, alunas de um colégio tradicional e apaixonadas por feitiços e bruxarias. Tudo se transforma na vida desse trio quando, alguns dias depois de invocar um famoso bruxo de quem eram seguidoras, chega à escola um lindo novato com o mesmo nome do bruxo. Seria ele o cultuado feiticeiro, ou apenas uma coincidência? Para descobrir a verdade as amigas passam por diversas confusões, situações engraçadas e um romance de tirar o fôlego, marcado por uma triste maldição.

Só tenho que desejar MUITO sucesso para a Lu (ainda acho difícil chamá-la de Liza haha) e dizer que estou doida para iniciar a leitura.

 E vocês, o que acharam da capa? Estão ansiosos para conhecer a história também?

 Para comprar o livro em formato e-book basta clicar aqui.

Sexto dia de Bienal 2013 (08 de setembro): Especial Novo Conceito

 Na semana anterior  inicio da Bienal 2013 pedi que os leitores que nos acompanham no Twitter e Facebook me falassem qual Editora eles queriam que tivesse um post especial aqui no ML.. O post teria fotos, vídeos e informações sobre o estande da Editora. A única regra era que teria que ser uma de nossas Editoras Parceiras: Novo Conceito, Arqueiro/Sextante, Autêntica/Gutenberg/Nemo. A Évora/Generale não teve estande este ano, então não entra na votação. Quem ganhou (praticamente por unanimidade) foi a nossa querida Novo Conceito.

 Minha "história" com a NC começou em 2011. Eu ainda não era blogueira e nem era muito ligada em nome de Editoras e coisas do gênero. Quando cheguei na Bienal 2011 no dia 3 de setembro, o primeiro estande que entrei foi o da NC. Vi alguns títulos de Nicholas Sparks, Emily Giffin e de outros autores que já conhecia e logo me interessei. Naquele dia conheci a Emily Giffin e lembro de ter voltado algumas vezes lá (mesmo que fosse só para dar uma olhada). O estande não era tão grande como o estande desde ano e, pelo que me lembro, nem tiveram tantos encontros de blogueiros e bate-papos como esse ano também, mas lá nos tratavam tão bem que dava vontade de ficar o dia todo, mesmo sem algum autor ou algum bate-papo.

 No dia 3 de dezembro de 2011 (exatamente três meses depois) o blog foi criado e a primeira resenha foi de um livro da NC. A primeira notícia foi sobre a NC. A primeira promoção foi de um livro da NC. A primeira editora que enviei pedido de parceria foi a NC. Acredito que todo leitor concorda comigo quando digo que a NC é a Editora que mais nos dá oportunidade e que está mais em contato com os leitores. Você não precisa ser parceiro para enviar um tweet de "bom dia" e receber uma resposta, ou enviar um e-mail elogiando falando sobre livro ou alguma dúvida e receber um agradecimento ou uma simples resposta, e comentar em algo no Facebook e logo receber atenção. Eles fazem você se sentir querido, e na Bienal, eles fazem você se sentir em casa.

Quinto dia de Bienal (07 de setembro)

 
 Acordei bem cedo no sábado 07. Este seria meu último dia de Bienal 2013 e eu queria aproveitar ao máximo. Arrumei a mochila com dois livros da Thalita Rebouças que minha amiga pediu para que eu autografasse, e os dois livros do Pedro de Camargo (um para mim e outro para vocês). Lá eu queria comprar um dos livros do Eduardo Spohr para finalmente conhecê-lo e ter meu livro autografado, e comprar o novo livro da Bruna Vieira para vê-la novamente.

 Eu estou acostumada a ir só de carro ou táxi para a Bienal (já começo falir no caminho, viram?), mas descobri que tinha um ônibus que ia direto pra Bienal. A salvação do meu sábado! Já era meu quinto dia de Bienal e eu tinha descoberto tal ônibus no meu terceiro. E ir um dia de ônibus é pra glorificar de pé, irmãos! (risos) Mas é sério. Já foram para a Bienal de táxi pelo menos um dia? Dá para comprar uns 50 livros. Com a promoção de 2 reais da Intrínseca então...

[Resenha] Teu silêncio, Minha resposta | Fábio Abreu


  Quando conheci Fábio Abreu não sabia que ele era escritor. Desde o primeiro momento ele se mostrou uma pessoa muito simpática, e minutos depois de o ter conhecido, já estava rindo horrores com ele na fila de um evento. A amizade foi crescendo, cada encontro rende sempre boas conversas (e risadas) e no último dia de Bienal (cansados e sem voz) resolvemos sentar e colocar o papo em dia. Fábio me falou um pouco mais sobre seus projetos futuros e me falou sobre um conto. Conto este, que li antes de ontem e não poderia deixar de compartilhar minhas impressões com vocês. Eu nunca havia resenhado um conto até então. Mas nenhum conto me deixou com tanta vontade de que ele fosse um livro.

Quarto dia de Bienal do Livro 2013 (06 de setembro)

 No último post contei como foi o meu segundo dia de Bienal do Livro 2013. Hoje não contarei como foi o terceiro pois nesse dia eu estive lá apenas tirando foto dos estandes para fazer um especial para vocês e nem tirei foto com muitas pessoas, então pularei para o quarto dia e, no final de semana, vocês terão um post especial com vídeos da Bienal e fotos de alguns estandes, ok?

 No meu quarto dia eu estive lá na Bienal com o colégio. Saímos um pouco atrasados e acabamos perdendo duas horas da visita por conta do atraso e do trânsito. Quando chegamos meus amigos não tinham ideia por onde começar e alguns professores iriam nos acompanhar por grupos. Pedi permissão para andar sozinha, pois já conhecia o local e não iria me perder. A única coisa ruim foi que a condição era ter que voltar de uma em uma hora em um local no Pavilhão para dizer ao professor responsável que não havia me perdido.

Segundo dia de Bienal do Livro 2013 (01 de setembro)

 Cheguei em casa no dia 31 com mais ou menos 40 livros. Quase 20 eu havia levado para autografar e os outros eu havia comprado lá. Saí com  uma mochila nas costas, a ecobag de "Uma Longa Jornada" (já viram como ela é grande?), duas bolsas que ganhei ao comprar livros na Editora Novo Século e mais duas ecobags que minha mãe vinha carregando (além da bolsa dela que tinha dois livros finos lá dentro). Ufa! Consegui sair da Bienal - praticamente me arrastando - entrar no carro e enfrentar o engarrafamento e chegar em casa. Mas juro que se pudesse, teria dormido dentro do carro e acordado para ir direto para a Bienal no outro dia.

 Acordei por volta das 09hs. Já estava atrasada. A Bienal abre às 10hs nos finais de semana e eu queria chegar cedinho para poder andar e tirar foto de todos os estandes que queria visitar e não consegui no dia anterior (culpa do Nicholas). O problema é que eu estava totalmente exausta. Meus ombros doíam por ter carregado tanto peso, as costas doíam mais ainda e eu só sentia dor nas pernas. Cheguei a cogitar a ideia de dormir até às 15hs (acreditem, se eu continuasse a dormir, dormiria até mais tarde que isso) e não ir na Bienal nesse dia. Mas aí lembrei da Christine M. e da Vanessa de Cássia, e da promessa que fiz de ir me despedir delas, que iriam voltar para São Paulo no dia seguinte. É... lá estava eu saindo da cama e indo em direção ao banheiro me arrumar.

Nicholas Sparks na Bienal do Livro Rio 2013

 Muitos me pediram, e eu já havia avisado que faria este post, pois depois de tudo que eu e todos os leitores de Nicholas Sparks presentes na Bienal do Rio no dia 31 de agosto de 2013 passamos, merecia um post. Como vocês puderam ler na Cobertura do dia 31, cheguei no Rio Centro por volta das 07hs e logo pude entrar por causa da minha credencial. Ao chegar já me assustei, pois haviam mais de 500 pessoas formando fila lá fora para entrar. Lá dentro encontrei algumas blogueiras que também estavam ali desde cedo para ter seu autógrafo de Nicholas.

 Às 09h, quando abriram a garagem e o portão dos pedestres, a correria e a confusão começou. Eu só conseguia ver milhares de pessoas correndo e gritando em minha direção. Ou melhor, na direção do portão de entrada. Normalmente, quando há uma grande quantidade de jovens juntos sempre há confusão, mas todo mundo foi se ajeitando em fila única, até que um senhor chegou me empurrando (eu estava praticamente colada no portão), batendo nos portões e dizendo que havia chegado primeiro que todos, que exigia seu lugar e que não havia me visto entrar antes deles. Todos começaram a gritar, pois aquele senhor não se mostrava nem um pouco educado e parecia querer agredir qualquer um na sua frente. Vocês já devem imaginar que a grande confusão começou daí, certo? Ninguém respeitava mais a fila, todo mundo estava se empurrando, gente dando tapa em quem entrasse na sua frente e várias promessas de "vou quebrar o estande da Arqueiro se não conseguir senha".

 A entrada principal para o Pavilhão Laranja deveria ser aberta às 10h, mas foram abertos com um certo atraso e depois de muita, muita briga. Quebraram a cadeira de rodas de uma cadeirante, vi gente perdendo óculos de grau porque simplesmente arrancaram, gente tacando sapato para cima e gente puxando a bolsa dos outros. Falei para minha mãe e a mãe da minha amiga para saírem da fila porque nós íamos nos virar. Eu fui uma das primeiras a entrar, depois de minha mochila ter ficado presa no portão, e sai puxando minha amiga que estava comigo. Ela me gritou (sim, gritou porque mesmo do meu lado eu não conseguia escutá-la) avisando que perdeu o sapato. Eu virei para trás, pensando na possibilidade de encontrar ele, e vi gente caindo e sendo pisoteada. Gritei "Dane-se o sapato, você vai conhecer o Nicholas descalça mesmo". Puxei ela e saímos em direção a fila dos que tinham  entradas antecipada. Aquilo estava parecendo algum filme de zumbis.

 Corri como nunca na minha vida! Hoje se eu der 5 passos correndo já fico cansada. Culpa do Nicholas. Chegamos finalmente ao estande da Arqueiro e já havia uma fila quilométrica. As senhas começaram a serem distribuídas e eu, que era a primeira da fila lá de fora, peguei a senha 222. Olhem só quantas pessoas conseguiram correr na minha frente. A maioria eram homens, o que me deixou bem chateada na hora em que eu corria e pensava "Olha essa gente toda correndo mais que eu" (risos).

Novidades das Editoras Arqueiro e Sextante

 Uma notícia muito boa para os amantes de fantasia: a Sextante se junta à Saída de Emergência para lançar aqui no Brasil os títulos que fazem o maior sucesso em Portugal. O primeiro título é Mago Aprendiz, da coleção BANG!, o primeiro volume da Saga do Mago.

Pela Arqueiro, David Baldacci lança mais um livro. Livrai-nos do mal é o segundo livro protagonizado por Shaw. O primeiro foi Toda Verdade. Dançando sobre cacos de vidros é o livro de estreia de Ka Hancock, que faz uma análise emocionante sobre amores imperfeitos, perdas e transtornos bipolares.

Madeline Hunter e James Patterson chegam com continuações de suas séries. Lições do Desejo é a sequência de As regras da sedução; e Escola 2: o rebelde está de volta!, é a sequência de Escola: os piores anos da minha vida.

Mark W. Baker, que já vendeu mais de 2 milhões de livros no Brasil com Jesus, o maior psicólogo que já existiu e Como Deus cura a dor, lança pela Sextante O poder da personalidade de Jesus.

Primeiro dia de Bienal do Livro 2013 (31 de agosto)


 Oláaaa, pessoal! Como estão todos? Eu estou super feliz depois do final de semana maravilhoso que tive. Todos já sabem que a Bienal do Livro 2013 começou no dia 29 de agosto, certo? Eu, como boa carioca e bookaholic que sou, fui na Bienal nos dias 31 de agosto e 01 de setembro. Voltarei lá nos dias 06, 07 e 08, então os que quiserem me conhecer é só avisar no Twitter ou Facebook, ficarei muito feliz em conhecê-los.

 O post de hoje é sobre tudo que rolou no primeiro dia de Bienal. Farei um post sobre cada dia de Bienal, e depois um post falando dos Estandes das nossas queridas Editoras parceiras, que tal? Espero que gostem.

 No meu primeiro dia de Bienal eu tive praticamente que madrugar. Tudo por causa do Nicholas (risos). O dia 31 foi o dia em que a Bienal teve a presença de muitíssimos autores, e com a presença do Sparks muitos leitores dormiram na fila. Cheguei lá por volta das 07h e como tinha credencial graças ao Blog, pude entrar no Rio Centro logo que cheguei.
 Fora da Bienal encontrei com blogueiras e outras fãs de Nicholas que estavam ali também doidas para ter a oportunidade de tirar uma foto. Ás 09h os portões foram abertos para os pedestres e o estacionamento também. Aí começou o caso. Mas 'Nicholas Sparks na Bienal" merece um post somente para ele, pois graças a ele, aquela Bienal parecia um show de tanta gritaria, empurra empurra e gente aglomerada. Esperem pelo post!

Resultado do Top Comentaristas de Agosto + Top Comentaristas de Setembro


Olá pessoal!

Antes de qualquer coisa quero pedir desculpas no atraso do post. Deveria ter postado o resultado e lançado um novo Top Comentaristas ontem, mas estive dois dias seguidos na Bienal e em um próximo post vocês saberão tudo que aconteceu nos últimos dois dias. Estarei lá nos dias 06, 07 (com camisa do blog) e 08, então quem estiver por lá e quiser me conhecer é só mandar uma mensagem e nos encontraremos :D

Vamos ao resultado do TC de Agosto? O post sorteado foi: 

E o ganhador foi: