[Resenha] Cartas ao Harry Potter | Bill Adler


Autor: Bill Adler
Título: Cartas ao Harry Potter
Título Original: Kids' Letters to Harry Potter
ISBN: 9788599560204
Grupo Editorial: Novo Conceito
Selo: Novo Conceito
Gênero: Literatura Infanto-juvenil, Fantasia
Sinopse: Em uma coletânea muito especial de cartas de crianças de todo o mundo, fãs do muitíssimo popular Harry Potter compartilham com seu herói seus segredos, sonhos, preocupações e fantasias. Para esses jovens leitores, os livros de Harry Potter tornaram-se senhas e portas de entrada para um mundo de magia e de aventuras extraordinárias. Crianças do mundo inteiro escreveram as cartas. A leitura revela a força da curiosidade e da imaginação das crianças.
"Prezado Harry,
 Oi! Sou a Karen, das Filipinas. Você deve ficar se perguntando de onde vêm essas toneladas de cartas. Nós, as crianças, ganhamos a chance de escrever para você. Eu me sinto muito sortuda de ter uma chance dessas."
 Minha história com Harry Potter começou quando eu tinha 8 anos. Naquela época, eu e os meus amigos/vizinhos descíamos de segunda a sexta para brincar no play do nosso prédio. Um dia, os quatro mais velhos (de 10 e 11 anos) começaram a comentar que estavam ansiosos para assistir ao próximo filme de um tal Harry Potter que eles adoravam, e que lançaria na semana seguinte. Mas quem era o tal Harry alguma coisa? Eles começaram a contar, para os que não conheciam a tal série, sobre a mesma e, claro, que ficamos empolgados. Na semana seguinte, lá estava minha mãe e uma das outras mães como responsáveis entrando com 11 crianças(!) no cinema para ver a estréia do filme que havíamos comentado. O filme era "Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban". Esse foi o filme que mais havia me encantado até então. Pedi para minha mãe e minha avó comprarem pra mim as fitas (saudades, rebobinar a fita) dos dois primeiros filmes e assistia loucamente repetidas vezes quando chegava do colégio (e fiz meus amigos ficarem chateados por trocarem eles pelo Harry - olha a intimidade).

 Quando fiz 11 anos e estava a espera da minha carta de Hogwarts, minha avó me presenteou com o livro "Harry Potter e o Enigma do Príncipe" logo após o lançamento do filme "Harry Potter e a Ordem da Fênix". Depois de ler o sexto livro, ela e minha mãe compraram os anteriores e eu reli todos tantas vezes que já perdi a conta. A verdade é que desde pequena minha mãe me fez ter o hábito de leitura (ela lia pra mim desde que eu estava na barriga), mas J.K. Rowling me fez gostar de Fantasia.
"Querido Harry, 
 Como vão as coisas? Aqui nos Estados Unidos não está acontecendo nada demais. Bom... exceto todas essas bobagens de presidente. Ah, Harry, queria ser como você...
 Espera um pouco... não... não queria não. Acho que a mágica e tudo mais seria legal, mas acho que eu não ia gostar de ter o Voldemort me perseguindo.
 Eu não sabia da existência de "Cartas ao Harry Potter" até a Bienal do Ano Passado, quando vi o livro sendo vendido a 10 reais (!) no estante da Novo Conceito. Acabei me distraindo com os eventos que aconteciam no estande e acabei não comprando, mas uma amiga me presenteou com ele recentemente (obrigada, Maju ) e eu li o livro no mesmo dia em que ele chegou. Ele consiste em uma coletânea com cartas direcionadas ao Harry escritas por crianças e adolescentes, que foram (pelo menos a maioria delas) entrevistada pelo autor do livro respondendo a perguntas como "O que você mais gosta no Harry Potter?", "Qual o seu segundo personagem favorito?" e "Se você pudesse ter um dos poderes de Harry, qual seria?". Achei bem divertido ver como, algumas dela, achavam que Harry Potter, na verdade, era o autor do livro e estava contando suas experiências como bruxo!

 Quando as crianças eram questionadas sobre o porquê ou o que mais gostam nos livros. As respostas eram tão sinceras que me fizeram até ficar emocionada, mas as que me fizeram rir mesmo foram as perguntas sobre o relacionamento de Harry e Hermione e o qual a sugestão que eles dariam para J.K. para os próximos livros. Ah! O livro foi lançado nos EUA após o lançamento do quarto ("Harry Potter e o Cálice de Fogo") livro, então é bem engraçado acompanhar as "dicas" das crianças para Harry sobre Draco, os Durley e Voldemort, e para Hermione e Rony sobre eles mesmos, além de ver que alguns até chegaram perto sobre algumas coisas que aconteceram nos livros que sucedem estes. Também me diverti ao ver a imaginação das crianças que dizem conversar com Hermione a respeito dele, que dizem fazer parte de alguma casa de Hogwarts ou que se denominam mentores, aurores ou tem "um nome de bruxo". 
 O que mais me emocionou, de fato, foram as cartas onde eles agradeciam à J.K. ou ao Harry pelos livros maravilhosos e por compartilhar o mundo dos bruxos com a gente, meros trouxas (risos). Eu pude relembrar toda aquela emoção ao ver o castelo de Hogwarts pela primeira vez, relembrar o carinho que senti por Bicuço, a admiração pela bravura de Harry e a amizade dele com Hermione e Rony, o desejo de ter um vira tempo e de ter professores como Dumbledore, Minerva e Lupin. Acho que nunca vou esquecer todas as coisas maravilhosas que J.K. me proporcionou com seus livros. 
"'Será que algum dia você vai se cansar de Harry Potter?', perguntei. Ao que ela ela respondeu de imediato: 'Eu gostaria que tivesse um por mês. Eu gastaria toda a minha mesada com eles! J.K. é demais'."
"Cartas ao Harry Potter" me fez lembrar dos bons tempos onde ansiedade por mais um livro ou por mais um filme da Saga (realmente, foram sensações únicas) era boa demais. O livro, e todas as cartas de crianças que compartilharam do mesmo amor que eu e, que graças à J.K. amaram ainda mais a leitura, me fizeram chorar de emoção, de saudade, de alegria, de tristeza, de amor... de saudade. Indico para todos os fãs da Saga e, claro, para todos os que sentem saudades imensas de quando esperavam sua carta de Hogwarts - eu ainda espero!