[Resenha] Os Assassinos do Cartão-Postal | James Patterson

Título: Os Assassinos do Cratão Postal
Título Original: Postcard Killers
Autor: James Patterson
ISBN: 9788580412710
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 304
Gênero: Ficção, Policial
Sinopse: Jacob Kanon, um detetive da divisão de homicídios do Departamento de Polícia de Nova York, está muito longe de casa. Em sua longa viagem, já conheceu as mais belas cidades da Europa. No entanto, não é a paisagem que o atrai. Para ele, cada café, catedral ou museu é uma pista dos assassinos de sua filha.A filha de Jacob, Kimmy, é apenas uma peça de um doentio e intricado quebra-cabeças. Amsterdã, Copenhague, Madri, Paris... Em toda a Europa, jovens casais são encontrados mortos com a garganta cortada. Os assassinatos não parecem ter qualquer conexão, além de cartões-postais enviados para os jornais locais dias antes da descoberta de cada crime.
Numa tentativa de salvar as próximas vítimas, Jacob vai se unir à jornalista Dessie Larsson, que acaba de receber um cartão-postal em Estocolmo. O que eles não imaginam é que os crimes têm um propósito bem diferente do que pensavam.
"-Ás vezes eu acho que eu logo atrás deles. Às vezes eles passam do meu lado, tão perto..."
 Jacob é um detetive de homicídios em Nova York. Ele, atualmente, investiga o assassinato de sua filha Kimmy e faz 6 meses que ele anda sem paradeiro, sempre em busca de pistas. Ele possui dois suspeitos que cometiam um ou dois homicídios por país e Jacob estava em Berlim por causa deles. Ele está tão obcecado que ele assustava quem o visse falando de cada passo dos assassinos e de como eles agem.

 Então ele decide ir a casa da jornalista Dessie e, claro, a deixa assustada mesmo mostrando o seu distintivo da polícia americana. Jacob queria que ela o ouvisse, pois já sabia que ela havia recebido um cartão-postal com mensagem enigmática. Em um primeiro momento Dessie nem ligou, mas quando comentou sobre o ocorrido com seu editor, ele comentou sobre de dois assassinos em série e de como eles agiam enviando cartão-postal para um jornalista, atacando um casal com a mensagem frase de Shakespeare. Mesmo preocupada e assustada com o que poderia acontecer, o alerta de Jacob a deixa com algumas dúvidas.

Conhecemos, então, os assassinos e sua trajetória seu jeito envolvente de enganar suas vítimas de forma descontraída. É como se fosse um encontro de amigos movido a muita bebida, badalação e, por fim, o inesperado: a morte tão brutal e tão chocante. Em torno disso acompanhamos a caça por eles e todas as perguntas que nos deixam cada vez mais intrigados. Por que Dessie recebeu aquele cartão-postal? Ela tinha terminado um relacionamento recentemente com a inspetora de polícia, Gabriella. Se os assassinatos eram movidos por casais, esse cartão-postal foi enviado para a pessoa errada? 

Apesar de conhecer os assassinos, em muitos momentos os próprios fatos nos deixam dúvidas, causando ainda mais ansiedade. É sim uma busca eletrizante. Viajamos por toda Europa envolvidos, atentos e ansiosos até o desfecho. O livro é dividido em três partes mas nem é preciso muito tempo na leitura para ter a certeza de que o livro é incrível. A narrativa de James Patterson é, sem dúvidas, ainda mais perfeita em seus livros de ação e investigação graças aos mistérios, as pistas, as dúvidas e as certezas. Contamos com diálogos que nos prendem e que mudam nossa opinião a cada instante. Conhecemos os dois lados: a frieza dos assassinos e os motivos de um pai que, movido pela emoção explode de sentimentos se torna um detetive focado/obcecado. 

Repleto de ação e com personagens bem desenvolvidos, "Os Assassinos do Cartão-Postal" é o tipo de livro que poderia, facilmente, se tornar um filme. James Patterson prende o leitura de uma maneira única e nos faz ter certeza de que um livro seu sempre vale a pena.