[Resenha] Divergente | Veronica Roth


Título: Divergente
Título Original: Divergent
Autora: Veronica Roth
ISBN: 9788579801310
Número de Páginas: 504
Editora: Rocco
Gênero: Distopia, Ficção
Sinopse: Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.
A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.
E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.
“A razão humana é capaz de justificar qualquer mal; é por isso que não devemos depender dela.”
AI. MEU. DEUS. QUE. LIVRO. INCRÍVEL! 
 Desde que "Crepúsculo" foi lançado eu sempre erro a respeito de séries: quando eu fico muito ansiosa me decepciono, quando não quero ler e assisto ao filme baseado no livro sempre amo o mesmo. E isso acontece principalmente com séries! Desde que "Divergente" foi lançado eu não via nada de mais no livro. A capa não chamava muito minha atenção e eu nem me dei ao trabalho de ler a sinopse depois que todo mundo começou a amar a série e a mesma parecia aquela "modinha" toda. O tempo passou, minhas amigas falando da série sem parar e eu sempre sem entender o que a autora tinha na cabeça para colocar o nome dos personagens de Quatro e Tris (ninguém nunca me falou que eram apelidos, não me matem!), até que foi anunciada a adaptação e eu pensei: Ahá, vou ver o filme primeiro. Assisti ao filme antes de ontem e a única coisa que eu consigo pensar/falar sobre é a história. O que eu fiz? Corri na Amazon e comprei meu livro. Conclusão: comecei a ler o livro antes de ontem à noite - só parei 3h da manhã porque estava caindo de sono -, passei o dia todo de ontem lendo e... li as 504 páginas dessa história incrível em um dia, praticamente. Se pudesse (e aguentasse!) eu não teria nem parado para comer.

  Estamos em uma Chicago futurista, onde a mesma é dividida por facções cujo objetivo é separar as pessoas de acordo com seus gostos e objetivos, de forma com que não haja divergências, literalmente. Existem cinco facções, e cada uma foi dividida pelo que seus líderes acreditavam faltar para existir uma ordem mundial: Audácia, onde culpam a covardia; Erudição, onde culpam a ignorância; Franqueza, onde culpam a duplicidade; Amizade, onde culpam a agressividade; e Abnegação, onde culpam o egoísmo. Aos dezesseis anos cada adolescente precisa passar por um exame de aptidão que os ajudará a escolher sua verdadeira facção. Eles podem escolher ficar na facção onde nasceram, ou mudar para uma onde se encaixem melhor, só que não poderão conviver mais com sua família. E é essa decisão que Beatrice, uma abnegada de dezesseis anos que está vivendo o nervosismo que antecede o teste e o dia da grande decisão. 

 Beatrice é uma personagem decidida e frágil ao mesmo tempo e o seu teste só comprova o que o leitor pode ter certeza logo nas primeiras páginas. O problema é que Tori, uma audaciosa que aplica o seu exame, afirma que o mesmo foi inconclusivo, o que deixa Beatrice ainda mais nervosa. Tori explica que o melhor para ela é permanecer em sua facção, pois além de correr um grande perigo, ela não pode se encaixar perfeitamente em nenhuma delas. O motivo? Ela é uma divergente.
"Sinto como se alguém tivesse enchido o meu pulmão com novos ares. Não sou da Abnegação. Não sou da Audácia.
Sou Divergente.
Não posso ser controlada."
 Assistir ao filme primeiro foi bom e ruim ao mesmo tempo. Bom porque se eu amei o filme, obviamente amaria ainda mais o livro; e ruim pelo mesmo motivo, já que uma vez que o livro é sempre melhor, eu mal podia esperar para lê-lo. Foi justamente esse o motivo que me fez comprar o e-book logo e passar todo um dia lendo. Eu acordei cedo, em pleno feriado, e passei o dia inteiro grudada no e-book, devorando cada página e me surpreendi ao começar a resenha e constatar no site da Editora que o livro tem 504 páginas. O kindle só mostra a porcentagem de leitura então eu achei que, no máximo, o livro tinha umas 300 páginas, por eu ter lido tão rápido, mas agora posso dizer que o livro é realmente muito bom.

 Acompanhar o crescimento de Beatrice, ou melhor, Tris durante a leitura é algo incrível. A autora consegue nos mostrar a todos os momentos como a personagem cresce ao mudar de facção (acho que isso não é mais um spoiler, não?) e, obviamente, ao conhecer novos ares e novos sentimentos. Tris não é aquela heroína frágil que sempre se coloca para baixo ou fica se questionando o porquê de o cara que ela gostar estar com ela enquanto existem outras garotas melhores por aí. Ela pode até se questionar, mas tem reais motivos para isso. 

  A escrita da autora é totalmente envolvente, rápida, direta e fluída e, somente quando termina a leitura, percebe como passou o tempo. Achei o enredo tão original e estou escrevendo essa resenha tão empolgada que provavelmente esquecerei d e- ou repetirei - algo. É difícil escrever uma resenha quando livro de empolga de uma maneira incrível, e é exatamente assim que me sinto agora. Tenho certeza que todos, ou pelo menos a grande maioria, dos leitores de "Divergente" se imaginaram na Audácia, pulando nos telhados, treinando com facas e se apaixonando por um de seus instrutores. Ou imaginou como seria deixar sua família para trás para poder, enfim, viver o que você realmente quer. Ou imaginou como seria se você fosse uma grande ameaça para um governo. Sem dúvidas, este é um livro emocionante e empolgante.
"Os seres humanos, de uma maneira geral, não conseguem ser bons por muito tempo antes que o mal penetre novamente entre nós e nos envenene."
 Veronica Roth escreveu uma distopia original, cujo enredo envolvente nos faz pensar sobre nossa própria vida e em como é normal - e preciso - ter várias qualidades, ao invés de uma só. Com "Divergente", a autora nos faz perceber como é preciso ser altruísta para ser corajoso. E ser corajoso para ser altruísta; assim como nos mostra a forma como cada qualidade de cada facção de seu livro pode estar presente em uma só pessoa, o problema é que quando focamos em uma só, esquecemos da outra até voltarmos a precisar dela. 
"Vocês nos escolheram. Agora nós escolheremos vocês.”

Comentários

  1. Divergente é muito bom, eu vi o filme primeiro, mas já comecei a ler o livro e to adorando, já tem resenha lá no blog que a Naiara postou, mas quero ter minha opinião sobre o livro.
    Eu adoro distopias, estou repetindo isso sem parar essa semana, amo porque elas são reflexivas, e nos transformam.
    Estou ansiosa para a continuação.
    Beijos

    Camila Leite
    @sonhospontinhos
    http://sonhosentrepontinhos.com

    ResponderExcluir
  2. Flor ainda não li e confesso que tenho esse mesmo problema, acabo achando que vai ser maravilhosos e me decepciono, assim como acho que vai ser ruim e tcharam: acabo adorando. acho que está meio que TODO mundo lendo esse livro e agora com o lançamento do filme é que todo mundo vai mesmo ler!!! hihih

    ResponderExcluir
  3. Li o livro to no fina do segundo só que não consigo terminar,parece que sofri um bloqueio mas a série realmente é muito boa o primeiro me chegou a deixar sem folego em diversas partes

    ResponderExcluir
  4. Ohhh Mari queria ler esse livro mas infelizmente não tive tempo aí fiquei só no filme mesmo RSrs E você gostou do filme ???? ;)
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. nunca li nenhum dos livros da série e sei que to perdendo muita coisa )):
    Já li ótimas resenhas do livro e so fico com mais vontade de lê-lo ! Acho que vou ter que apelar pro ebook msm haha
    bj, dréa

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Estou lendo este livro, mas tive que parar por conta da parceria. De qualquer forma, estou achando uma leitura ótima e estou amando a personagem principal.
    Também estou achando a escrita da autora super envolvente e espero poder terminar de lê-lo antes de sair do cinema (estou desesperada)

    Beijos,
    Marcela.

    ResponderExcluir
  7. Estou louca para ler o livro e ver o filme. Acho que acabarei vendo o filme primeiro e depois começarei a ler a trilogia. Estou muito ansiosa, e confesso que a sua resenha aumentou muito a minha vontade de ver de pertinho e sentir a emoção dessa trilogia. Parabéns pela resenha. Beijos, Lu.

    ResponderExcluir
  8. Li os dois primeiros livros e estou na fila para o terceiro (apesar de terem dito que a autora estragou o final). A Tris é uma das minhas personagens favoritas! Ela não é aquela dama que precisa ser salva, é corajosa e inteligente. Só me deu vontade de bater no Quatro algumas vezes, por não saber de que lado ele esta. E no Eric, claro. E no irmão da Tris. E em quase todo mundo daquele livro, tem umas pessoas que precisam de uns tapas urgentemente.

    Um beijo,
    Lê.

    | Na base da leitura |

    ResponderExcluir
  9. Tbm pretendo ver o filme antes de Ler o livro, Pq como ouvi em muitos lugares o filme é ótimo, e o livro melhor ainda, sobre o apelido dos personagens, eu tbm achei que eram seus nomes, mas daí eu li em algum lugar que o nome da Tris era Beatrice, então entendi.

    ResponderExcluir
  10. Tenho vontade de ler o livro mas minha amiga disse que o segundo é muito lento e eu meio que perdi a vontade de ler :/ Fora que estou com umas 3 distopias pra ler aqui! haha

    Abraço

    ResponderExcluir
  11. Acredita que eu tenho esse livro, ganhei em um sorteio, mas ainda não parei pra ler, quero comprar o resto da trilogia antes. Ele parece ser ótimo, amo distopia, comecei a gostar com Jogos Vorazes, falam que tem algumas coisas parecidas, é verdade? Bom, se tem ou não, não é o caso, é um ótimo livro, sei disso.

    ResponderExcluir
  12. Veronica Roth te conquistou de verdade, hein Mariana? rs
    Confesso que este livro está me "chamando" desde que me aventurei a ver o filme. e só o assisti para sanar a curiosidade e como me surpreendi.
    linda resenha Mariana, quase emocional. rs

    ResponderExcluir
  13. Oi, nossa eu ainda não li o livro acredita, mas estou louca para ler, que bom que você gostou, e achou o livro incrível, não vejo a hora de poder ler ele hehehe quando eu soube a proposta do livro já achei maravilhosa e é ótimo saber que é super original, irei ver o filme no cinema essa semana e depois vou ler o livro, espero amar como você.
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  14. Oiii Mari =)
    Voltei o/
    Tenho uma vontade enorme de ler Divergente desde o ano passado, e nem fui assistir ao filme porque ainda não li o livro :c
    Sua resenha ficou ótima,e a cada resenha a vontade de ler aumenta ainda mais u.u

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  15. Eu não sabia nada sobre o livro. Fui assistir o filme sem grandes expectativas, mas me apaixonei pela história. Sua resenha só aumentou minha vontade de ler o livro. Tenho certeza que vou amar como você!!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não saia sem comentar!
Queremos saber sua opinião ;)

Postagens mais visitadas