[Resenha] Enquanto a Chuva Caía | Christine M.



Título: Enquanto a Chuva Caía
Autora: Christine M.
Grupo Editorial: Novo Conceito
Selo: Novas Páginas
ISBN: 9788581634470
Número de páginas: 288
Gênero: Ficção Policial, Romance
Sinopse: Erik não procura mais a garota dos seus sonhos. Vive em busca de adrenalina e de uma razão para continuar cumprindo tarefas obscuras. Ele sabe que é muito bom no que faz e não vê nada que possa ser melhor do que os seus dias repletos de perigo. O que Erik não esperava é que sua paixão por correr riscos seria a sua ruína. Ameaçado, ele precisa fugir para o exterior e viver disfarçado de cidadão comum, trabalhando como advogado em uma grande empresa.
Marina comanda o império da família depois de seu pai ter sucumbido ao mal de Alzheimer. Precisa suportar ver os pais tombarem diante da ação implacável do tempo, enquanto ainda carrega a ferida provocada pela morte do jovem marido. Com o comando das empresas nas mãos, ela percebe que nem todas as atividades da corporação obedecem aos manuais de boa conduta.
Quando ambos se encontram, presente e passado se misturam, dando início a um mistério arrebatador que os atrai a uma paixão incontrolável. No entanto, os segredos, cedo ou tarde, virão à tona e os colocarão em lados opostos da balança.
Nenhum dos dois é inocente, mas será que eles aceitarão as verdades que tanto se empenham em esconder? É possível construir um futuro mesmo depois de descobrir que nesta história não há mocinha nem herói?
"[...] pior e mais perigoso do que temer seria deixar alguém conhecer esse medo."

 Christine M. é autora de "Sob a Luz dos Seus Olhos", "Meus Melhores Rascunhos" e "O Que Não Diz a Lenda". "Enquanto a Chuva Caía", seu quarto livro publicado, é um livro um tanto quanto especial para mim por motivos de: 1) fui uma das leitoras-betas do livro 2) é o livro de estréia da Chris na Novo Conceito.
“Não sei o motivo de eu escolher conhecê-lo, mas cada detalhe fez com que a razão não importasse. Era bom estar de volta a essa parte da vida, e era melhor ainda por estar acontecendo com ele.” 
 Erik é um advogado que, além de fazer alguns serviços extraoficiais como assassinatos e queimas de arquivo, está sempre metido em confusão. Em meio a uma vida dupla que se divide em seu trabalho e sua família, ele viaja rumo aos Estados Unidos para uma investigação que envolve o passado de um americano que é dono de uma renomada empresa americana. O problema é que, em meio a sua busca por informações e suas descobertas, ele conhecerá a herdeira de Josef Holmes, que está acerca dos negócios de sua família. Mesmo possuindo marcas de relacionamentos do passado, Erik se sente atraído por ela e a pior parte não é estar investigando sua família. A pior parte são os segredos.
“Tem algo nela que eu não consigo decifrar, parte me diz que se eu me aproximar vai ser encrenca, e a outra diz que ao fazer isso, ela pode fugir. Mesmo assim, eu só quero poder dar mais um passo em sua direção.”
 Marina é uma jovem viúva que tem aprendido a ser muito forte ultimamente, uma vez que, além de perder o marido, seu pai está prestes a ser internado por conta do estágio avançado de seu Alzheimer. Marina é CEO da grande empresa de seus pais e tenta manter o patrimônio da família como sempre foi, porém há algo errado com a corporação. Enquanto tenta manter sua imagem de mulher forte, decidida e independente, Marina conhecerá um cara misterioso, capaz de mexer com seus sentimentos, e que fará as coisas parecerem ainda mais difíceis, já que ela possui muitos segredos para esconder.
"- Você é incrivelmente surpreendente.
  - Espero que seja do jeito bom... [...]
   É do jeito ótimo. - Penso."
 Logo nas primeiras páginas do livro Christine M. nos deixa ansiando por mais. A escrita envolvente e fluida da autora nos deixa mais próximos dos personagens, uma vez que a narrativa é em primeira pessoa, sendo alterada entre Erik e Marina. A autora consegue, de uma maneira incrível, fazer com que os leitores percebam as diferenças entre a narrativa de cada personagem e, principalmente, as características de cada um. Em nenhum momento eu me senti confusa em relação aos pensamentos deles, nem senti a narrativa de Erik forçada, aliás, foi algo bem natural e me deixou bem próxima a ele (a a autora é uma mulher então, imagino, que tenha sido um desafio pensar e escrever como um homem risos). Chris nos faz ficar apaixonados pelo seu casal, mas, antes disso, nos deixa apaixonados por cada um em separado.

 O que falar sobre Erik? Ah, gente, o cara é incrível! Eu adoro o jeito badboy, decidido e irônico dele e já gostei de sua personalidade desde o primeiro instante. Ninguém consegue fazê-lo ficar sem graça. Em dúvida, talvez, mas nunca intimidado. Marina, por sua vez, não me agradou logo no inicio. Ela foi me conquistando durante a leitura e não é aquela personagem perfeita, que consegue resolver tudo de uma hora para outra. Ela tem conflitos internos e externos, erra e acerta, é forte e sensível ao mesmo tempo. Ela é humana.
"[...] me dou conta de que felicidade é tudo aquilo que você não quer ver o fim."
 A cada novo livro Christine M. inova em algum aspecto. Dessa vez, além da narrativa alternada entre os personagens, o mistério está presente. Erik e Marina são personagens que lutam contra os pesadelos do passado e os segredos do presente de cada um, e precisarão escolher entre se afastar da pessoa que demonstra ter segredos e, mais do que isso, uma vida dupla, ou aceitar os erros um do outro e enfrentar de frente os perigos e o amor um do outro. Chris nos passa uma grande emoção ao mostrar como a vida é um grande desafio e nos deixa com o coração aflito em vários momentos durante a leitura, além de nos presentear com frases que ficam marcadas em nossa memória.
 A diagramação do livro está simples e delicada! A NC caprichou mais uma vez e o capista André Siqueira fez um ótimo trabalho na capa e na quarta capa. Algo que me agrada, também, nos livros da Chris são os trechos que ela insere no inicio de cada capitulo. Ela coloca trechos de músicas ou de textos que já nos adiantam, em apenas algumas palavras, um pensamento ou sentimento sobre o capitulo que se inicia. Acho que nem preciso reforçar que meu livro está cheio de scrapbooks, certo?
"Dúvida. É isso que te faz sair de onde está. É a dúvida, e não a certeza, que te tira do sossego e bagunça o que estava indo perfeitamente bem."
 Christine M. é o tipo de autora que nos faz ler seu livro e pensar: "nossa, isso é tão incrível que eu gostaria de ter escrito". "Enquanto a Chuva Caía" é um romance instigante repleto de paixão, drama, mistério e suspense. Com uma pitada de humor e ação, somos apresentados a um livro que nos leva a refletir sobre nossos fantasmas particulares e o passado que tem tanto reflexo em nosso presente. Com uma escrita totalmente dinâmica, a autora nos lembra que nós somos os únicos protagonistas de nossa vida, mas isso não quer dizer que não podemos ser, também, os verdadeiros vilões.
"[...] ninguém separa dois lados da mesma moeda ou duas digitais na mesma nota. Você escolhe."



Gostaram da resenha e ficaram com vontade de ler o livro? 
O Fã-Clube da autora está sorteando um exemplar autografado.
  Clique aqui e saiba como participar.