[Resenha] Mago: Espinho de Prata | Raymond E. Feist

 
Titulo: Mago: Espinho de Prata
Titulo Original: Silverthorn
Autor: Raymond E. Feist
Editora: Saída de Emergência
ISBN: 9788567296173
Número de Páginas: 416
Gênero: Ficção, Fantasia
Sinopse: Durante quase um ano, a paz reinou nas terras encantadas de Midkemia. Porém, novos desafios aguardam Arutha, o Príncipe de Krondor, quando Jimmy, a Mão – o mais jovem larápio do Zombadores, a Guilda dos Ladrões – surpreende um sinistro Falcão Noturno prestes a assassiná-lo. Que poder maléfico fez com que os mortos se levantassem para combater em nome da Guilda da Morte? E que magia poderosa poderá derrotá-los? Mas primeiro o Príncipe Arutha, na companhia de um mercenário, um bardo e um jovem ladrão, terá que fazer a viagem mais perigosa da sua vida, em busca de um antídoto para o veneno que está prestes a matar a bela Princesa no dia do seu próprio casamento.Em primeiro lugar quero destacar o crescimento da história! Este volume, para mim, é muito mas muito melhor do que os dois primeiros desta saga. 

 "Mago: Espinho de Prata" é o terceiro livro da série "Mago". No primeiro livro, "Mago: Aprendiz"somos transportados a Crydee, uma cidade que fica longe da capital do reino, e onde conheceremos Pug, um garoto que sonha em se tornar um grande guerreiro. Em "Mago: Mestre ", Pug, que ainda era um escravo, havia sobrevivido mais do que o esperado e, agora, somos apresentados a uma uma atmosfera mais dark, além de termos mais aventuras, mais mistério, mais suspense e mais perigos! 

 A história, dessa vez, está mais focada no Príncipe Arutha, cujo casamento será interrompido graças a um assassino que tenta envenená-lo, porém acaba atingindo sua noiva, Princesa Anita. Prepara! Na busca pela cura do veneno, temos um enredo muito bem preparado e desenvolvidos, personagens marcantes e interessantes, e uma mistura de humor e romance no ar. 

 Esse acabou sendo meu livro favorito da saga até agora. Ele é viciante do inicio ao fim e, o últimos capitulo nos deixa tanta ansiedade que a única coisa que consigo pensar ao escrever essa resenha é em quando o último livro será lançado. A escrita e a narrativa de Raymond E. Feist se tornam ainda mais fluidas e envolventes nesse livro, além de o autor manter alguns mistérios até os últimos momentos.

 Temos um personagem que, além de ser bem importante neste livro (como uma peça chave!), me deixou feliz com seu destaque: Jimmy. Ele esteve presente no primeiro volume da saga e dessa vez se mostra mais atrevido, aventureiro e amigo. Arutha também é um personagem importante, ainda mais com seu jeito misterioso e pensativo. Pug e Tomas, que foram os personagens principais dos outros dois livros, não tem tanta aparição, mas enquanto Tomas aparece bem pouco, o autor mantém Pug presente durante muitos momentos. Raymond deixou Pug responsável pelos momentos mais ligados à magia e à aventura. Sem dúvidas, achei os capítulos de Pug os mais interessantes, ainda mais pelo fato de vermos sua maturidade construída, depois dos acontecimentos dos livros anteriores.

 A diagramação do livro está, mais uma vez, impecável e, mesmo que em um primeiro momento eu não tenha gostando taaaanto dessa capa, depois da leitura passei a gostar mais (mesmo sabendo que eu teria gostado mais de ter a capa deste no estilo das anteriores). Procurei pela capa original e foi difícil, já que o livro tem milhares de edições pelo mundo. Para vocês terem uma noção, o primeiro livro foi publicado originalmente 1982, mas em 1991, o editor - que inicialmente achou que não seria uma boa lançar uma série - decidiu dividir os dois livros, cada um, em dois, transformando a duologia em série. A capa ao lado é da edição portuguesa e, em um primeiro momento também não gostei muito dela, mas fui em busca das outras capas publicadas em Portugal pela SdE e vi que todas seguem a mesma linha, tornando-as ainda mais interessante (clique aqui e confira).

 Em "Mago: Espinho de Prata" Raymond E. Feist nos deixa ainda mais envolvidos com seus personagens e, ao mesmo tempo em que ficamos ansiosos para o próximo livro, sentimos uma certa tristeza ao saber que será o último. O editor da Saida de Emergência disse, em um bate-papo no ano passado, que o último livro, intitulado "Mago: As Trevas de Sethanon" poderia ser lançado até Outubro. Agora é ficar na torcida!