[Papo Literário] C. J. Redwine fala sobre distopias e séries como "Harry Potter" e "Jogos Vorazes"

 Quando li "Desafio" fiquei encantada com essa nova distopia. A personagem e a histórias me ganharam e logo pensei: "eu preciso conversar com essa autora". Começo a conversa com C. J. Redwine falando sobre a sua biografia no Facebook. Lá, ela diz que é "casada com seu melhor amigo, mãe de quatro crianças incriveis, autora de livros YA, fangirl do Johny Depp, viciada em limão e completamente desajeitado". Ela me diz que, para completar, ela é "uma grande fã de programas de TV, filmes e das séries Supernatural, Harry Potter, Sherlock, Sleepy Hallow e O Cavaleiro das Trevas.". Já perceberam que é uma autora bem divertida, certo? Confiram abaixo tudo o que conversei com ela:
:: Entrevista feita por: Mariana Mortani
:: Traduzido por: Mariana Mortani
Magia Literária: C. J., em "Desafio" você nos apresenta a uma história original e personagens fortes. Qual é a mensagem principal que você quis passar para os leitores com este livro?
C. J. Redwine: A série , como um todo, é sobre redenção -  meio que estar quebrado por dentro e fazer escolhas ruins, mas encontrar seu caminho novamente. Eu também quis fazer uma forte declaração sobre a situação das mulheres por todo o mundo que, em muitos lugares, são marginalizadas e tratadas como menos do que humanas. Uma das maneiras que os lideres mantém as  mulheres marginalizadas é negar-lhes educação, o que é o caso de "Desafio". O pai da minha heroína faz a escolha de educá-la e tratá-la como igual, e ela acaba mudando tudo. 

ML: A narrativa em primeira pessoa é dividida entre Rachel e Logan. Você fez isso justamente para nos manter mais próximos de ambos os personagens?
CJ:  Eu fiz a narrativa dividida particularmente porque eu pensei que os leitores iriam realmente amar conhecer Logan além de Rachel, e também porque Logan tem tanto em jogo quanto Rachel, então deveria ser um narrador.

ML: Aqui, no Brasil, nós só temos o primeiro livro da série publicado pela Novo Conceito, então o que podemos esperar de "Deception" e "Deliverance"?
CJ: "Deception" e "Deliverance" continuam com a luta de Rachel e Logan para despistar o Comandante, mas também traz mais personagens secundários, e uma conspiração muito maior do que Rachel e Logan sabiam que existia. Eles passam por traição e perda, e estão forjados na versão mais forte deles mesmos.


ML: No seu blog nós podemos ver que escreveu um spin-off chamado "Outcast", protagonizado por Quinn Runninbrook. Quando e por que você decidiu escrevê-lo? Podemos esperar mais spin-offs de outros personagens?
CJ: Eu decidi escrever esse spin-off depois de terminar a trilogia. Quinn é um personagem secundário convincente e eu queria ter a chance de contar a história dele. Ainda não tenho nenhuma história adicional planejada.

ML: Por que decidiu escrever esse gênero? Você tem algum autor que te inspirou? Pode nos recomendar sua série distópica favorita?
CJ: Eu amo ficção especulativa - qualquer coisa no reino de fantasia, paranormal, distopias, ou ficção cientifica me fascina. Todas as minhas histórias giram em torno de ficção cientifica naturalmente, então quando eu fui concebida com a ideia de "Desafio", a história já tinha conotações medievais e um dragão que cuspia fogo, que são elementos tradicionais de fantasia, mas eu achei que seria interessante colocar essas coisas em um lugar do futuro distópico.
 Eu me inspiro em vários autores que leio. Eu amo, especialmente, Rae Carson, J.K. Rowling, Suzanne e C.S. Lewis. Eu posso recomendar a fabulosa série "Under The Never Sky", de Veronica Rossi.

ML: Eu li no "Epic Readers" as "10 Coisas Que Você Não Sabia Sobre C.J. Redwine", e você disse que nós podemos conversar com você sobre Harry Potter, que você chorou vendo o trailer de Jogos Vorazes e é obcecada por filmes. Então: o que você acha que ficou faltando no último filme de HP, você torcia por Hermione e Rony ou Hermione e Harry, por que (!) você chorou assistindo o trailer de JV e qual o seu filme favorito?
CJ: Em um todo eu fiquei muito satisfeita com os filmes de HP (é MUITO difícil colocar a complexabilidade daqueles livros em um filme de duas horas!), mas eu realmente discordo com a decisão de não incluir o funeral de Dumbledore no final do sexto filme. Esse era um momento essencial para o desenvolvimento de Harry, e deveria estar lá.
 Eu acho que Rony e Hermione são certos um para o outro. Hermione e Harry seriam um desastre. Eles são muito intensos, muito confusos e teimosos, para serem um casal. Rony dá uma leveza que Hermione precisa, e ela o inspira a se alcançar dentro de si mesmo e ser o melhor que ele pode ser.
 Eu chorei vendo o trailer de JV porque no momento em que eu vi o torto, fui transportada imediatamente para as emoções que eu senti enquanto estava lendo o livro.
 Eu não acho que posso escolher um livro favorito. Vejo MUITOS e amo MUITOS. Alguns dos meus favoritos de todos os tempos são: "Jogos Vorazes - Em Chamas", "Batman - O Cavalheiro das Trevas", "Ironman", "Como Treinar o Seu Dragão", "Meu Malvado Favorito", "A Princesa Prometida", e a saga "Harry Potter" (com o 3, o 5 e o 8 sendo meus favoritos).

ML: Eu visitei seu blog e amei a maneira como você se comunica com seus leitores! Você fala sobre seus livros, suas experiências e sobre sua vida (a propósito, como está a Isabella?) Você recebe muitas mensagens de leitores do Brasil? E tem um blog favorito?
CJ: Oh, estou tão feliz que você gostou do meu blog! Nós vamos trazer a Isabella* para casa em Agosto ou no inicio de Setembro (yay!!!), e  mal posso esperar para conhecê-la. Eu recebo sim várias mensagens dos leitores brasileiros, que são absolutamente incríveis. Eu não tenho um blog favorito, só porque é raro ter tempo para visitar blogs.

ML: Você está trabalhando em um novo livro ou um novo projeto? Pode nos contar algo?
CJ: Estou atualmente escrevendo o primeiro livro de uma fantasia épica inspirada em contos de fadas. Eu estou amando!

ML: C. J., muito obrigada pela entrevista, foi um prazer conversar com você. Pode deixar uma mensagem para os leitores do blog que ainda não leram seus livros e uma para os que querem ser escritores?
CJ: Aos leitores do Magia Literária: Por que vocês devem ler "Desafio"? Porque tem dragões, uma garota esperta que enfrenta a tirania, um garoto inteligente que inventa coisas incríveis e também pode usar uma espada, e porque está repleto de ação, suspense e romance. Eu espero que possam dar uma oportunidade ao livro e que o amem!
 Aos que querem escrever um livro: Sentem e escrevem. Leiam livros e prestem atenção no que o autor está fazendo com a estrutura, o cenário, a construção do mundo e o desenvolvimento do personagem da história. E depois sente novamente e escreve algo. Escrever não é fácil, ser publicado não é fácil, mas se é o seu sonho, você deve correr atrás dele!

RAPIDINHAS:
Se eu fosse outra autora, seria: J. K. Rowling
Se eu fosse um livro, seria: "O Senhor dos Anéis", de J.R.R. Tolkien
Se eu fosse um lugar, seria: Uma praia calma (meu lugar favorito!)
Se eu fosse um sentimento, seria: Determinação
Se eu fosse uma palavra, seria: Sonhos
Se eu fosse uma frase, seria: Apenas faça!
:: Entrevista feita por: Mariana Mortani
:: Traduzido por: Mariana Mortani

*Isabella é uma menina que foi abandonada com quatro meses de vida e que tem grave pneumonia, além de uma doença no coração e fenda palatina, causada por dificuldades no parto. Ela é chinesa e a C.J. está em processo de adoção :)


 Gostaram, pessoa? Eu adorei conversar com a C.J. e indico que façam o mesmo! Ela está sempre ativa no Twitter @cjredwine, onde temos como saber as novidades também.

 Não deixem de conferir a resenha de "Desafio" clicando aqui.