[Resenha] O Monte Cinco | Paulo Coelho

Título: O Monte Cinco
Autor: Paulo Coelho
Editora: Sextante
ISBN: 9788543100876
Número de Páginas: 192
Gênero: Ficção, Religião
Sinopse: No século IX a.C., a princesa fenícia Jezabel ordenou a execução de todos os profetas que se recusavam a adorar o deus pagão Baal. Seguindo as ordens de um anjo de Deus, Elias fugiu de Israel e procurou segurança na terra de Sarepta, conhecida por seus habitantes como Akbar, onde inesperadamente encontrou o verdadeiro amor em uma jovem viúva.  Mas esse arrebatamento foi interrompido, e Elias viu todos os seus sonhos e esperanças irrevogavelmente apagados enquanto era arrastado para um turbilhão de eventos que ameaçava a própria existência. 
Escrito com a mesma clareza de visão que fez de O Alquimista um fenômeno internacional, O Monte Cinco é uma narrativa comovente de um homem tocado pela mão de Deus que deve triunfar sobre suas frustrações em uma prova de fé de abalar a alma.
 "Há momentos em que tribulações acontecem em nossas vidas, e que não podemos evitá-las. Mas estão ali por algum motivo."
 Quando eu li "Adultério" fiquei impressionada com a escrita de Paulo Coelho. Eu não havia lido nenhum livro do autor, mas já tinha uma certa curiosidade. Quando a Sextante anunciou a publicação da nova edição de "O Monte Cinco" eu fiquei super feliz com a oportunidade de receber mais um livro do autor, mas, depois de ler este, não vou esperar mais para ler os outros.
"Todo homem tem direito de duvidar de sua tarefa e de abandoná-la de vez em quando; a única coisa que não pode fazer é esquecê-la."
 Estamos no século IX antes de Cristo, quando Deus ordena que  Elias  saia de Israel e vá para Sarepta, uma cidade onde acreditam em deuses, com a missão de que os faça acreditar que o seu Deus é o único e o verdadeiro. Elias recebe ordens de um anjo enviado por Ele para que fique na cidade por tempo indeterminado, sendo sustentado por uma mulher viúva, e que aguente a lidar com os olhares de insatisfação dos vizinhos que acreditam que, sendo estrangeiro, ele trouxe o mal para cidade.

 Conhecendo cultura e crenças muito diferentes das dele e, depois de duvidar de si próprio e de sua capacidade, Elias aceita que ele deve ser castigado pelas coisas de ruins que estão acontecendo a sua volta, por acreditar que sim, tudo é culpa de sua chegada, ele só não esperava saber que estava sim cumprindo sua missão.
"Quem não duvida de si mesmo, é indigno - porque confia cegamente na sua capacidade, e peca por orgulho. Bendito seja todo aquele que passa por momentos de indecisão."
 Ler esse livro foi uma boa escolha. Nele Paulo Coelho nos conta a história uma história da Bíblia com uma linguagem mais atual e conhecida por nós. Com textos bíblicos no inicio de alguns capítulos, o autor nos  transmite uma incrível lição de vida - e você não precisa ser religioso para apreciar a leitura, basta ser leitor. A escrita detalhada na medida certa torna a leitura rápida e, sendo em terceira pessoa, nos deixa familiarizados com todos os personagens.

 Elias irá nos mostrar durante a leitura o poder de nossos pensamentos e de nossas ações. Ele nos ensinará sobre respeito, valores, culturas e, principalmente, esperança. Muitas vezes nós questionamos a nós mesmos e até a Deus ao nos julgarmos dignos ou não de tal coisa, mas o importante é acreditar, ter fé. Nada é por acaso, e Elias vai aprender com suas próprias dúvidas a valorizar cada coisa em sua vida, além de se dar conta que de, realmente, nada é por acaso.

 Não é à toa que Paulo Coelho é um dos autores brasileiros  mais conhecidos (se não o mais) no mundo. Mais da metade dos autores internacionais que entrevistei, mencionam Paulo Coelho quando falo da literatura brasileira. Ele não é um autor que te força a ter a mesma opinião que ele a respeito dos assuntos que aborda; ele simplesmente apresenta sua história e deixa que você tire sua própria conclusão e, sempre, cresça junto ao personagem.

 Até que ponto somos donos do nosso próprio destino? Só com o tempo poderemos saber. "O Monte Cinco" é mais do que um livro sobre religião e cristianismo - como me disseram que era. É um livro que já nos toca desde "Antes de Começar", uma carta que o autor deixa aos leitores falando um pouco sobre o que o fez conhecer a história de Elias. Sem dúvidas, recomendo muito a leitura e já aviso: nos próximos dias vocês verão mais resenhas de Paulo Coelho por aqui, pois antes de escrever essa resenha, já comprei mais livros do autor.