[Resenha] A Namorada do Meu Amigo | Graciela Mayrink

Titulo: A Namorada do Meu Amigo
Autora: Graciela Mayrink
Grupo Editorial: Novo Conceito
Selo: Novas Páginas
ISBN: 9788581635637
Número de Páginas: 336
Gênero: Literatura Nacional, Romance
Sinopse: Quando voltou das férias de verão, Cadu não imaginava a confusão em que a sua vida se transformaria. Era para ser um ano normal, mas ele entrou em uma enrascada e está correndo o risco de perder a amizade do cara mais legal do mundo. O que fazer quando a namorada do seu amigo vira uma obsessão para você? Os churrascos da turma da faculdade talvez ajudem a esquecer Juliana, e, se depender do esforço do divertido Caveira, não faltarão garotas gente boa para preencher o coração de Cadu. Mas não adianta forçar... Quem consegue mandar no coração? Alice, a irmã de Beto, é só mais uma das dores de cabeça que Cadu tem que enfrentar. A vida inventa cada cilada!
"Os momento de decisão são importantes em nossa vida, mas nem sempre significam algo bom ou fácil."
 Quando a Graciela Mayrink falou do novo livro dela pela primeira vez em um evento, eu logo fiquei empolgada. A proposta do livro era ótima e, se tratando de Graciela, com certeza teríamos uma leitura boa - por sorte, foi melhor do que eu imaginava.

 Cadu, Caveira e Beto são três amigos inseparáveis. Eles foram apelidados pelos vizinhos de "Os Três Mosqueteiros" por sempre andarem juntos, mas possuem uma vizinha mais nova chamada Juju, de 8 anos, que queria porque queria ser o D'Artagnan deles (para quem não conhece a história, o D'Artagnan é como um quarto mosqueteiro). Os meninos tem 12 anos e não querem saber de pirralhas magricelas atrás deles e, em um dia qualquer, eles recebem a noticia que não estaria nem nos seus melhores sonhos: a menina vai mudar de cidade e eles, finalmente poderão se ver livres dela.
"É claro que eu iria querer ser amigo dela, mesmo que só isso. Não hesitaria nem um instante para ter Juliana ao meu lado."
 Oito anos se passam e a amizade deles está cada vez mais forte. Cadu viajou - como faz todo ano - para Florianópolis, cidade onde sua mãe mora, para passar os três meses de férias lá e, quando volta Caveira conta duas novidades: Beto está namorando e Juliana, aquela vizinha pirralha - que agora não é mas apenas a pequena Juju - está de volta. Cadu pensa que as coisas não podem piorar, mas as duas novidades podem ser consideradas uma só, já que a nova namorada de Beto é justamente Juliana.

 Cadu não podia imaginar, mas Juliana não lembra nem um pouco a garotinha que saiu da cidade há 8 anos. Ela está linda, meiga e com um sorriso encantador, mas... espera! Ele não pode pensar nisso! Juliana é namorada de um dos seus melhores amigos e ele não pode pensar no olhar dela, na beleza dela, na voz dela... ok, é inevitável.
"Não se pode deixar nada nesta vida sem tentar, para depois não se arrepender."
 Eu adoro quando leio algum livro que é um tipo de desafio para o autor e, com certeza, escrever o livro como um garoto faria e estar na mente de um foi difícil para Graciela, mas ela conseguiu tirar de letra! Construiu seu personagem principal muito bem, além deixar a narrativa bem caracterizada e a leitura bem leve e rápida. Nada acontece rápido demais, nem muito lento, tudo tem o seu momento e ela consegue passar toda a emoção do personagem para quem está acompanhando a história.

 Eu adorei a relação dos "Três Mosqueteiros".  Os meninos realmente se importam uns com os outros e, mesmo quando erram, colocam a amizade em primeiro lugar. É impossível não amar o Cadu, o Caveira é uma graça e o Beto, mesmo sendo super protetor com suas irmãs, consegue ganhar o leitor (pelo menos as leitoras, vai!) e eles formam um trio e tanto. A autora conseguiu transmitir aos leitores o valor de um verdadeira amizade, mesmo quando há um grande amor no meio dela.

 Falando de duas personagens em especial, Juliana e Alice são personagens bem opostas mas que me ganharam logo. Juliana é doce, meio tímida e fica um tanto insegura quando reencontra Cadu, já Alice, é decidida, faz o que quer e tenho certeza que vai ter gente achando ela super atirada e não vai gostar dela, porém eu adorei essa personagem que, mesmo sendo meio atirada sim, é perseverante e não se faz de vitima nunca.

 Algo que me fez aproveitar ainda mais a leitura é que, em nenhum momento, a autora deixa os outros personagens de lado. Caveira e Beto tem grande importância na história, Juliana e Alice são personagens que ganharão o leitor cada uma com sua personalidade, o pai de Cadu e a tia Mathilde vão fazer todo mundo torcer por eles e os outros personagens que vão aparecendo durante a leitura não são esquecidos; todos tem o seu final. Eu adoro quando um livro traz a história de vários personagens além da do personagem principal, afinal, a nossa vida é assim! Temos amigos, conhecidos e parentes que fazem a diferença em nossas vidas e não pode ser diferente nos livros.

 A diagramação do livro é simples e ideal para o livro, já que o mesmo é narrado por um homem e não exige muitos detalhes, e eu gostei bastante dessa capa - mesmo Beto sendo moreno nela e não loiro, como é no livro.

 "A Namorada do Meu Amigo" é uma leitura leve, divertida e dinâmica que fala sobre as dificuldades de amar alguém e a importância de uma verdadeira amizade. Graciela Mayrink consegue prender o leitor do inicio ao fim, além de preparar um final que está longe de ser exatamente como era previsto. Este é um livro que é bem mais do que parece ser e tenho certeza que merece a atenção de cada um de vocês.