Um pouco do que rolou na Bienal de São Paulo nos dias 23, 24 e 25 de Agosto

imagem: Novo Conceito
 Estar na Bienal é sempre uma alegria e dessa vez foi ainda mais especial. Antes de ir para São Paulo este ano, eu contei aqui no blog tudo o que eu gostaria de fazer lá durante os dois dias e meio que eu estaria lá. E acho que vocês acompanharam através do Twitter e do Facebook como esse primeiro final de semana foi uma loucura, não? Então podem imaginar que não consegui fazer metade do que queria (risos) mas nada que me impedisse de aproveitar a feira de qualquer forma.

  Cheguei na manhã do dia 23 em São Paulo e a escritora Christine M. me buscou no aeroporto (e me recebeu em sua casa ) e fomos direto para a Bienal. Eu estava cada vez mais ansiosa e, quando cheguei no Anhembi, só faltava sair pulando. Estava muito cheio e demoramos um pouquinho para encontrar o local para tirar a credencial, mas lá dentro foi bem rápido.  Aqui no Rio nós temos três pavilhões para a Bienal e lá em SP só tem um, que equivale mais ou menos ao pavilhão verde (o médio) daqui do Rio e fiquei impressionada com a quantidade de pessoas que estavam lá dentro! Tudo bem que aqui nós podemos "nos espalhar" pelos três pavilhões, mas lá não era possível nem andar muito; você dava pequenos passos e seguia a multidão e, se a pessoa na sua frente resolvia ir para outro caminho que não fosse o mesmo que o seu, você tinha que ter paciência (e equilíbrio risos) para conseguir seguir em  frente. A Chris é autora de "Enquanto a Chuva Caía", da Novo Conceito, então eu a estava acompanhando pois mal podia esperar para matar a saudade do pessoal da Editora e dos autores que já estavam no estande.
 Nem sei quanto tempo eu e a Chris levamos para chegar ao estande da NC, mas chegamos e percebemos que, mesmo antes da hora do almoço, o estande já estava lotado. Foi preciso que o pessoal da editora usassem fitas para cercar o estande e manter o controle de entrada e saída. A fila para entrar na NC dava volta no estande e a fila para pagar também, então imaginem o tumulto em volta. Logo encontrei a Marina Carvalho, autora de "De Repente, Ana", a Lu Piras (que, mesmo morando aqui no Rio, eu não via há muito tempo) e a Tammy Luciano, que já fez meu dia começar incrível quando me viu e gritou "Gente, é a Mariana do Magia Literária! O blog dela é incrível, ela é uma fofa, vem que quero te dar um abraço, Mari". Tem como não amar? As meninas que estavam na fila para falar com ela logo perguntaram o endereço do blog e dei o marcador para algumas delas.
 Pouco tempo depois da minha chegada, consegui encontrar a Mônica Sperandio e a Monique Sperandio (na verdade, só a Mô, porque no meio da bagunça, as meninas se perderam). Elas são autoras de "Sete Vidas" e as conheci na Bienal de 2011. Desde então mantenho contato com as duas e não via a hora que nos encontraríamos de novo. Acabamos passando o dia juntas entre filas, fotos, abraços e, claro, muita conversa. 

 Reencontrei também a minha querida xará Mariana Ribeiro. Ela lançou, recentemente, seu primeiro livro através da Amazon, chamado "Menina Veneno" (clique aqui para comprar) e nos conhecemos pessoalmente na Bienal do ano passado. Foi ótimo poder reencontrar a Mari e conversar com ela, foi uma pena que o meu primeiro dia era o seu último e só conversamos mesmo no final do dia.

 Passei o dia todo tentando encontrar a Maju, a Roh, o Álefe e a Mariana Lucera (as Marianas reinando na Bienal!) e só consegui pouco tempo antes de ir autografar "As Sete irmãs". Quando a gente quer muito encontrar uma pessoa parece que várias ao redor se parecem com ela (já aconteceu com vocês?) e, durante o dia, vi vários homens que se pareciam com o Álefe. Quando o vi realmente, quase gritei para ele olhar para mim (sou baixinha, e na multidão então...), mas ele estava bem próximo com a Roh, que é autora de "Antes Que o Verão Acabe" (também disponível na Amazon) e começamos a conversar no corredor mesmo.

 O encontro com a Marina Ávila foi muito especial! Ela é capista e é a responsável por várias capas maravilhosas que temos em nossa estante. Você pode até estar lendo esse post e não conhecê-la pelo nome, mas dá uma olhada no portfólio dela e, além de se surpreender com o trabalho maravilhoso, me diga: você tem várias capas da Marina na sua estante, não? No ano passado havíamos combinado de nos encontrar no Rio, mas a internet estava horrível e não conseguimos nos comunicar. Esse ano não conseguimos nos falar durante o dia de novo, mas combinamos que, por via das dúvidas, nos veríamos no estande da NC. Dessa vez deu certo e eu abracei a Marina horrores! hahaha
 Então chegou a vez de conhecer a Lucinda! Ela também veio ao Rio no ano passado e não pude conhecê-la. Minha vontade era de levar todos os livros dela na mala, mas levei apenas o mais novo por conta do lançamento e do peso. Assim que ela me viu na fila disse "Eu vi você de longe e amei a sua blusa!" Não sei se já perceberam pelas fotos, mas minha blusa tinha a letra de "All You Need is Love", dos Beatles (♥) Ela me disse que é uma de suas bandas favoritas e eu disse que é a minha favorita. Quando a abracei e entreguei o marcador do ML ela disse "Oh, eu vi você me dizendo que viria para a Bienal no Twitter! Você é do Rio, não?" Só faltei morrer de amores! A mulher é a simpatia em pessoa! Ela disse que queria me encontrar novamente ontem, dia 26, aqui no Rio e nós duas nem sabíamos que o encontro seria mais especial do que imaginávamos: depois dos autógrafos, o pessoal da NC me convidou para mediar o evento de lançamento da Lucinda aqui no Rio (confiram o que rolou aqui)! Depois de amanhã vocês vão saber tudo o que aconteceu aqui no blog, mas por enquanto, vejam o vídeo da Lucinda na Bienal e o recado que ela deixou especialmente para vocês: 
 Já mencionei a Maju aqui no post, mas ela merece mais. A conheci no dia 12 de Setembro do ano passado (sim, nós marcamos!) através das redes sociais e, desde então, não ficamos mais de um dia sem se falar. A amizade foi crescendo naturalmente e, quando nos demos conta, já compartilhávamos tudo diariamente como se nos conhecêssemos há anos. Passamos o dia tentando marcar um ponto de encontro, porque assim que cheguei o pessoal da NC falou "Maju já passou por aqui!" e acabamos nos desencontrando o dia todo. Só depois de encontrar o Álefe e a Roh que consegui ver a Maju e não gritei, não pulei, nem nada... magina! O pior foi na despedida, que foi resumida a: "Não chora, Maju." "Não tô chorando, não chora, Mari" "Ok, eu também não vou... chorei!" hahahaha 

 O primeiro dia terminou com todo mundo cansado e admirado com o sucesso da Bienal em seu primeiro final de semana e eu feliz por estar onde estava, ansiosa pelo segundo dia, mas achando que já estava passando rápido demais.

24 de Agosto
 Saímos a caminho da Bienal pensando "Ah, hoje vai estar mais tranquilo". Doce ilusão! Estava um pouco mais vazio que no dia anterior, porém ainda muito cheio. 
  Uma das surpresas que eu guardei para a Bienal era o lançamento de "De Repente, Ana". Tive a honra de ser leitora-beta do livro e de mediar o bate-papo da Marina Carvalho na Bienal. Nós falamos sobre cada um dos livros, a construção dos personagens, as escolhas dos nomes e mais. Os leitores puderam fazer perguntas para a Marina, o que tornou o bate-papo ainda mais agradável. Vocês podem conferir um pouco do bate-papo na TV Novo Conceito e no canal do ML logo abaixo:
 O estande das editoras Arqueiro, Sextante e Saída de Emergência era do lado do da Novo Conceito (onde, vocês já perceberam, passei a maior parte do tempo) e decidi ir até lá dar uma olhada. Revi a Nat e a Fer, que nos aturam nos eventos e nos e-mails, além do António Pacheco, editor da Saída de Emergência, que me contou que também era sua primeira vez em uma Bienal e estava feliz com o sucesso dos livros e da editora aqui no Brasil.
 No estande da Novo Século pude ver vários autores nacionais, mas parei para falar um pouco com a Renata Ventura, que estava lançando "A Comissão Chapeleira", a Samanta Holtz, que lançava a nova versão de "O Pássaro", e o super querido Ricardo Valverde, que estava sendo sucesso no estande e me deu um super abraço quando me viu! É sempre ótimo encontrar autores tão incríveis.
 Passeando mais um pouco pude rever o Leandro Schulai, autor de "O Vale dos Anjos", depois quase dois anos e já aviso que estou ansiosa pelo seu lançamento no Rio. Voltando ao estande da NC conheci a doce Paula Ottoni, autora de " A Destinada". A Tammy Luciano falou tão bem de mim pela Bienal, que a Paula veio falar comigo e ainda me presenteou com um exemplar autografado de seu primeiro livro. Ela me contou, também, que seu próximo livro será lançado pela Editora Gutemberg. Em breve começo a leitura de "A Destinada" e todos vocês vão saber o que achei. Já à noite, pude rever a querida Patricia Barboza, autora da série "As MAIS" e a Márcia Rubim, autora de "A Humanidade Prevalece".
 Pulei na ruiva e lindíssima Vanessa de Cássia quando a vi! Ela lançou "Sugar", seu mais novo livro, na Bienal pela Editora Literata e a Van escreve tão bem que me fez ler livros hots! Já passavam das 21h quando me toquei que não havia visto o estande da Rocco e que Carolina Munhóz e o Raphael Draccon estavam lá. Tirei foto dos dois autografando e ia sair, mas a Carol me viu e pediu que esperasse um pouco. Logo eu estava recebendo um super abraço desses dois que merecem o sucesso que tem e muito mais! O dia terminou com vários abraços na linda Fernanda França (que em breve está aqui no Rio lançando seu novo livro).

25 de Agosto
 Se eu disser que acordei feliz e triste ao mesmo tempo vocês acreditam? Na segunda-feira nós fomos mais cedo na Bienal porque era o dia em que eu ia embora e ia gravar um vídeo como Correspondente Novo Conceito.
 Chegamos e, depois de ver que só haviam 5 exemplares de "Enquanto a Chuva Caía" no estande e a Chris autografar um monte, já gravamos uma pequena entrevista para o canal da NC e vocês não podem deixar de conferir:

Como era dia de despedida, resolvi dar mais uma volta, conversar mais um pouco com a Nat e a Fer, encontrar o Leonardo Barros, dar mais vários abraços na minha querida amiga jornalista e blogueira (do Memories os the Angel) Mi Cherubim, conversar mais um pouco com a Lu e acabei encontrando e conhecendo a Larissa Siriani rapidamente.
 Deixei essas fotos, que foram tiradas nos dias 23 e 24 para o final pois esses aqui merecem um agradecimento especial. No primeiro dia eu estava conversando e reparava que duas meninas me observavam e conversavam de longe. Comecei a olhar para a roupa e peguei até espelho para ver se havia algo errado, mas não demorou muito para a Silvana Sartori vir falar "Você não é a Mariana, do Magia Literária?". Preciso dizer que sorri de orelha a orelha? Vocês sabem que eu sempre estou em eventos literários e sempre que entrego marcadores tem alguém que fala "Ah, eu já visito esse blog" ou "Eu conheço esse blog", mas nenhum leitor havia me reconhecido até então. Ela estava com a Leticia, que também já visitou e eu conversei horrores com elas. Pude rever a Silvana no dia seguinte e ainda conversamos um pouco mais.

 Com o João foi diferente! Eu leio absolutamente todos os comentários do blog e do facebook, tweets e e-mails, e sempre visito o perfil de alguém novo. Com o tempo e, quando alguém comenta bastante, acabo gravando os nomes e a aparência de cada um. Vi o João entrando no estande da NC e pensei "Conheço esse garoto... deve ser blogueiro". Estava carregando meu celular próxima ao local em que a Graciela Mayrink estava autografando e ouvi alguém falando "Comprei seu livro pois li uma resenha ótima no Magia Literária que me fez querer lê-lo". Na mesma hora eu virei para trás e a Graci falou "Olha a Mari aqui!". Quando ele disse: "Eu sou o João.." eu completei: "Santos! Você é o João Santos!" Foi um encontro engraçado e especial, pois fiquei muito feliz em saber que minha resenha de "A Namorada do Meu Amigo" fez alguém se interessar e comprar o livro.
 Não deu para mencionar todo mundo (até porque acompanhei as fotos da câmera, ainda tenho que passar as do celular), mas prometo que coloco todas as fotos até o final de semana na página do ML. Quero agradecer a todos os autores que conheci e revi, aos blogueiros com quem conversei, os leitores que aceitaram minhas dicas pelo estande da NC e a todo mundo que comentou que estava esperando uma atualização do blog. Eu queria ter feito muito mais coisa (conhecido mais autores, ter autógrafos, tirar fotos dos estandes), mas na correria e, como estava muito cheio, nem tudo foi possível, porém aproveitei cada momento e saí de lá da mesma forma como sai da Bienal 2013: emocionada!



Confiram um especial sobre o Grupo Editorial Novo Conceito na Bienal clicando aqui.