[Papo Literário] Victoria Van Tiem fala sobre "Um Amor de Cinema"





 Victoria Van Tiem é a autora de Um Amor de Cinema (Editora Record), uma das melhores histórias que li esse ano. O livro traz a história de Kensington, uma mulher com quase 30 anos que é apaixonada por comédias românticas e sonhava viver um amor como o dos filmes. O livro conta com uma narrativa super fluente, personagens cativantes e menções a filmes maravilhosos que nos dão vontade de fazer parte da história de Kenzi.

 Victoria já teve o mesmo emprego que sua personagem e mostra, também, ser tão encantadora quanto ela ao começar nossa conversa dizendo: "Sou como você e qualquer outra garota. Eu quero gargalhar e sorrir e sentir que o amor como nos cinemas é possível." Confiram abaixo o bate-papo completo.

:: Entrevista feita por: Mariana Mortani
:: Traduzido por: Mariana Mortani
Magia Literária: Victoria, "Um Amor de Cinema" é um chick lit incrível que me fez sentir parte da história e imaginar como eu agiria se fizesse parte de alguma de minhas cenas favoritas de filmes. Quando a ideia do livro surgiu e qual cena de filme você adoraria ser protagonista?
Victoria Van Tiem: A ideia realmente resultou do meu amor absoluto por comédia romântica e claro, por querer aqueles grandes momentos dos filmes para mim! Afinal, nossa vida deveria ser como nos filmes, certo? Nós deveríamos  viver e amar intensamente, sem pesar, porque realmente, não temos garantia de um segundo take.
 E escolher apenas uma cena de filme para mim? Eu tive problemas para escolher as dez para a lista! Eu amo todas elas.

ML: Kenzi é uma personagem muito bem construída, do tipo que nos deixa com vontade de ser amiga. Como foi a construção da personagem e ela tem algumas características de sua personalidade?
VVT: Eu acho que sempre há traços do escritor nos personagens que ele cria. Como Kenzi, eu sou uma artista e fui diretora de criação em uma agência. Ela também compartilha meu amor absoluto por comédia romântica.

ML: E Shane? Ele é engraçado e gentil e, provavelmente, a maneira como ele tenta reconquistar Kenzi fará dele o sonho de muitas garotas. O que ou quem te inspirou para criar o personagem?
VVT: Shane é uma mistura de um Hugh Dancy jovem, pelo menos, seu discurso e o maravilhoso cabelo bagunçado combinam com o sorriso encantador de James Marsden.
Cena do jantar de ensaio em "O Casamento do Meu Melhor Amigo", filme mencionados em Um Amor de Cinema e uma das cenas mais empolgantes no livro.
ML: No livro nós temos mais do que os dez filmes da lista de Shane sendo citados, mas qual é o seu filme de comédia romântica e seu livro do gênero chick lit favoritos?
VVT: Muitos são mencionados no livro, mas alguns menos conhecidos fazem parte de minha lista de favoritos, assim como Qual Seu Número? com Anna Faris. E para livro? O Segredo de Emma Corrigan, de Sophia Kinsella, se mantém perto do meu coração.

ML: Você foi uma design gráfica (como Kenzi) antes de ser diagnosticada com esclerose múltipla. Teve que mudar sua forma de viver e, depois de se tornar faixa preta em karatê (adorei saber, pois sou faixa verde), você começou a escrever. A literatura sempre esteve presente em sua vida ou foi uma descoberta depois de tudo?
VVT: Você é faixa verde? Parabéns! Eu sempre escrevi, mas me afastei por um longo tempo e me reencontrei apenas depois de meu diagnóstico.

ML: Um Amor de Cinema é seu primeiro livro e foi publicado em sete países, sem contar os Estados Unidos. Você recebe muitas mensagens de leitores desses países? 
VVT: Sim. Um Amor de Cinema é meu primeiro livro e estou animada com a maneira que minha pequena história foi recebida. Eu adoro ouvir meus leitores de todas as partes, saber de suas histórias e como os fiz sorrir.

ML: Li em seu site que você já tem três livros escritos. Você pode nos contar algo sobre eles?
VVT: Eu não posso parar de escrever! Um deles é o que estou chamando de Rom-Com Dramaty (comédia romântica com drama). É mais sério e toca em alguns temas muito reais, mas é claro que está cercado por diversão. O outro é uma comédia full-on vagamente baseado nas comédias românticas do inicio dos anos 60, e o outro é um romance que se estende por décadas e continentes e é baseado em uma história verdadeira.

ML: Qual é o privilégio de ser uma escritora?
VVT: Criar uma história que ressoa em outro alguém é verdadeiramente mágico, e eu sou muito sortuda de poder fazer isso. Ah, e pijamas! Eu posso trabalhar o dia todo em calças de pijamas aconchegantes.

ML: Victoria, muito obrigada pela entrevista! Você pode nos deixar duas mensagens? Uma para os leitores do Magia Literária que vão ler o seu livro e outra para aqueles que tem medo de seguir seus sonhos.
VVT: Muito obrigada por me ter aqui. Suas perguntas foram bem planejadas e foi um prazer respondê-las! Como a Kensington diz... "É a magia do garoto que conhece a menina, a angústia da conquista e da perda, a serendipidade do que tinha de ser. Não importa se a comédia romântica segue um curso previsível; reagimos porque ela é baseada na verdade. Na magia."
 Eu desejo a todos um pouco de magia e espero que gostem de Um Amor de Cinema. Obrigada novamente por conversar comigo! Xo, Victoria

RAPIDINHAS:
Se eu fosse outro autor, seria: Nicholas Sparks (todos seus livros viram um filme!)
Se eu fosse um sentimento, seria: Felicidade
Se eu fosse uma palavra, seria: Criatividade
Se eu fosse uma frase, seria: Viva de propósitos.

:: Entrevista feita por: Mariana Mortani
:: Traduzido por: Mariana Mortani


 Gostaram da entrevista? Eu adorei conversar com a Victoria e torço para que seus próximos livros sejam publicados e a Record a traga para o Brasil.

 Quem aí já leu Um Amor de Cinema? O que acharam?