[Resenha] Simplesmente Acontece | Cecelia Ahern



Autora: Cecelia Ahern
Título: Simplesmente Acontece
Título Original: Love, Rosie
ISBN: 9788581635460
Grupo Editorial: Novo Conceito
Selo: Novo Conceito
Número de páginas: 448
Assuntos: Romance
Sinopse: Todo mundo acha que Rosie e Alex nasceram para ser um casal. Todo mundo menos eles mesmos. Grandes amigos desde criança, eles se separaram na adolescência, quando Alex se mudou com sua família para os Estados Unidos. Os dois não conseguiram mais se encontrar, mas, através dos anos, a amizade foi mantida através de emails, mensagens de texto, cartas, cartões-postais... Mesmo sofrendo com a distância, os dois aprenderam a viver um sem o outro. Só que o destino gosta de se divertir, e já mostrou que a história deles não termina assim, de maneira tão simples.
"É engraçado, porque quando você é criança acredita que pode ser tudo o que quiser, ir aonde quer que deseje. Não há limites. Você espera o inesperado, acredita em mágica. Então fica mais velho e essa inocência é rompida. A realidade da vida entra no caminho e você é golpeado pela percepção de que não pode ser tudo que quer, que simplesmente pode precisar conformar-se com um pouco menos."
 Simplesmente Acontece é o mais novo livro publicado no Brasil de uma autora que gosto muito: Cecelia Ahern. Vocês já devem conhecê-la graças à PS Eu Te Amo e O Presente, pelo menos. O lançamento do livro foi no mês de Outubro e, para comemorar, a Novo Conceito fez um Hangout que eu tive a honra de participar (para conferir, clique aqui) e a autora pôde responder perguntas sobre esse livro que traz um novo desafio: ser narrado através da escrita dos personagens.
"Muito espertinho, sr. Stewart, mas você ainda não se redimiu completamente. As mulheres da família Dunne são muito difíceis de agradar, você sabe..."
 Rosie e Alex são amigos desde sempre. A pouca diferença de idade e eles serem de sexos opostos não foram problemas quando se conheceram ainda crianças e, agora, também não será, mesmo que Alex esteja conhecendo uma nova pessoa... O tempo passa, os dois acabam tendo que se distanciar por diversos motivos até que irão se reencontrar no Baile de Formatura de Rosie. Ela está ansiosa para ter seu amigo ao seu lado novamente e como seu par no baile, porém um imprevisto acontece e Alex não comparece, fazendo com que Rosie se lembre disso pelo resto de sua vida.
 “Não posso tirar uma folga, ligar para avisar que estou doente, nem pedir para minha mãe escrever um bilhete. Agora a mãe sou eu. Quem dera eu pudesse escrever um bilhete para mim mesma. Estou apavorada, Alex.”
 Eu gosto bastante da escrita da Cecilia, mas dessa vez o que temos aqui são e-mails, cartas, mensagens de texto e mensagens de chat. Absolutamente toda a história se passa através desses meios de comunicação e só um deles me incomodou um pouco de início: os chats. Quando leio livros narrados através de cartas ou bilhetes sempre gosto e com Simplesmente Acontece não foi diferente, pois eles são cheios de sentimento, mas com os chats não é assim. São apenas frases, uma risada falsa, um emoticon aqui e ali e acabou. Acho que isso aconteceu mais por eu me incomodar com eles na minha vida também (risos). Eu sou do tipo de pessoa que demora a responder mensagens no chat do Facebook e no WhatsApp (meus amigos que o digam...) não porque não queira conversar, mas porque sou muito mais o face to face ou até os áudios porque você pode ver a reação da pessoa, o que ela sentiu em relação ao que está te contando e tudo mais. No final, entendi que era isso que Cecelia queria mostrar: como esses meios podem facilitar a comunicação, porém afastar fisicamente. No epílogo temos uma surpresa, que não vou dizer qual é, mas me deixou bem feliz de acompanhar o final daquela maneira e cheguei a ficar emocionada (ouso dizer que quase caiu uma lágrima depois de tudo o que os personagens passaram...)
"[...] você merece muito mais. Merece alguém que a ame a cada batida de seu coração, alguém que pense a seu respeito a cada instante, alguém que passe cada minuto do dia apenas se perguntando o que você está fazendo, onde está, com quem está e se está bem. Precisa de alguém que possa ajudá-la a alcançar seus sonhos e protegê-la de seus medos. Alguém que vá tratá-la com respeito, que ame cada aspecto seu, especialmente suas falhas. Você deveria estar com alguém que possa fazê-la feliz, realmente feliz, flutuando de felicidade."
 Rosie é do tipo de personagem que você quer ser amiga. Ela é engraçada e divertida até quando está com raiva ou mau humor e ver as dificuldades com as quais ela teve que lidar depois da gravidez dava vontade de abraçar e ajudar. Alex é um amorzinho apesar de tudo. Ele erra muito e, quando vai, finalmente, fazer algo certo, acontece alguma coisa que o impede de fazer o que gostaria de fazer. E quando ele toma uma tal atitude independente de qualquer coisa, uma bendita carta não chega às mãos de Rosie. Nossa, foi de partir o coração, mas não de amor, de raiva mesmo. Eu me diverti muito com esses dois e, mesmo que o destino os tenha separado, o final me deixou suspirando.
“Obrigada pela carta. Fico feliz que você gostou do meu vestido, mas se eu fosse você tinha usado um vestido mais bonito, que nem o que a minha mãe estava usando no dia do seu casamento. Todo mundo falou que o vestido dela combinou muito bem com a roupa de Alex.” 
 Gente, o que é a filha da Rosie? A menina, Katie, é uma mini Rosie e ninguém pode negar. Ela tem um amigo de infância chamado Toby e os dois nos permitem acompanhar a história deles como a história de Rosie e Alex, mas de uma maneira mais "correta", digamos (quem leu vai entender). O trecho que coloquei acima é uma carta que ela troca com a cobra da esposa de Alex, depois de ela enviar uma carta se mostrando super falsa querida com Katie, mas a menina não deixa barato mesmo sendo apenas uma criança. Acho que a autora acertou na personalidade dela porque é exatamente assim: as crianças se espelham nos pais e Katie não poderia ser menos espontânea.
086038-FC50
 A diagramação do livro está ótima, com os e-mails, bilhetes e cartões organizados e caracterizados. O livro é dividido em três partes: a infância de Rosie e Alex, a adolescência e início da vida adulta e a vida adulta. Nós acompanhamos cada troca de mensagens dos nossos protagonistas e, também, com alguns amigos e pessoas da família. Foi legal ver que, através das redes sociais e dos e-mails, a vida passa rápido. Nada possui muitos detalhes a ponto de deixar cada um muito familiarizado com os sentimentos do outro e é exatamente assim que acontece com todo mundo. A capa brasileira é bem bonita, apesar do fundo branco, e a capa americana (ao lado) já foi atualizada para uma capa inspirada no filme também. O livro se chama, na verdade, Love, Rosie (Com amor, Rosie), mas a Novo Conceito modificou o título para que fosse o mesmo do filme aqui no Brasil.

 Simplesmente Acontece mostra como a vida pode ser superficial através de e-mails, cartas e mensagens, mas que o amor e a amizade verdadeiros podem sobreviver a qualquer empecilho. Rosie e Alex são personagens que nos mostrarão que devemos pensar bastante antes de agir, pois qualquer detalhe pode modificar toda uma vida e fazer com que, anos depois, fiquemos pensando "e se...?" Cecelia Ahern não deixa a desejar e cumpre com a promessa de nos fazer refletir sobre nossos atos e nos identificar com suas personagens.

 O filme baseado no livro terá sua estréia aqui no dia 08 de Janeiro de 2015, mesmo tendo sido lançado em Outubro desse ano em vários países. O trailer me decepcionou por já mostrar muitas coisas modificadas (o fato mais importante que muda a história completamente, por exemplo), mas acho que a ideia continua a mesma. Pelo menos eu espero...