[Resenha] Homens, Mulheres e Filhos | Chad Kultgen



Título: Homens, Mulheres e Filhos
Título Original: Men, Women & Children
Autor: Chad Kultgen
ISBN: 9788501070692
Grupo Editorial: Record
Editora: Record
Número de Páginas: 351
Gênero: Draman
Sinopse: Homens, mulheres & filhos é a melhor obra de ficção já escrita sobre a sexualidade de adolescentes e adultos em tempos de Internet. O autor cria uma rede de personagens que levam vidas comuns e aparentemente normais, mas, no fundo, repletas de neuroses, fraquezas, pudores, perversões, inseguranças, ingenuidades, e cujo comportamento é influenciado diretamente pela mídia e pelo mundo virtual.
O filho obcecado por videogames, a adolescente com mania de magreza, a mãe superprotetora, a filha rebelde, o jovem deprimido, a esposa que não se sente mais desejada, o marido que foi abandonado pela mulher, o pai viciado em pornografia on-line neste livro fantástico existe um personagem para cada um de nós. 
Homens, mulheres & filhos abre uma janela para mostrar, de um jeito direto, honesto, às vezes trágico, algumas vezes cômico, como funciona a cultura emocionalmente traiçoeira em que vivemos. Um livro extremamente bem escrito que vai entreter o leitor e, ao mesmo tempo, fazê-lo pensar.
"Nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica que nos cerca. Em nossa humilde condição, em toda essa vastidão, não há nenhum indício de que a ajuda virá de outro lugar para nos salvar de nós mesmos." - citação, Carl Sagan
 Don Truby é um homem de 37 anos que se dedica excessivamente à masturbação regular ocasional. A esposa, Rachel, não se mostra disposta - nem interessada - em ter relações com ele e ele concluiu que a masturbação o ajudaria a manter a próstata saudável. Um dia ele perceber que seu computador está repleto de vírus por conta dos sites de pornografia e resolve usar o computador de seu filho de 13 anos. Ele só não esperava que ele e seu filho tinham tanto em comum.

 Cris Truby é viciado em pornografia e nem seu melhor amigo de infância, Danny Vance, se surpreende com o fato de ele ter vários vídeos em seu celular. Danny é quarterback do time de sua escola e namora Brooke Bentons, considerada a garota mais atraente de Goodrich Junior High. Ela é melhor amiga de Allison Doss, uma garota que anda bem obcecada em perder peso para não terminar obesa como seus pais e seu irmão. As duas nunca gostaram de Hannah Clint, a primeira das líderes de torcida a ter seios fartos e se tornar o desejo de todos os jogadores, que por acaso estão se perguntando o que fez Tim Mooney, o melhor da equipe e que considerava quase tudo na escola banal, abandonar o time. Acontece que lidar com o abandono da mãe não é fácil, e depois de conhecer World of Warcraft ele não pensa em outra vida, mas está interessado em Brandy Beltmeyer, uma garota comum que não se envolvia nas mesmas bobagens que suas amigas. Tim até a chamou para sair, porém não obteve resposta. Mal sabe ele que quem leu sua mensagem não foi ela.

 Patrícia Beltmeyer é uma mãe super protetora. Sempre sabe onde a filha, Brandy, está, os sites que ela visita e, principalmente, sua conta em todas as redes sociais. Ela verificada o computador da filha semanalmente, além de receber ligações e mensagens dela em seu próprio celular, para evitar que qualquer cara aproveitador tente enganar sua filha. Ela tem problemas, assim como Cris, Rachel, Kent, Lydia,Dawn e Liz, pais e mães de Cris, Danny, Allison, Hannah e Tim. Assim como eu. Assim como você. Assim como todos os leitores desse livro.

 Eu acho que ainda estou impressionada. Sério. Eu tenho lido livros realmente muito bons, mas acho que poderia reavaliar cada um a partir da leitura de Homens, Mulheres e Filhos. A maneira como tudo é contado às claras e como o autor nos apresente esses personagens é incrível. O livro não tem um personagem principal, todos os que mencionei acima são os que nos farão pensar mais a respeito de nossa própria vida, mas temos outros personagens presentes no livro que fazem parte do dia a dia dos personagens que citei e posso dizer que não esqueci o nome de nenhum deles. Nenhum! O autor consegue fazer com que todos eles sejam importante para a gente e que nós consigamos nos identificar um pouquinho que seja com a história de cada um mesmo sem ter passado por algo do gênero. Eu sentia como se estivesse acompanhando uma novela, onde nós sabemos o nome de cada um dos personagens, como cada um tem uma ligação e a cada dia espera por um novo capítulo, só que diferentemente de uma novela, nada é perfeito aqui.

 A escrita de Chad Kultgen é rica em detalhes e tenho certeza que quem, assim como eu, prefere a narrativa em terceira pessoa, vai adorar a leitura fluída, ainda mais se tratando de um assunto como sexo. Sim, os relacionamentos presentes nesse livro se tratam, principalmente, de sexo. Tem horas que chega a ser chocante acompanhar a disputa, inveja e ódio de adolescentes com idade a partir de 12 anos (!) para ver quem será o primeiro a ter esse tipo de relação no colégio. Por mais surpreendente que seja, também temos os pais desses adolescentes e podemos ver como dúvida e insegurança estão sempre presentes em uma relação, independente da idade.

 A narrativa em terceira pessoa nos dá detalhes sobre a vida de cada personagem presente e nós passamos a saber características, pensamentos e personalidades, além de podermos fazer nossos próprios julgamentos e refletir sobre cada acontecimento e relacionamento. O autor escreveu um livro onde temos vários personagens muito diferentes e adolescentes com atitudes acima de sua idade, mostrando como o mundo mudou nos últimos anos, como a vida virtual é mais valorizada e como não conhecemos mais as pessoas com quem convivemos.

 Quando vi a capa desse livro pela primeira vez ela não me chamou atenção, só que agora, depois de ler o livro e assistir o filme, ela é mais um motivo para eu estar encantada. Ela foi feita para ser pôster do filme e depois decidiram lançar a versão americana com essa capa e a Record, por sorte, não a mudou. O casal em destaque é um que, quando paramos para analisar, está no centro de toda a história pois estão ligados, de certa forma, a todos os outros personagens. É difícil de explicar sem dar os nomes (quero que vocês leiam e analisem depois, como eu), mas achei incrível como eles conseguiram fazer igual a cada ator que os interpreta. Para vocês terem noção, as pessoas na capa são todas personagens e algumas estão na mesma posição e com mesma expressão facial de uma cena de cada um. Achou incrível? Espere até ver o filme e olhar a capa novamente com mais atenção - vocês ficarão tão maravilhados quanto eu.

 Chad Kultgen não deixa nada nas entre linhas: Homens Mulheres e Filhos é o tipo de livro que nos conta tudo sem rodeios e chega a assustar o leitor com tamanha verdade. Os personagens nos mostração o que muitos de nós não enxergamos: como a comunicação via internet, que deveria aproximar pessoas distantes, nos deixa mais longe das pessoas com quem estamos diariamente e, até, de nossos familiares. Os pais não conhecem os filhos, os filhos não conhecem os pais, os homens não entendem suas esposas, as mulheres não entendem seus maridos e ninguém busca resposta para suas dúvidas, só tendemos a adiar uma conclusão para nossos problemas criando outros ainda piores

 O livro foi adaptado para o cinema e o filme estreou no dia 4 de dezembro. Ele tem Adam Sandler, Jennifer Garner, Emma Thompson, Judy Greer e Ansel Elgort no elenco e a resenha do mesmo vocês conferem no Domingo aqui no blog. Fiquem de olho!

Comentários

  1. O livro parece ser ótimo e essa resenha me deixou bastante interessada em ler, ainda não assistir o filme, pretendo ler primeiro o livro e depois conferi o filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É maravilhoso, Milena!
      Leia primeiro mesmo, assim vai poder ver o filme com outro olhar ;)

      Excluir
  2. Adorei a resenha, Mari! Eu também não tinha me interessado pelo livro, mas li em outro blog que ele tinha uma bela mensagem. Já pensei em dar uma oportunidade mas sua resenha me fez ter certeza que vale a pena ler e já vou dar uma olhada nos preços do livro, além de querer assistir o filmelogo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Thayná! Me diga depois do que achou e não deixe de assistir o filme :D

      Excluir

Postar um comentário

Não saia sem comentar!
Queremos saber sua opinião ;)

Postagens mais visitadas