[Textos de Carol] Algo de mim

 Eu sou indecisa. E tenho certeza que você também é. Eu quero coisas que todos vocês querem,mas eu deixo passar coisas que eu podia ter. Deixo porque às vezes eu quero mais do que alguma coisa pronta e mais do que alguma coisa perfeita. E é quando eu perco as melhores chances da vida. Ou de enxergar o que sou capaz de mudar, ou de aproveitar as coisas mais simples. Eu sempre quis uma vida completa. Mas ter que completá-­la sozinha nunca foi a melhor opção. O meu problema não é a vida. O meu problema sou eu. Eu saboto a mim mesma quando percebo que tudo está no caminho certo.
E talvez seja porque eu não goste de perfeição ou de ser a perfeição. Eu gosto do processo de se alcançar coisas na vida. Eu gosto de errar e de tentar inúmeras vezes. Não sei você do que gosta, mas eu gosto. Eu gosto de um homem de verdade do meu lado. De alguém que, além de saber ser sensível nas horas certas, saiba ser forte. Saiba ser firme e tomar suas devidas posições. Eu sou clássica. Eu gosto de detalhes tradicionalistas e gosto do meu próprio ar de modernidade. Eu só quero ser feliz. É por isso que não entendo quando a vida me surpreende e entendo quando nada novo vem em minha direção. É porque querendo ou não eu sou a responsável por ela. Mesmo querendo que tudo caia do céu. Que meu futuro se desembrulhe de uma caixa e que o amor surja exatamente nas proporções em que eu pedi e perdi ou ganhei ao longo do tempo. Muitas vezes eu não sei o que fazer quando tudo acontece de uma única vez. Bem como agora. Agora eu estou pronta, mas não sei se quero estar pronta e sei que gostaria de estar pronta. Se isso é um começo de verdade, eu não sei. Se isso é um sinal, eu também não sei. Mas por minutos acho mais interessante testar a vida do que deixar ela me testar.

 Carolina Gama