[De Repente Dá Certo] Me proponha algo novo

Foto: Oprisco
- Me proponha algo novo.
 Foi a primeira coisa que ela disse ao chegar em casa. Tinha sido um dia como outro qualquer e eu a esperava no sofá verde da sala, vendo TV. Ela entrou dizendo isso e eu achei um pouco de graça. Mariana era dessas pessoas que estavam sempre em transformação. No começo do namoro eu achei isso o máximo. Ela era diferente das outras meninas com quem eu havia saído, mas eu era um cara totalmente diferente dela. Sou bem pacato, gostava de sair, mas sempre prezei um namoro tradicional, com aquelas regras básicas. Mariana falava que não se importava muito com fidelidade e sim com lealdade. Eu achava isso um completo absurdo no começo do nosso relacionamento, mas ela conseguiu me convencer de que aquele outro modo de ver a vida era mais interessante do que eu pensava. Se ela me traiu mais de uma vez eu não sei. Me senti inseguro um milhão de vezes quanto a isso, mas eu sempre pedi a ela que quando isso acontecesse, que ela me contasse.
Ela me contou uma vez, mas só porque eu perguntei. Fiquei mal por um bom tempo, mas depois ela me convenceu de que isso era bobeira e que não era traição, pois se sentir atraído por outra pessoa era algo natural e que me amava de verdade. Eu também traí ela, umas três vezes. Mas nunca contei nada a ela porque ela pediu. Ao contrário de mim, ela não queria saber se eu tinha traído, contanto que eu continuasse gostando dela e sendo eu mesmo. Foi o que aconteceu, não deixei transparecer nunca, mas me senti mal todas as vezes que eu traí. Era um tipo de peso na consciência junto com a vontade de ter a mariana logo em meus braços de novo. Mariana era diferente de todas até hoje, e ninguém tinha a mesma vontade de viver que ela. Nenhuma outra mulher me fez sentir o que Mariana me fez sentir . Em todo esse tempo de namoro eu sabia que ela queria fazer outras coisas, mas nunca tinha falado na minha cara que queria realmente algo novo.
- Como assim algo novo?
- Não sei, mas não isso. Cansei.
- Mas cansou em que sentido?
- Em todos! Até o sexo perdeu a graça. 
- E o que podemos fazer?
- Não sei. Quero uma coisa diferente e agora. Um relacionamento a três, uma viagem incrível sem planejar nada, mudança de emprego, de casa, de estilo. Eu não sei. Sei que quero uma mudança na minha vida.
- Você sabe que é complicado. Coisas sem planejamento nunca dão certo.
- Então planeje, mas não me conte. Quero fingir que tudo está saindo perfeitamente por ordem do destino.
- Tá, vamos fazer algo novo então... Mas podemos esperar?
-Não, não quero adiar nem mais um minuto. Se você ficar parado nesse sofá eu vou arrumar as minhas coisas agora e ir embora sozinha.
 Mariana era assim mesmo. Era bem impulsiva. Podia voltar atrás algumas vezes, pois ela dizia que as pessoas podiam errar e graças a deus tinham o direito de voltar para arrumar as coisas. É bem verdade que raramente ela voltava atrás, porque sempre fazia o que queria fazer, sem perguntar para ninguém. Era feliz assim, não se importava com o que os outros iam pensar e queria apenas o seu bem estar. Eu tentei durante muito tempo aderir a esse estilo de vida, mas falhei. Eu sentia que quanto mais eu me reservava, mas chances eu tinha de perdê-la e por isso eu sempre tentava me adaptar. Ela tentou também, mas a vontade dela de conhecer as coisas do mundo era muito mais forte e eu ficava extremamente irritado com isso. Muitas vezes briguei com ela, sou cabeça dura também, mas ela sempre arrumava um jeito de me convencer.
- Mariana, espera. Você tá sempre querendo mudar as coisas do nada. Calma, vamos pensar um pouco.
- Pensar? Enquanto você tá pensando já se passaram 10 anos! Eu vou embora.
- Embora? Você disse que queria qualquer coisa diferente e não ir embora.
- Mas se você não quer mudar a única opção que eu tenho é ir embora.
 Eu queria ir com ela, mas não queria mais mudar. As coisas estavam boas para mim naquele momento. Eu estava feliz e comecei a pensar em como ela era egoísta de querer que minha vida mudasse também. Ouvi a porta batendo bem forte e barulho de carro ligando. Dessa vez ela ia sozinha. Tinha decidido isso por alguns segundos. Mas quando pensei na minha vida sem a Mariana, levantei do sofá num pulo e fui correndo para fora da casa. O carro estava saindo da garagem e eu parei em frente a ele.
- E aí, mudou de ideia?
Ela falou com um sorriso enorme no rosto.
Entrei no carro e fomos embora. Não me pergunte pra onde porque eu não sei, e muito menos ela.

Marcela Picanço


Comentários

  1. Belas palavras, acho que é bom ser essa pessoa livre como a Mariana.
    Viver sempre aquela mesma rotina cansa, o legal é mudar e fazer diferente.
    Abraços.
    http://www.acampamentodosleitores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Apesar de ser o oposto de Mariana, pois confesso que sou super organizada e adoro realizar planejamentos. Achei legal a escrita de me por no lugar de alguém com uma personalidade assim.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não saia sem comentar!
Queremos saber sua opinião ;)

Postagens mais visitadas