[Resenha] Um Lugar no Coração | Amy Hatvany


Título: Um Lugar no Coração
Título Original: Heart Like Mine
Autor: Amy Hatvany
ISBN: 9788576863526
Grupo Editorial: Record
Editora: Verus
Número de Páginas:364
Assunto: Drama
Sinopse: Grace nunca quis ser mãe. Mas, quando ela conhece Victor, um homem bonito, carismático, separado e pai dos adolescentes Max e Ava, decide que pode aprender a ser uma ótima madrasta. Afinal, as crianças moram com a mãe, Kelli. Não pode ser tão difícil assim, certo?Aos treze anos, Ava é bastante madura para a idade. Desde o divórcio de seus pais, ela cuida da mãe emocionalmente instável e do irmão mais novo. E, apesar de não ter nada contra a namorada de seu pai, Ava ainda tem esperança de que os pais voltem a ficar juntos e sejam novamente uma família. Mas, poucos dias depois de Victor e Grace ficarem noivos, Kelli morre em circunstâncias misteriosas — e segredos assombrosos de sua vida são revelados.
Narrado por Grace e Ava no presente, com flashbacks do passado conturbado de Kelli, Um lugar no coração é um retrato comovente e apaixonante de feminilidade, amor e dos desafios e alegrias da vida em família.

"Espero que você me dê outra chance."

Eu não conhecia Amy Hatvany, mas ao ver essa capa da Record e me deparar com uma nota de indicação da Sara Jio, autora de As Violetas de Março, logo pensei: eu vou gostar. E não deu outra.

 Grace é uma mulher bem sucedida que nunca sonhou em ser mãe e fica feliz ao conhecer um cara que não quer mais ter filhos. Victor é dono de um restaurante, está separado da mulher e tem dois filhos. Ao começarem se conhecer melhor e ver que podem ter um bom relacionamento, Grace começa a se conformar que terá que tentar ser uma boa madrasta. Mas quando Kelli, a mãe das crianças, morre, Grace perceber que a sua relação com as crianças precisa melhorar, já que ela precisará, querendo ou não, representar o papel de Kelli.

 Livros que abordam relacionamento familiar são do tipo que você nunca "apenas lê". Eles sempre trazem uma reflexão e Amy Hatvany o faz muito bem. Nós começamos a ler o livro com um capítulo narrado pro Grace e logo depois nos damos conta de que saberemos a história a partir do ponto de vista de Ava (filha de Victor) também, além de termos capítulos narrados em terceira pessoa com o foco em Kelli. Isso foi totalmente essencial para que a história fosse emocionante. A gente consegue ver como Grace se fica ao saber das responsabilidades que vem pela frente, vemos como Ava se sente sem a mãe e todas as decisões que levaram Kelli à morte.

 Gostei de como a autora conseguiu me prender do início ao fim e encaixar os detalhes necessários na hora certa. Nós conseguimos perceber como um detalhe é importante, como aquele fato mencionado pode mudar algo mais para frente na trama e como certos problemas acontecem para que outro seja resolvido. Eu me impressionei, de verdade, com a forma que a autora me prendeu e como eu li o livro rápido. Peguei o livro para ler antes de dormir, pensando que não passaria do primeiro capítulo (aquela história de "vou ler o primeiro capítulo para ver como é a história e amanhã começo mesmo") e, quando me dei conta, já estava passando da metade. Eu realmente não conseguia parar a leitura.


 A capa americana tem a mesma imagem da nacional, porém me agradou a imagem da mulher mais para a lateral do que no centro da capa. A diagramação do livro é simples, as folhas amareladas, juntamente com o espaçamento e o tamanho das fontes ajudam no rendimento da leitura e a capa possui verniz na mulher, no título e no nome da autora.

 Um Lugar no Coração trás uma história detalhada da maneira certa, com personagens que os fazem pensar sobre os seus e os nossos atos e uma história com um desfecho reflexivo. Amy Hatvany consegue prender o leitor com sua narrativa alternando o foco entre as personagens principais e, mesmo com essa característica, não deixa altos e baixos na trama. Super recomendo!