[Resenha] Tua | Claudia Piñeiro

Título: Tua
Título Original: Tuya
Autora: Claudia Piñeiro
ISBN: 9788576862901
Grupo Editorial: Record
Editora: Verus
Número de Páginas: 140
Assunto: Policial, Romance, Drama
Sinopse:  Inés está convencida de que toda mulher, em algum momento, será traída. Assim, não fica tão surpresa quando encontra um bilhete nas coisas de Ernesto, seu marido — um coração desenhado com batom vermelho, escrito “te amo” e assinado “Tua”. Porém, quando Inés percebe que a traição do marido vai muito além do que ela pensava, trama um plano de vingança do qual não haverá volta.
Tua é um romance policial vertiginoso, mas também um retrato implacável da vida íntima da classe média. Claudia Piñeiro capta com genialidade as vozes da sociedade contemporânea, entre elas a de uma dona de casa disposta a qualquer coisa para manter as aparências.
"Não se chora pelo leite derramado. Pegamos um pano e limpamos."
 Quem nunca julgou o livro por causa do número de páginas? Quando Tua chegou para mim eu pensei: "o livro é tão fino, será que a autora vai conseguir surpreender com tantas reviravoltas  e uma história sombria como a Elsa e a Rosa (eu, muito íntima) garantem?" Elsa Drucaroff   é uma escritora e crítica argentina e Rosa Montero é uma jornalista e escritora espanhola (para quem não conhece, ela tem sete livros publicados aqui no Brasil) que estão indicando o livro de Claudia Piñeiro na primeira orelha e me fizeram ficar curiosa para saber mais da história assim que li suas frases. Por sorte, eu estava errada e, sim, Claudia provou que não importa a quantidade de páginas, o livro pode ser mais do que surpreendente.
"[...] quando se é um casal, é preciso se cuidar todos os dias, senão a convivência vai nos matando."
 Inés começou a se relacionar com Ernesto quando tinha 19. Depois de três anos juntos sua mãe acreditava que estava na hora de casarem e, ao ver a relutância do namorado, ela resolveu pressioná-lo. Laura, a filha dos dois, tem hoje 17 anos e, por mais que tenha sido, de certa forma, uma solução, hoje parece um estorvo para mãe que mal sabe onde a filha está e que só se preocupa com o marido, mesmo que ele não esteja nem aí para ela. 
"[...] uma mulher que desenhava um coração com batom e assinava 'tua' não poderia ser alguém tão importante na vida de Ernesto. Eu conhecia meu marido, ele detestava esse tipo de coisa."
 Um dia, Inés começa a reparar que seu marido chega mais tarde em casa, está cada vez menos interessado nela e parece estar distante. E, como diz o ditado, quem procura acha: Inés encontra bilhetes, cartas e provas de que seu marido tem uma amante que assina como Tua. Ela começa, então, a prestar mais atenção nas atitudes do marido até o dia em que o segue e descobre a possível amante. O que acontece a partir daí mudará definitivamente a vida e a relação de Inés e Ernesto.
"Às vezes perdemos o rumo e somos capazes de pensar qualquer coisa. Ou fazer."
 Gente, gente, gente. Que livro incrível! Eu não duvidei de que o livro pudesse ser bom, mas realmente achei que, pelas poucas páginas, não poderia trazer grandes reviravoltas e me surpreendi totalmente de forma positiva! Não posso dizer muito pois cada detalhe pode ser um spoiler do final, mas a narrativa da autora, em primeira pessoa, nos faz sentir como em uma conversa com a protagonista onde a mesma é sincera e nos permite saber todos os seus pensamentos ela. Gostei da forma como Claudia  nos deixa livres para tirar conclusões e concordar ou não com sua personagem, ao mesmo tempo que guarda segredos nas entrelinhas, nos mostra que há mais do que já foi dito e que podemos estar errados por mais certa que a coisa pareça.

 Inés foi uma personagem que me tirou do sério no início. Como pode uma mulher ter parte das respostas em sua cara e tentar, de qualquer forma, ajudar o marido que visivelmente não a ama mais? Depois, comecei a entender que a autora criou uma personagem fácil de se conhecer na vida real - quem não conhece uma mulher ou tem uma amiga que se recusa a acreditar que seu relacionamento já não é mais uma maravilha? No final, Inés se mostrou a personagem que, não tenho dúvidas, é o que a maioria dos leitores do livro torcem para que ela se torne desde o princípio - e para saber sobre isso, você terá que ler.

 O único motivo para eu não dar 5 estrelas para o livro é a falta de aprofundamento na vida de Laura, filha do casal. Lali, como é chamada, não tem um bom relacionamento com a mãe e por mais razoável que seja o seu com o pai, este não é bom o suficiente. Entendo que a autora nos permite saber mais que do que os próprios pais de Lali durante o livro, mas já que os capítulos focados nela são narrados apenas em diálogos (sim!), pensei que talvez pudéssemos ter alguns parágrafos em terceira pessoa para saber sobre sua vida a partir de certo acontecimento. Só faltou isso! Na verdade, gostaria até de um spin-off dela.
"Porque, embora a justiça seja cega, eu me encarreguei de colocar-lhe óculos."
 Tua é o tipo de livro que faz os leitores repensarem sobre suas vidas e relacionamentos. Será que vale a pena sofrer para manter um casamento infeliz? Conhecemos realmente as pessoas que convivemos diariamente? A verdade é o que parece? Claydia Piñeiro faz o leitor virar cada página com mais ansiedade e termina seu livro com chave de outro. Sua história mostra que as aparências enganam, seus personagens são mais reais do que seus relacionamentos e seu último capítulo é como um tapa na cara. 

 Tua é o livro do Top Comentarista do mês no ML. Clique aqui para saber como ganhar.

Comentários

  1. adorei os quotes, acho que so por eles ja da pra ter uma base de como é o livro, gostei, vou ler :)

    ResponderExcluir
  2. Não imaginei que um livro tão fino pudesse surpreender tanto, gostei da resenha e dos quotes. Parece ser um livro bem interessante apesar do pouco aprofundamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Rosana! Não acreditei quem em poucas páginas o livro pudesse ter tantas reviravoltas, sem deixar buracos e ainda ter uma ótima narrativa.

      Excluir
  3. Olha, eu acho essa capa maravilhosa mas não tinha parado pra ler sobre o livro.
    Eu gosto de livros assim que a autora deixa coisas no ar sabe?
    Porque crio uma relação de amor e ódio, rsrsrsr e fico dias pensando no final e de como poderia ter sido,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi exatamente assim que me senti, Lissandro! Quando falam de "Tua" agora já fico empolgada e começo a falar da história totalmente admirada haha

      Excluir
  4. Awn, romance que foge do clichê? Já me conquistou <3 Olha que temática incrível.

    www.oclubedameianoite.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não saia sem comentar!
Queremos saber sua opinião ;)

Postagens mais visitadas