[Resenha] Os Filhos de Odin | Padraic Colum


Título: Os Filhos de Odin
Título Original: The children of Odin: The book of northern myth
Autor: Padraic Colum
ISBN: 9788567028569
Editora: Única
Número de Páginas: 224
Gênero: Mitologia, Contos
Sinopse: Antes de o tempo como nós o conhecemos começar, deuses e deusas viveram na cidade de Asgard, que significa Local dos Deuses. Uma era de mágica, quando seres míticos podiam usar seus poderes e definir os caminhos do futuro, e proteger o mundo.
Entre as cruzadas de Odin para encontrar a sabedoria necessária para salvar o mundo, os feitos incríveis de Thor e seu martelo e as travessuras de Loki, o agente do bem e do mal, Padraic Colum reconta as sagas nórdicas revelando o tempo em que a magia, os poderes e as maravilhas fantásticas corriam pelo universo.
Em Os filhos de Odin, descubra a origem das histórias de Odin, Thor e Loki, onde Asgard foi construída e o que estava escondido durante o Ragnarök, o Crepúsculo dos Deuses. As histórias que encantam a todos nós nos cinemas possuem um enredo ainda mais fascinante do que você imagina!
“Os filhos de Loki e da bruxa Angerboda não eram como os filhos dos homens: eram sem forma como a água, o ar ou o fogo, mas foi dado a cada um deles tomar a forma que era mais próxima das próprias ganâncias.”
Não sou das maiores fãs da Marvel (assisti e continuarei assistindo adaptações de seus quadrinhos), mas quando Os Filhos de Odin chegou de surpresa da Editora Única achei logo achei que poderia ser sim uma boa leitura. Eu nunca li nenhum livro ou as revistas em quadrinhos dos personagens da Marvel, então fiquei surpresa ao saber que os contos de Padraic Colum foram as verdadeiras inspirações para os quadrinhos e, posteriormente, para os filmes. Já comecei a leitura cheia de expectativas e, por sorte, a leitura foi além delas.

 Através de contos os autor nos fala sobre o mundo dos deuses e retrata aventuras en Asgard, Jötunheim (reino dos gigantes), Midgard (terra dos hommns) desde o início dos tempos até o tempo de escuridão, chamado de Ragnarök, e o recomeço de tudo. O livro é dividido em quatro partes e em cada uma delas há um foco, novas informações e novos personagens: “Os Habitantes de Asgard”, “O Coração da Bruxa”, “Odin, o Andarilho” e “A Espada Flamejante e o Crepúsculo dos Deuses”. Os contos foram organizados de uma forma que ajuda o leitor a entender como uma coisa levou à outra, mas não estão necessariamente na ordem em que tudo aconteceu.

 Gostei demais de saber coisas como o que há por trás do comportamento de Loki, a história da criação do martelo de Thor, os segredos da sabedoria de Odin, os impactos que certas ações tem em cada reino e conhecer mais sobre personagens como Lef, Frigga, Baldur, Heimdall, Regir, Freya e Tya. Obviamente que os deuses que mais estão presentes durante a leitura são Odin, Loki e Thor, mas é muito legal saber muito além da inteligência de Loki, da coragem de Thor e da busca por conhecimento de Odin. 

 Alguns contos me agradaram mais do que outros (esse é o motivo de o livro ser quatro estrelas para mim), porém isso não significa que achei algum ruim; pelo contrário, todos foram bons, mas alguns foram bons, outros muito bons e outros excelentes. Não considero que a leitura teve altos e baixos porque são contos diferentes, então uma coisa me interessava mais do que a outra e todos os contos acrescentaram algo para a leitura sem que a mesma fosse massante. O autor conseguiu colocar tudo o que o leitor queria saber e muito mais sem exageros, sem deixar buracos e sempre surpreendendo, pois nos faz imaginar algo e depois descobrimos outra coisa totalmente diferente.

 Os Filhos de Odin foi uma ótima surpresa e Padraic Colum conseguiu me prender do início ao fim sem me fazer querer largar a leitura. Não posso comentar muita coisa sobre os personagens e as histórias dos mesmos pois, como é um livro com contos, tudo pode ser considerado spoiler, mas de qualquer forma, afirmo que todos irão se surpreender com as verdades reveladas nesse livro e terminarão a leitura com uma imensa vontade de fazer uma maratona de Thor.