[Resenha] Os Filhos de Lilith | Elaine Velasco

Título: Os Filhos de Lilith
Autora: Elaine Velasco
ISBN: 9788537009468
Editora: Madras Teen
Número de Páginas: 160
Gênero: Fantasia
Sinopse: Alice não se lembra de seu passado, de quem era ou de onde veio. Fatos por ela desconhecidos sobre sua antiga família humana e sua ascendência a ligam diretamente a Lilith, a mãe dos súcubos e íncubos, senhora do inferno, esposa de Lúcifer e rainha das bruxas, tornando-a objeto de desejo de todas as criaturas da noite. 
Tudo que Alice sabe é que seu corpo anseia desesperadamente por sangue e prazer. E, para saciar-se, está disposta a tudo. É assim que Carol a encontra, no centro de São Paulo, e oferece-lhe abrigo, proteção e esclarecimentos. Entretanto, há também um antigo clã de vampiros interessados na garota, que não hesitará em tentar aliciá-la, usando como artifício o belo e sedutor João Eduardo. Batharyal, um notório anjo caído, rei dos ladrões, também possui seus próprios planos para a confusa Alice e entrará nessa disputa. 
Porém, uma estranha força a mantém ligada a seu criador, o excêntrico íncubo Alejandro, que conhecendo-a como ninguém, não hesitará em lançar mão de sua maior fraqueza: o amor por um humano…
:: Por: Shay Alves

 Alice sempre foi uma garota popular no colégio; adorava o ar livre, sempre andou bronzeada e usava roupas da moda. Não era uma pessoa ruim, mas sempre esnobava os alunos que não eram como ela e seus amigos. Mas sua vida muda completamente após uma constatação. Sem chão Alice corre porta afora de casa… O que ela não sabia até então; é que nunca mais voltaria…
“... A garota virou-se para encarar o jovem que a importunava e estacou ao deperar-se com seus olhos vermelhos. _ Sim… Eu o conheço?- perguntou, levantando-se e recuando alguns passos. _ Ah, não… Não me conhece. Mas eu já ouvi muito falar de você. Sou realmente sortudo de encontra-la aqui, assim, indefesa. _ Como?- disse ela, gaguejando e recuando mais alguns passos. _ Esrá com medo, menina? Pois deveria estar mesmo.- afirmou ele abrindo um sorriso imaculadamente branco.” 
 Carlos sempre foi chacota do colégio; franzino e tímido era sempre provocado por todos… Tinha uma paixão platônica pela sempre bela e popular Alice… Mas ela só brinca com seus sentimentos e o deixa desolado; e só Melissa sua atual namorada o fez esquecê-la… ou ele achava que sim… Carlos só não esperava anos depois encontra-la numa situação inimaginável…
“Com a roupa toda rasgada , ela estava em frangalhos. Cheirava mal e estava muito pálida e enfraquecida. (...) Quem cuidaria de Alice? Quem cuidaria desses doces e suplicantes olhos castanhos?...”
 Alice está perdida em si mesma… Não lembra de nada que aconteceu. Só sabe que não suporta a luz do dia, não sente fome e não dorme; a única coisa que sente é sede e desejo… Coisas estranhas começam a acontecer, Alice perde o controle e com isso acaba fugindo com uma única palavra ecoando em sua mente VAMPIRO. 

 Sem rumo e com sede ela precisa saciar-se e é assim que conhece Carol uma vampira mais velha que vai ensinar tudo que ela precisa saber sobre esse mundo pra o qual ela foi arrastada. Com Carol, Alice aprende sobre súcubos, íncubos e sobre Lilith mãe de todos eles… 
“ … Deus criou Eva a partir da costela de Adão depois que Lilith o abandonou para viver com um anjo chamado Samael, com quem teve dois filhos, um súcubo e um íncubo, os primeiros da nossa linhagem, também os primeiros demônios que existiram.”
 Ahhh… Alice não só aprende sobre as linhagens mais antigas de vampiros, como também aprende que afinal tudo pode ser muito prazeroso para saciar a sua sede de sangue e energia e… sexo. Segredos revelados, histórias contadas, verdades e inverdades, mistérios, desejos e sangue!
“Esse ritual é típico de adoração a Lilith, minha cara (...) São três os elementos para agradar Lilith: sexo, sangue e magia.”
 Então gente… A escrita da autora é muito boa. E a proposta da história também, mas o próprio livro informa que o mesmo não é uma continuação do seu primeiro que é A Herança de Lilith, entretanto, senti sim falta de saber mais sobre a história e se não fosse a informação nele eu a teria lido… Filhos de Lilith me chamou a atenção espacialmente pela alternativa que eles tinhas de “alimentaram”. O livro com certeza acabou com gostinho de quero mais, na ultima frase você fala assim: “O que? Acabou? Como assim? Não, não… agora que estava ficando bom...rsrsrs”...

 É isso; e sabe aquele velho ditado: Diga-me com quem andas, que te direi quem és. Ele se aplica muito bem aqui… Bjxxx e até a próxima!!!!!
:: Por: Shay Alves