[Resenha] Neve na Primavera | Sarah Jio


Título: Neve na Primavera
Título Original: Snow
Autora: Sarah Jio
ISBN: 9788581637211
Grupo Editorial: Novo Conceito
Selo: Novo Conceito
Gênero: Drama

Sinopse: SEATTLE, 1933. Vera Ray dá um beijo no pequeno Daniel e, mesmo contrariada, sai para trabalhar. Ela odeia o turno da noite, mas o emprego de camareira no hotel garante o sustento de seu filho.
Na manhã seguinte, o dia 2 de maio, uma nevasca desaba sobre a cidade.
Vera se apressa para chegar em casa antes de Daniel acordar, mas encontra vazia a cama do menino. O ursinho de pelúcia está jogado na rua, esquecido sobre a neve.
Na Seattle do nosso tempo, a repórter Claire Aldridge é despertada por uma tempestade de neve fora de época. O dia é 2 de maio. Designada para escrever sobre esse fenômeno, que acontece pela segunda vez em setenta anos,
Claire se interessa pelo caso do desaparecimento de Daniel Ray, que permanece sem solução, e promete a si mesma chegar à verdade. Ela descobrirá, também, que está mais próxima de Vera do que imaginava.
"Meu mundo terminou no dia em que você desapareceu [...]"
Por: Thatiana Mortani



 Neve na Primavera é um livro que nos traz o drama de uma mãe quando perde um filho. A perda de alguém pode ser por morte, sumiço, separação, mas, seja ela qual for, esta será sempre dolorosa e quando surge nos paralisa.


 Intercalada entre os anos 1930 e 2010, a história nos permite perceber o quanto as duas personagens principais tiveram que ser fortes e como a autora conseguiu passar cada situação como se fosse real. Conhecemos Vera Ray e Claire Aldridge, duas pessoas diferentes, que nem se conheceram, mas que o destino as unirá  de alguma forma através de um mistério a ser desvendado.

 Vera mora em Seatte com seu filho Daniel de 3 anos. Ela trabalha em um hotel como camareira e vive com muita dificuldade para quitar suas contas, inclusive, seu aluguel que está a 3 semanas atrasado. Vera é uma mãe carinhosa, sempre preocupada com seu filho e, se dependesse de sua vontade, ela não deixaria Daniel todas as noites para trabalhar naquele hotel. O pai de dele foi seu grande amor  mas já não fazia parte da vida do menino. Não é que Vera não quisesse,  mas no passado ela foi obrigada a se afastar e o que sobrou dele foi só um bracelete que ela guarda com muito carinho. Seus dias se tornaram difíceis quando Vera retorna a sua casa depois de uma noite de trabalho e se depara com o sumiço de seu filho. Fazia muito frio, final de primavera e a cidade parecia congelar, Daniel sumiu deixando seu urso de pelúcia e a vida de Vera devastada.
 "Ninguém falava sobre o passado. Ele foi cuidadosamente escondido, até encontrar a liberdade à força."
 A data do ocorrido é importante para o que vem adiante: dia 2 de maio de 1933. Vera perde seu filho e as investigações são praticamente encerradas por falta de interesse da polícia, afinal, o menino era de família humilde então  melhor a ser feito era fingir e acreditar que Daniel tivesse fugido.
Mas ele jamais faria isso tendo a mãe que tinha, e Vera sabia disso. Quem teria levado Daniel? Quem faria essa maldade?

 Intercalado com o drama de Vera, conhecemos Claire. Claire Aldridge é casada com Ethan que é gerente editorial  mora em Seatte, convive com a dor de ter perdido seu filho quando ainda estava grávida e desde então se culpa por isso. Ela é jornalista, seu casamento não anda muito bem, a insegurança a acompanha mas um fato a deixa instigada: ela foi escolhida para escrever sobre a tempestade de neve, um fenômeno que ocorre pela segunda vez em 70 anos e, ao pesquisar sobre o assunto, acaba surgindo um caso misterioso do desaparecimento de um menino de 3 anos em 1933, naquela mesma cidade, e as informações levaram a crer que o menino teria fugido. Mas uma criança de 3 anos fugiria de casa, por que?

 Determinada e com diversas coincidências levam Claire a querer cada vez mais desvendar esse mistério. Apesar de ter que terminar o artigo em uma semana ela terá que ter mais alguns dias afinal ela quer devolver a paz a essa família. Claire e Vera duas mulheres determinadas e fortes. Vera teve a minha admiração no momento em que conheci seu passado, a vida dura cheia de sacrifícios para criar seu filho sozinha e ainda carregando a dor de não ter seu grande amor ao seu lado e de como sofreu por isso. Claire foi uma personagem que carregava a culpa de perder seu filho e isso se transformou em um bloqueio emocional. A autora criou uma personagem que se conhece melhor como pessoa e profissional e uma personagem que não mede esforços para encontrar o filho. Os dois caminhos percorridos trazem toda a emoção do livro e vale a pena conferir.

 Já tinha lido 'Violetas de Março' e mais uma vez Sarah Jio  deixa sua marca. Meu único problema foi que uma das partes do livro, que não direi qual é para que vocês tirem suas conclusões, foi bem arrastada. A autora não deixa dúvidas sobre o passado e o presente e nem nos deixa enrolados com a narrativa ou histórias, sempre carregadas de emoção e surpresas, mas mesmo com todas as mensagens, características das personagens e evolução do enredo, existe altos e baixos durante a leitura, o que não permitiu que a mesma fosse tão boa quanto eu gostaria.

 De qualquer forma, Neve na Primavera traz um romance que fala de perdas, perdão e superação. Mesmo com os altos e baixos consegui sentir toda a emoção do livro e entender tudo que Sarah Jio queria passar com o enredo e suas personagens. Recomendo para todos que apreciam uma leitura que fala sobre amor e superação.

Comentários

  1. Eu estava muito curiosa para ler o livro, mas esse lance de altos e baixos me deixa com o pé atrás. A resenha me deixou ansiosa para saber o desenrolar da história, mas saber que uma parte do livro é arrastada me desanimou.

    ResponderExcluir
  2. Apesar do livro ter seus altos e baixo, eu fiquei bastante interessado por ele. Eu adoro livros como esse, que contém aquele suspense incrível. Devorar um livro á procura de respostas para tal acontecimento é ótimo <3 Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Ainda não li nenhum livro da Sarah Jio mas gostei muito desse livro a historia parece bem escrita e o mistério me deixou bem curiosa para descobrir o que aconteceu com Daniel também gostei muito da Claire e Vera morrendo de dó da vera, que parece duas personagens muito forte !!!

    ResponderExcluir
  4. Oi Thatiana...
    Eu tenho vontade de ler este livro, mas parece que os altos e baixos da leitura tem sido uma marca constante nas resenhas que leio. Acho que só eu lendo para saber mesmo o que eu acharia. Mas de todo me parece que a obra vale a pena, e adorei ver seu ponto de vista.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ohh...adoro conhecer livros novos atráves de blog e o livro "Neve na Primavera" foi uma surpresa pra mim. Que sinopse mais interesasnte e triste, já li imaginando na dor dessa mãe.
    Gostei da resenha e me despertou a curiosidade de saber oq acontece! Ao ler tb reparei que se tratam de duas mulheres determinadas e fortes, adoro qdo somos presenteadas com personagens assim!
    E já reparei mesmo que a historia vai ser carregada de emoção e surpresas, apesar de ter arrastado um pouco, ainda quero conhecer tudo.
    Amei a dica.

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha! Não conheço a autora, mas fiquei bastante animada para ler este romance, apesar dos altos e baixos. Ele tem tudo para ser extraordinário, principalmente por esse clima de mistério em torno do desaparecimento de Daniel.
    Espero ter a oportunidade de lê-lo e conhecer melhor ;)
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  7. Acho a capa desse livro simplesmente linda.
    Adorei sua resenha, e to querendo muito ler esse livro, gosto de mistérios, suspenses e drama, e esse livro parece ser muito bom, fiquei mais ansiosa ainda para comprar depois de ler essa resenha.

    ResponderExcluir
  8. Ultimamente venho lendo muitos livros passados em Seattle. Pela capa, achei que seria um romance melancólico. Mas, gostei muito de saber que se trata de um drama, especificando, a perca de um filho. A história completa deve ser muito boa, lerei.

    ResponderExcluir
  9. gostei da capa, mesmo nao gostando muito de capas nesse estilo.
    achei a história bem forte. a autora ter conseguido passar a dor pelas palavras e através de personagens merece a consequência de todos lerem sua obra. todo leitor deve ser honrado em conhecer obras em q o sentimento é REALmente passado.
    sacanagem mesmo é saber o nível baixo de importância desses policiais com relação a famílias humildes. podres. imagina a dor? ai!!
    deu p notar q o livro tem bastante suspense e eu ADORO me sentir parte da história, tentando descobrir cada pedacinho do mistério com os personagens.
    fiquei curiosa para saber do final do livro, como será o desfecho da história.
    obrigada pela dica!

    bjs

    ResponderExcluir
  10. AI MEW.
    Esse livro me parte o coração só de ler a sinopse :(
    Saber que ele é bom me dá mais vontade de ler ;((
    Esses suspenses e dramas ao mesmo tempo me conquistam demais...Esse está na minha lista de desejados desde ouvi falar dele. Espero poder compra-lo logo

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não saia sem comentar!
Queremos saber sua opinião ;)

Postagens mais visitadas