[Resenha] 172 Horas na Lua | Johan Harstad


Título:172 Horas na Lua
Título Original: 172 Hours in the Moon
Autor: Johan Harstad
ISBN: 9788581637099
Grupo Editorial: Novo Conceito
Selo: Novo Conceito
Número de páginas: 288
Gênero: Suspense, Ficção
Sinopse: O ano é 2018. Quase cinco décadas desde que o homem pisou na Lua pela primeira vez.
Três adolescentes comuns vencem um sorteio mundial promovido pela NASA. Eles vão passar uma semana na base lunar DARLAH 2 - um lugar que, até então, só era conhecido pelos altos funcionários do governo americano. Mia, Midore e Antoine se consideram os jovens mais sortudos do mundo. Mal sabem eles que a NASA tinha motivos para não ter enviando mais ninguém à Lua. Eventos inexplicáveis e experiências fora do comum começam a acontecer... Prepara-se para a contagem regressiva.
" Deus não está aqui. Deus nem sabe que este lugar existe."
 O interesse em missões lunares antes do último lançamento feito em 1972, já havia sido perdido por todos. A NASA há tempos atrás havia construído uma base militar na Lua. Só que não era bem uma base militar, era um centro de pesquisas situado no Mar da Tranquilidade que foi chamado de Darlah 2 construído na década de setenta entre o ano de 1974 e 1976. Mas alguma coisa muito grave aconteceu quando dois astronautas surgiram no local. Manter os estudos e a equipe era o desejado, só que tudo teve que ser encerrado por motivos financeiros. Aparentemente.

 Sabendo dos perigos de voltar para a Lua, a NASA se reuniu para decidir como poderiam voltar as atenções da mídia para esse retorno. Poderiam fingir ser uma celebração do quinquagésimo aniversário da primeira missão tripulada, mas o problema era decidir quem  iriam enviar e qual seria o motivo tão incrível para alguém aceitar essa missão.
"Você pode ser o primeiro adolescente no espaço. Inscreva-se em www.nasamoonreturn.com e faça parte do sorteio mais importante da história."
 Mia Nomeland tem 16 anos, ama música - compor é sua especialidade -, é vocalista em uma banda junto com suas amigas e sonha com o sucesso e a fama que pode ter através da música.  Midori Yoshida também tem 16 anos, é japonesa e foge da cultura de seu país tão conservado. Antoine Devereux tem 17 anos, é francês e está tão arrasado com o término de seu namoro que sua vontade é ir para o mais longe possível. Uma garota indo contra a vontade, uma garota tentando fugir de sua cultura e um garoto tentando fugir do passado. Esses são os três selecionados que irão até a Lua mesmo sem saber o real motivo pelo qual a NASA não enviou outra pessoas para lá. Alguma coisa muito estranha está acontecendo. Alguma coisa muito grave irá acontecer.
"As palavras estavam lá, mas ele não conseguia pronunciá-las. Vinham na forma de uma saliva que borbulhava e escorria."
 A sinopse me deixou muito ansiosa para saber que mistério havia por trás da ida a Lua. Todo o tempo da leitura há suspense e o autor consegue deixar aquela agonia para descobrir o que houve, como aconteceu e se alguém se salvará. Os personagens passam por momentos de tensão e pavor - é possível imaginar tudo como se fosse um filme, conhecemos os desejos dos personagens, conhecemos seus medos e compartilhamos de seus sentimentos - só que em alguns momentos a leitura que caminha bem desenvolvida fica lenta

 O  autor Johan Harstad, que simplesmente escreveu uma história totalmente intrigante, soube desenvolver bem o enredo, nos engana em diversos momentos (o final nem se fala!) e conduziu muito bem a história. A narrativa é em terceira pessoa e o livro é dividido em três partes: A Terra, O Céu e O Depois. Teve suspense, mistério, drama e até um pouco de romance, mas, apesar de um dos personagens me causar curiosidade logo de início, a narrativa demorou a me prender e alguns coisas ficam no ar, sem serem esclarecidas. Isso, por um lado, é bom pois nos deixa pensando sobre milhares de possibilidades e ficamos, assim como os personagens, sem saber, porém preferia poder estar a par de tudo.

 São cinco astronautas e três adolescentes mas, a principal, é Mia. Midori e Antoine não me chamaram tanta atenção e acho que Mia já se tornou especial no momento em que não queria ir para essa grande aventura. Depois, quando já está vivendo tudo, se mostrou firme todo o tempo e teve a minha torcida. Por causa de Mia vibrei até o final para que tudo acontecesse como ela queria e com certeza ela foi minha favorita durante a leitura.
"Nunca mais volto pra esta base, nunca mais volto pra cá, nunca mais volto pra cá, nunca mais volto pra cá."
 Com diagramação impecável, 172 Horas na Lua é uma aventura que te deixa cheio de expectativas. A todo momento o leitor espera algo terrível acontecer e o autor Johan Harstad nos permite imaginar cada cena como se fosse um filme.  O que está acontecendo de errado na Lua? O que acontecerá com nossos protagonistas? Isso você só irá saber se embarcar com eles nessa aventura.