[Resenha] Destinado | Carina Rissi

Título: Destinado
Autora: Carina Rissi
ISBN: 9788576864578
Grupo Editorial: Record 
Editora: Verus
Número de Páginas: 462
Gênero: Romance, Chick-lit
Sinopse: Ian Clarke é um homem de sorte e sabe muito bem disso. Ele encontrou a felicidade que tanto almejava ao lado de sua amada (e complicada) Sofia. Não que tenha sido fácil — mas o que é simples quando o assunto é sua esposa? O destino tem sido gentil, e por essa razão Ian se esforça tanto para ser um bom marido, um bom pai, um bom irmão. 
Entretanto sua felicidade começa a ruir no baile de aniversário de sua irmã, Elisa. Ian assiste, impotente, enquanto sua vida perfeita se transforma em uma terrível catástrofe. A noite é desastrosa, e Elisa, a menina que ele jurou proteger, se torna alvo de um escândalo. 
Mas o pior ainda está por vir. Um assunto do passado, um pesadelo que há muito o persegue, retorna para assombrá-lo. Aterrorizado com a possibilidade de perder Sofia outra vez, Ian segue seu coração na tentativa de proteger a mulher que ama, sem se importar com as consequências. Ele só não suspeitava de que o preço a pagar seria tão alto...
Em Destinado: as memórias secretas do sr. Clarke, os leitores vão conhecer um novo capítulo da arrebatadora história de amor de Ian e Sofia — desta vez pela perspectiva desse cavalheiro que conquista corações por onde passa.
 Não existe nada mais extraordinário do que encontrar alguém que nos ama da maneira que somos.”

 Destinado foi um dos livros que mais me deixaram ansiosa no ano de 2015. Quem me conhece sabe como amei a escrita de Carina Rissi quando li Perdida. Sofia e Ian entraram para a lista de casais favoritos, sem dúvidas, e passei a acompanhar a carreira de Carina desde então. Encontrada me fez matar a saudade de Ian e Sofia, mas é com Destinado que vamos encerrar essa trajetória.
“Às vezes a via é boa. Algumas vezes é fácil. Raramente é perfeita.
Então eu estava muito ciente da sorte que tinha. Se alguém buscasse em um dicionário a definição da palavra ‘felicidade’, certamente encontraria seu nome ali.”
 Ian Clarke se sente o homem mais sortudo do mundo desde que encontrou sua amada Sofia. Eles começaram há escrever sua história há mais de um ano e, desde então, acrescentam mais capítulos à trajetória repleta de amor e, claro, confusões. Dessa vez, obviamente, não seria diferente. Na noite do baile de dezessete anos de sua irmã, Elisa, uma confusão acaba mudando os planos de sua irmã para sempre, mas é depois que uma certa máquina do tempo aparece que tudo vira do avesso: Elisa acaba viajando do século dezenove para o século vinte e um. E alguém precisa ir atrás dela. Mas, como?
 “– Um sábado comum... – resmungou, ainda em meus braços – É isso aí. Totó, acho que não estamos mais no Kansas.
– Como disse?
– Da Dorothy, de O Mágico de Oz... Ah, deixa pra lá.”
 Mais uma vez, Carina Rissi não deixa a desejar. Seja em enredo, personagens, narrativa ou construção, ela consegue envolver o leitor e trazer sempre elementos surpresas. Acontece tanta coisa nesse livro que, mesmo que ele tenha mais de 450 páginas, a sensação é de ter lido o dobro. E já informo: não pisque durante a leitura, ou você irá perder algum detalhe. Mas não achem que por ter muita coisa o livro ou é corrido ou traz uma leitura massante, pelo contrário. Carina consegue fazer tudo acontecer no seu tempo, não corre com a narrativa, não adianta os acontecimentos seguintes e não deixa de lado os elementos de sua escrita, mesmo que o narrador seja novo. Ela conseguiu me impressionar com as novidades que trouxe (como, por exemplo, as descobertas de Sofia e Ian ao longo da história) e, mesmo que o livro tenha um final e nos adiante algo que acontecerá em breve, fiquei desejando que Carina escrevesse sobre a família Clarke até que chegasse um certo personagem...
 O Rafa já é encrenqueiro sem motivo, imagina quando tem permissão para arrumar confusão.”
 Um dos motivos para que eu deseje mais livros foram não só as descobertas desse livro, como as descobertas anteriores. Se você aí adorou saber sobre a ligação que (início de spoiler) a família Clarke tem com Rafael, (fim do spoiler), com certeza terminará esta leitura com o mesmo sentimento. A autora já anunciou que a série Perdida terá mais seis volumes no total (este é o terceiro, o quarto será protagonizado por Elisa e Lucas, o quinto será sobre a Valentina e o último, com título provisório de Cartas Para Nina, será narrado por Sofia), mas eu super ia adorar se a autora escrevesse sobre os casais posteriores à Sofia e Ian até o personagem que mencionei. Pena que eu tenho que aceitar que isso é praticamente impossível ou Carina passaria anos apenas com esses personagens, é melhor eu focar no lado positivo de termos um sobre Elisa. Mas bem que eu me contentaria com mais um livro de quase 500 páginas em terceira pessoa contando por alto sobre a família Clarke depois de Marina (haha). 
“Ora, mas que praga. Marina tinha o gênio da mãe. Faria o que lhe desse na telha.”
 Falando nela, que criança adorável! Sério! Carina conseguiu fazer com que a menininha tenha personalidade e, principalmente, se pareça muito com a mãe. Os momentos dela com Ian são de deixar qualquer um com um sorriso no rosto, sem falar que acabamos ficando preocupado com ela e seu futuro ao longo da história por diversos motivos. Algo me diz que o último volume da série trará boas novidades sobre o futuro da pequena, mas um livro sobre ela depois da adolescência também seria ótimo, hein, Carina? Ok, já pedi demais.
 [...] Coloque uma coisa nessa sua linda cabecinha: eu nasci para amar você, e apenas você. Seja neste mundo ou em qualquer outro.”
  A primeira aparição de Sofia já é de nos fazer rir e matar de orgulho da nossa moça do século vinte e um e, como não posso deixar de comentar, Ian e Sofia estão ainda mais apaixonados em Destinado. Ou, talvez, foi minha saudade de leitura que fizesse tudo ser ainda melhor. Não, é tudo melhor mesmo. Ao longo desse livro, temos várias provas de que o amor dela e de Ian, além de real, simplesmente tinha que acontecer. É lindo de acompanhar o sentimento que eles tem um pelo outro, além de que o enredo traz algumas surpresas que podem colocar esse sentimento à prova, mas acho que todos temos tanta certeza do amor deles que não é spoiler se eu dizer que isso se torna ainda mais forte.
“Pisquei enquanto tentava juntar as coisas. Sofia não tinha voltado para mim. Eu é que a tinha encontrado. Santo Deus, no futuro!”
 Uma das surpresas que Carina preparou para este livro tem a ver com este quote. E não irei explicá-lo para deixar que você aí que ainda não leu esse livro acompanhe os acontecimentos e tire suas conclusões. O enredo é imensamente inteligente e é incrível a sensação de dever cumprido quando você descobre algo ou a sensação de surpresa ao descobrir algo que você não imaginou. Como o subtítulo avisa, temos muitas memórias de Ian nesse livro e foi ainda mais maravilhoso poder conhece-las e descobrir no que e como elas influenciaram em seu futuro.

“Esquecer algo que se quer guardar para sempre é como ser mutilado e ter de conviver com a falta que o membro perdido lhe faz.”
 Sem dúvidas, minha primeira leitura de 2016 não deixou a desejar.  Destinado é um livro que surpreende, encanta e deixa com muita, muita vontade de quero mais. Carina Rissi conseguiu apresentar uma história cheia de surpresas, possibilidades, descobertas e caminhos. Este é o tipo de livro que você não pode desviar a atenção ou perderá um detalhe, assim como é o tipo de história que te deixa fascinado e ansioso pelos próximos livros do autor. Nesse caso, podemos ficar ansiosos pelo próximo livro da série Perdida, que traz Elisa, a irmã de Ian, como protagonista.