[Resenha] Arena 13 | Joseph Delaney


Título: Arena 13
Título original: Arena 13
Autor: Joseph Delaney
ISBN: 9788528620610
Grupo Editorial: Record
Editora: Bertrand Brasil
Ano de lançamento: 2016
Número de páginas: 320
Compre:  Livro Físico
Gênero: Distopia, Ação, Suspense, Fantasia
Sinopse: Leif tem uma única ambição: tornar-se o melhor lutador da famosa Arena 13. Lá, os espectadores apostam em qual lutador vai derramar sangue primeiro. E, em ajustes de contas, apostam em qual lutador vai morrer. Mas a região é aterrorizada por Hob, um ser maligno que se deleita torturando a população e exibe o seu poder devastador desafiando combatentes da Arena 13 a lutas até a morte quando bem entende. E isso é exatamente o que Leif quer, pois ele conhece bem os crimes de Hob. E, no cerne da sua ambição, arde o desejo de vingança. Leif procura revanche contra o monstro que destruiu a sua família. Mesmo que isso lhe custe a vida.
"O objetivo dos combates na Arena 13 é cortar carne humana e derramar sangue. Combatentes humanos são os alvos." p. 5
 Joseph Delaney é um autor que eu tinha curiosidade para ler. Já li muitos comentários positivos a respeito de suas obras e quando Arena 13 foi divulgado, logo achei que seria a oportunidade perfeita, afinal, além de conhecer a escrita do autor estaria começando com um livro do meu gênero favorito: distopia.
"A convocação é intensa, mais forte que nunca." p. 13
 O livro começa com revelações e, logo depois, nos deixando tensos. Temos as Regras do Combate na Arena 13, que são divididas em Regras Principais, Regras Especiais e Regras Secundárias. Quando a história realmente começa, conhecemos uma criatura misteriosa e violenta chamada Hob, mas o Prólogo logo termina nos deixando curiosos a seu respeito e com um mau precentimento sobre o que está por vir. Só então conhecemos Leif, um garoto de uma região chamada Mypocine que andou por semanas para chegar em Gindeen, onde fica a Arena 13, que é parte de sua ambição. O garoto possui um passado conturbado e pretende transformar seu futuro exatamente no que ele deseja, mas, para isso, ele precisa se tornar um dos melhores lutadores da Arena 13. Só assim ele encontrará seu alvo: Hob.
"O sangue começou a fazer uma poça debaixo de seu corpo, espalhando-se para fora das beiradas, e seus gritos gradualmente se tornaram mais fracos." p. 53
 A escrita de Joseph Delaney é realmente ótima. A maneira como ele nos faz  avançar na leitura através de descobrimentos e mais segredos que surgem ao longo da história é incrível e devo admitir que a narrativa em primeira pessoa consegue ser detalhada na medida certa, porém, em alguns momentos se tornou cansativa. Apesar de ser uma ótima leitura e de termos um enredo muito bem construído, parei a leitura mais de uma vez para retornar só depois de um tempo. Distopia é meu gênero favorito e a grande maioria dos livros desse gênero me fazem parar tudo e até ficar acordada para continuar a leitura, infelizmente, isso não aconteceu aqui.

 O livro realmente apresenta ação e suspense, além de boas reviravoltas e surpresas, porém achei que teríamos ainda mais cenas com o primeiro elemento que citei. De qualquer forma, quando é para ter ação o autor capricha na narração e consegue nos deixar um tanto quanto aflitos. Conhecemos o passado de Leif aos poucos ao mesmo tempo em que estamos conhecendo seus talentos no presente e nos perguntamos como será seu futuro.

 O autor ainda consegue acrescentar uma pitada de romance no meio disso tudo, o que nos mostra um lado, digamos assim, mais frágil do protagonista, sem deixar de lado sua coragem e habilidades. Os outros personagens presentes trazem boas cenas e diálogos, entretanto, não foram todos que me cativaram ou me convenceram. Espero que isso mude nos próximos volumes da série.

 Há uma citação do Finalcial Times na contracapa do livro que diz "Em parte uma distopia futurística, em parte uma fantasia épica romana, é corajoso, sangrento e envolvente." e acho que não há maneira melhor de descrever Arena 13. Fiquei em dúvida sobre qual nota deveria dar para o livro, mas escolhi 3,5 porque, para mim, Joseph Delaney pode não ter convencido com alguns personagens e até forçado algumas coisas, mas não há como negar que foi, sim, uma ótima história ao mesmo tempo em que foi uma leitura com altos e baixos. E por mais conflituoso que seja meu sentimento sobre a leitura, já quero ler os próximos livros da série.