[Resenha] A Garota Italiana | Lucinda Riley


Título: A Garota Italiana
Título original: The Italian Girl
Autora: Lucinda Riley
ISBN: 9788580415650
Editora: Arqueiro
Ano de lançamento:
Número de páginas: 464
Gênero: Romance, Drama
Compre:  eBook - Livro Físico
Sinopse: Aos onze anos de idade, Rosanna Menici conhece o cantor Roberto Rossini, uma estrela em ascensão no mundo da ópera italiana - e o homem que mudaria sua vida para sempre. Incentivada - e apaixonada - por ele, Rosanna passa a se dedicar ao estudo do canto lírico, torna-se cantora profissional, e logo os dois se encontram nas salas de concerto mais famosas do mundo, dividindo não só o palco como também o mesmo destino.
Com seu talento incomum para descrever ambientes e evocar sensações e sentimentos universais, Lucinda Riley nos leva a acompanhar a trajetória de Rosanna, desde os bairros pobres de Nápoles até os teatros mais glamourosos do planeta, trazendo à tona, com sua prosa inconfundível, as alegrias, tristezas, frustrações, decepções e redenções do amor.
"- Você sempre faz muitas perguntas. Tudo que posso dizer é que sei onde o meu futuro está. Na hora certa eu lhe conto." p. 84
 Lucinda Riley é, sem sombra de dúvida, uma autora incrível. Conheço sua escrita há alguns anos, porém não canso de dizer que ele sempre consegue se superar. Eu não sabia o que esperar de A Garota Italiana, uma vez que esse livro é independente e não faz parte da série As Sete Irmãs, com muitos pensaram, entretanto mesmo que eu tivesse imaginado algo, tenho certeza de que não chegaria perto do que a história realmente é.

 Antes de começar a nos apresentar a história, Lucinda nos conta em uma carta para os leitores que A Garota Italiana foi uma de suas primeira publicações, na época intitulada Ária. Ela ficou surpresa ao receber o convite dos editores para publicá-la novamente e ficou ainda mais surpresa ao começar a reler o livro e se deparar com coisas que não se lembrava, ao mesmo tempo em que foi acompanhando sua própria escrita como se fosse a primeira vez. Isso me fez ficar ainda mais animada.
"Alguns segredos eu preciso ter." p. 84
 Rosanna Menici vive à sombra da irmã mais velha. Carlotta possui uma grande beleza e simpatia, enquanto a irmã mais nova é tímida e não tão bonita assim, porém possui um grande talento para música, principalmente por conta de sua voz. Em uma festa de casamento ela acaba conhecendo o talentoso Roberto Rossini, um jovem cantor que está começando a trilhar seu caminho no mundo da ópera italiana. Ela fica encantada e apaixonada por sua voz, enquanto ele reconhece seu dom ao ouvi-la cantar também. Mas mesmo que o primeiro encontro deixe uma Rosanna sonhadora se perguntando como seria o futuro dos dois juntos, ela sabe que nada é tão fácil como parece e vai partir em busca de conhecimento e reconhecimento, além de encontrar alguns obstáculos no meio do caminho.

 Quem já acompanha a carreira de Lucinda Riley facilmente reconhece sua escrita, mas sempre se encanta com as novidades que ela traz em cada livro. Os livros da autora costumam ser bem grossos (este tem quase 500 páginas), então uma narrativa fluída é o mínimo que esperamos, porém já sabemos que ela apresentará muito mais. Dessa vez temos um enredo muito bem construído, que facilmente se passa em nossa cabeça como uma novela, cujas cenas e altos e baixos não nos permitem largar a leitura. Ela conseguiu colocar a cultura italiana (que eu adoro) nas falas, nas personalidades e, claro, nos locais onde nos leva a viajar, assim como conseguiu apresentar personagens distintos, um amor obsessivo e um  final tocante.

 Rosanna, mesmo que muito jovem, está certa de que se casará com Roberto um dia. Desde o momento em que ela afirma isso já ficamos com o pé atrás, imaginando o que poderá acontecer nos próximos anos. Apesar dos erros de ambos (alguns deles que me faziam querer entrar na história e até parar a leitura para respirar e pensar "sério?"), vamos nos acostumando a suas maneiras de pensar, com as consequências das escolhas erradas e com o modo que se tratam. Não posso deixar de dizer que o final é, sim, emocionante e ir acompanhando a narrativa em primeira pessoa e a narrativa em terceira é algo que torna tudo ainda mais especial.
"Vamos esquecer as coisas ruins e recordar apenas as boas, pois somos humanos, e é assim que conseguimos viver." p. 462
  A Garota Italiana não ganhou cinco estrelas porque discordei dos personagens algumas muitas vezes, entretanto isso não quer dizer que é uma história ruim. Lucinda Riley sempre surpreende e conseguiu apresentar uma história incrível sobre amores, conquistas e ambição. Segredos, carreiras, paixões, tudo isso está no meio do romance e das mensagens que ela passa ao longo do livro enquanto nos deixa ansiosos para saber como tudo irá acabar, ao mesmo tempo em que não queremos nos despedir dos personagens.