[Resenha] A Garota do Calendário - Abril | Audrey Carlan


Título: A Garota do Calendário - Abril
Título Original: Calendar Girl - April
Autora: Audrey Carlan
ISBN: 9788576865193
Grupo Editorial: Record
Editora: Verus
Ano de lançamento: 2016
Número de páginas: 160
Gênero: Romance, Romance Hot
Compre: eBook | Físico
Sinopse: Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... O cliente de abril é o astro do beisebol Mason Murphy, de Boston, que precisa de Mia a seu lado para melhorar sua imagem com os patrocinadores. Mason não está acostumado a ouvir “não” de mulher alguma, e Mia vai representar o desafio supremo para ele.
"Eu tinha que admitir: nós éramos bons naquilo." p. 32
Livros anteriores: 

 Quando li o primeiro capítulo de A Garota do Calendário - Abril no final de A Garota do Calendário - Março pensei: "Esse cara vai ser dos bons". Naquelas poucas páginas percebi que Mason Murphy era o típico bad boy dos young adults que gosto de ler e fiquei curiosa para saber o que aconteceria. O cliente da vez é um astro do beisebol e, depois de um mês mais ou menos leve para Mia, Abril será um mês bem conturbado. Novamente ela irá aprender algumas lições enquanto ajuda pessoas ao seu redor a se sentirem mais seguras e irem em busca do que querem. Mas será que está entre famosos, luxo e poder, será fácil?
"– Atrevida... Eu gosto de mulheres que me oferecem um bom desafio." p. 7
 A narrativa de Audrey Carlan está ainda melhor nesse livro. Acho que, dessa vez, ela escolheu exatamente o personagem que eu pensei que Wes, de A Garota do Calendário - Janeiro, seria e fiquei muito feliz com o fato de que ele é muito mais do que parece ser. A autora nos dá uma nova oportunidade de ter aprendizados com Mia, traz altos e baixos em relacionamentos do passado, faz um outro cliente estar presente e nos deixa, mais uma vez, em dúvida sobre o futuro de Mia. Sem falar que estamos mais próximos do que nunca da personagem e seus sentimentos são passados para nós através da narrativa, nos deixando felizes e de coração apertado diversas vezes.
"– Meu bem, você não sabe que eu sempre jogo pra ganhar? Ah, cara." p.21
 Para ser bem específica, Mason me lembrou muito os Irmãos Maddox, da série homônima de Jamie McGuire. Essa é uma das minhas séries favoritas de YAs e Mason poderia facilmente fazer parte dela como um primo ou amigo próximo dos protagonistas. O cara é desafiador, sabe o que quer entretanto também possui medo do improvável e, por mais seguro que seja, vai nos surpreender um pouco durante a leitura. Acho que ele se tornou meu segundo cliente favorito e, por falar no meu queridinho Weston, mais uma vez ele será protagonista de cenas importantes.
"Elas faziam compras juntas. Credo. Isso não era algo que Gin e eu fazíamos juntas. Tomar cerveja, paquerar, apostar, jogar cartas, ir a shows, sim. Fazer compras... humm... não." p.67
 Em quatro meses é muito visível o tanto que Mia já evoluiu e amadureceu sem perder sua forte personalidade. Mia é decidida e sabe, cada vez mais, qual o seu lugar e como se impor melhor a cada mês. Em Março tivemos a presença de outras mulheres só que, dessa vez, Rachel é uma personagem que traz um diferencial para o livro, sem falar de uma outra personagem, digamos, indesejada, que já havíamos conhecido anteriormente. O mais legal é que o leitor consegue se sentir próximo de Rachel e torce para ela tanto quanto Mia, além de que já sabemos que é provável termos Gin e Maddy - a melhor amiga e a irmã mais nova de nossa protagonista - no próximo livro, o que, com certeza, me deixa muito mais curiosa para saber o que vem por aí.
"– Meu amor, eu não sou mulher para casar." p. 71
  A Garota do Calendário - Abril veio para mostrar que Audrey Carlan irá nos surpreender muito durante a série. O volume anterior foi muito bom, porém não foi ótimo para mim, só que dessa vez Mia terá que enfrentar um mês de incertezas, erros e acertos e terá que ser mais forte que nunca para seguir em frente e ter certeza do que ela quer para seu futuro. Sem dúvidas foi meu segundo livro favorito da série até agora.

Próximo livro: