Kipling: do autor para a marca

O post de hoje vai ser diferente.

 Quando criei o blog esperava apenas mostrar minha opinião, não falar sobre minha vida. Escrever o "Sobre" foi um passo e tanto, pois não queria misturar as coisas. Com o tempo, entretanto, vocês começaram a dizer que queriam saber quem estava por trás dos posts e as poucas entrevistas que iam ao ar no canal não eram suficientes. Resolvi, então, me dedicar mais ao canal no final de 2015 - isso fez com que eu ficasse mais próxima de vocês, porém não impediu que quisessem mais.

 Quando fui colunista da Isabela Freitas (em breve estou voltando!) vocês adoravam conhecer mais sobre meus gostos literários e faziam perguntas sobre as histórias que eu contava. Quando faço resenhas no canal, sempre falo sobre algum caso e recebo mensagens comentando sobre. Quando vou ou apresento algum evento, vocês me fazem perguntas sobre algumas curiosidades que gostariam de saber. Então, aqui vai mais uma. 


 Hoje resolvi falar sobre uma das coisas que mais amo (e que quem acompanha o canal já sabe): bolsas. "Mas, Mariana, o que bolsa tem a ver com livros?" Muita coisa! Vai me dizer que você, bookaholic, não escolhe o tamanho de suas bolsas sempre pensando se cabe um livro ali dentro? Viu, eu sei. Além disso, a marca que quero apresentar para vocês tem um forte envolvimento com a literatura.
Rudyard Kipling, autor que
inspirou o nome
de marca.
Vocês sabem que adoro saber a história de tudo, então começo a apresentar a Kipling dizendo que a marca nasceu em Janeiro de 1987 - exatos dez anos e treze dias antes de eu nascer. Ela foi criada por três amigos, mas a inspiração para o nome foi o incrível autor Rudyard Kipling. Vocês sabem de quem estou falando, não é? Ele foi um dos escritores mais populares da Inglaterra no final do século XIX e início do XX, além de ser o autor de nada mais, nada menos do que The Jungle Book (O Livro da Selva). Sim, nosso querido Mogli, o menino-lobo, ajudou na criação da marca Kipling, uma vez que o mascote dela é um macaquinho reconhecido no mundo todo que foi inspirado na forma alegre que os macacos são representados no livro. Não é incrível? Para completar e tudo ficar ainda mais especial, os macaquinhos recebem os nomes dos colaboradores da Kipling.

 Já já contarei o real motivo desse post, mas, antes, quero falar para vocês sobre uma categoria, em especial, da Kipling: a Everyday possui as linhas Back To School, Baby e Minis em geral. As bolsas da linha Everyday são básicas mas, já que nos acompanham diariamente, são essenciais. Seja para o colégio, faculdade ou trabalho, todas as bolsas da linha são casuais e lindas, nos deixando a vontade e seguras em qualquer ocasião. Vou falar sobre minhas três queridinhas e falar sobre look que eu usaria acompanhada delas.
.
1 - Blusa comprida para deixar "fofa" na saia, saida jeans para dar uma quebrada no preto e sneakers de salto para dar a elegância necessária. 2 - T-shir com frase, short jeans e all stars para nosso conforto. 3 - Blazer (claro, com uma blusa de sua escolha por baixo), calça jeans escura e saltos para nos dar uma graciosidade.
ONDE ENCONTRAR: KiplingMarisa, Arezzo, Renner, Dafiti
 A Pravia é uma maxi maravilhosa. Ela é perfeita para quem, assim como eu, carrega muitas coisas durante o dia e gosta de se organizar. Ela possui três compartimentos - os laterais são fechados por um botão de pressão, que facilita o acesso aos itens que precisam estar sempre à mão, enquanto o compartimento central é fechado a zíper e garante segurança para a sua carteira e nécessaires. Dá para perceber já pela imagem como ela é espaçosa e dá para colocar documentos do trabalho, cadernos da faculdade e, claro, o livro que nos acompanhará durante o dia. Já me imagino organizando documentos do trabalho, caderno da faculdade, leitura do dia, maquiagens, biscoito, guarda-chuva, casaco e até a garrafinha de água na bolsa.

 Minha primeira sugestão parece um look perfeito para os eventos literários, a segunda sugestão é ótima para um dia de passeio, enquanto a terceira sugestão é mais para o trabalho e a faculdade. Sei que é difícil se manter no salto durante o dia todo, então mais uma função para a Pravia seria deixar uma rasteirinha estilosa para substituir o salto depois do trabalho - já me imagino fazendo isso.
1 - Blusa com alça e ciganinha, short-saia assimétrico e escarpim para arrasar na festa. 2 - Blusa de botão jeans, saia rodada e rasteirinha, que nos permite comodidade. 3 - Vestido floral marcado na cintura e espadrilha combinando para deixar o look completo sem deixar o bem-estar de lado.
ONDE ENCONTRAR: KiplingMarisaArezzoRenner
 A Kolina é uma das bolsas mais interessantes para mim. Sua alça tem um ar charmoso, com corrente e detalhes de cobra. Ela é pequena, mais comporta o necessário para aqueles dias que você quer dar uma volta rápida na rua ou vai encontrar os amigos rapidamente.

 Minha primeira sugestão é para aquele dia de festa que você quer levar apenas algumas coisas na bolsa. Se você, como eu, adora dançar mas não gosta de deixar a bolsa largada na mesa, acho que a Kolina é uma ótima pedida. Assim como para aquele dia de provas, quando você já está tão cansada de carregar várias coisas que só quer aparecer na faculdade com um look bonito e básico - segunda sugestão - e carregando o básico do básico. E, claro, também tem aquele dia em que você vai passar uma tarde com os amigos, ou em um churrasco com a família e opta por um look parecido com o da sugestão três e querendo levar poucas coisas na bolsa. Três coisas indispensáveis na minha Kolina seriam um livro, canetas e bloco de notas.
1 - Blusa ciganinha, saia skater skirt e escarpim branco com detalhes atrás. 2 - Mais uma blusa de alça e ciganinha, agora com saia longa jeans, cinco e rasteirinha. 3 - Blusa longa, legging e espadrilha.
ONDE ENCONTRAR: KiplingArezzoRenner
 A Amiel também é bastante espaçosa e possui algo que eu costumo buscar: alça removível e regulável. Ela é uma bolsa de mão mas pode ser facilmente usada como bolsa de ombro ou transversal, permitindo assim maior conforto para qualquer dia. No seu interior há porta-chaves, bolsos organizadores e um bolsinho secreto que eu adoro para colocar itens especiais. Além disso, do lado de fora temos um bolso de fácil acesso que nos permite colocar outros itens.

 Acho que a Amiel combina com todos os looks e, com certeza, vocês olharam para ela e já pensaram "estava faltando uma vermelha". Sim! É bem interessante eu mencionar isso porque minha atual bolsa da faculdade é vermelha - minha cor favorita - e, ao contrário do que algumas pessoas pensam, consigo combinar com todos os looks. Na primeira sugestão escolhi um look para uma festa ou evento onde o branco e o preto predominam e a bolsa ficaria em destaque. Já na segunda sugestão pensei em fazer uma combinação com a blusa que tem detalhes quase no mesmo tom da bolsa e que não deixa a cor ficar repetitiva. Na terceira sugestão resolvi escolher o que mais uso por aí depois de saias longas: legging. A blusa em uma cor neutra, assim como sapato, permitem um destaque para a bolsa também.

 E, antes de vocês saírem correndo para a loja mais próxima ou para o site da Kipling, o motivo desse poste é:
,
etc
)
e
as
Minis
e





 A IV Seleção Correspondente Kipling está no ar e resolvi, de uma vez por todas, participar. Aproveitei para contar para vocês como a literatura pode inspirar todos de qualquer área e espero que torçam por mim. Quem sabe em breve estarei aqui falando mais sobre a Kipling e seus produtos por aqui e mostrando, por exemplo, o tão aguardado "o que tem na minha bolsa?" no canal?

Comentários

Postagens mais visitadas