[Resenha] O Garoto do Cachecol Vermelho | Ana Beatriz Brandão


Título: O Garoto do Cachecol Vermelho
Autora: Ana Beatriz Brandão
ISBN-13: 9788576865353
ISBN-10: 8576865351
Grupo Editorial: Record
Editora: Verus
Ano de Lançamento: 2016
Número de páginas: 294
Gênero: Romance, Juvenil, Literatura Nacional
Encontre: Skoob | Amazon
Sinopse: Melissa é uma garota linda, rica e mimada, que sempre consegue o que quer e tem todos na palma da mão. Ela acredita que a carreira de bailarina é a única coisa que realmente importa, porém suas certezas são abaladas quando faz uma aposta com um garoto misterioso, que parece ter como objetivo virar sua vida de cabeça para baixo. De repente, Melissa se vê dividida entre dois caminhos: realizar seu maior sonho, pelo qual batalhou a vida inteira, ou viver um grande amor. Mas, não importa aonde ela vá, todas as direções apontam para o garoto do cachecol vermelho... Com esta história intensa e apaixonante, Ana Beatriz Brandão vai emocionar e surpreender o leitor, provando que é uma jovem autora que tem muito a dizer.
"Já tinha me acostumado àquela sensação. A bebida me fazia esquecer, por alguns momentos, quem eu era, e eu precisava disso." p. 12

 Uma garota mimada que não mede esforços para conseguir o que quer. Essa é Melissa, uma bailarina rica que despreza qualquer pessoa que não faça parte de sua classe e que não se importa nem um pouco com as pessoas que estão a sua volta. Ela é capaz de passar por cima de qualquer um para alcançar seus objetivos, pensa que qualquer pessoa pode ser comprada e não está acostumada a ser desafiada por ninguém. É por isso que Daniel, um garoto que passa a aparecer muito em seu caminho, chamará tanto sua atenção. Dividida entre o que ela quer ser e o que ela deve fazer, nossa protagonista passará por momentos decisivos e verá que nunca é tarde para mudar. 
"Fato: aquele não era meu lugar." p. 14

 A escrita de Ana Beatriz Brandão é muito envolvente, porém demorei a entrar de fato da história. Logo no início há um certo mistério na narrativa em primeira pessoa que te faz ter certeza que a história irá apresentar muito mais do que aparente, porém devo dizer que demorou um pouco para finalmente me envolver como deveria. A sinopse não adianta a imensidão da história e os primeiros capítulos muito menos, só que a autora preparou o melhor para a segunda metade do livro, quando te surpreende e pode até te fazer chorar.
"Não me importo com as dores, não me importo com o preço que pago. Quero ser uma bailarina de sucesso, quero ir para a Juilliard, quero ser a primeira bailarina negra reconhecida como a melhor do mundo." p. 49
 Se tem uma coisa que me agrada nos livros é quando, de algum forma, eles estão ligados com o momento de minha vida. Nos últimos dias andei bem nostálgica, pensando em meus anos de dança (fiz diversas modalidades, dos 3 aos 16 anos), então, como se fosse o destino, me encontro com uma personagem bailarina. Adorei ver que esse lado seria abordado, assim como a perseverança. Acho importante termos personagens que possuem certeza de onde querem chegar e, mais do que a história de uma garota mimada, O Garoto do Cachecol Vermelho traz a história de uma garota determinada
"O seguro era mais fácil, e tinha mais garantias de sucesso, então era o que eu faria." p. 101 
 Se por um lado a determinação pode ser ótima para te fazer ir em busca de seus objetivos, ela também pode ser ruim quando você não possui um limite. Melissa sofreu bastante pela falta da mãe durante sua infância e adolescência, por isso parece ver na intolerância um escudo para que o mundo não a machuque mais. Ela é uma personagem que, no início, você tenta entender e logo já está desaprovando falas e decisões. Todas as suas características e ações ajudam para que você não goste dela e comece a esperar que alguém lhe faça aprender umas boas lições. É aí que, como se lesse seus pensamentos, Daniel aparece.
"Se o deixasse ir, seria como se estivesse negando aquilo para mim mesma. Só que eu não queria mais negar nada." p. 197
 Há uma questão muito importante abordada na história que eu não quero mencionar para que vocês sejam surpreendidos como eu, então adiando que o romance aqui é mais do que o amor que surge entre duas pessoas diferentes. Sei que muitos irão pensar isso ao ler a sinopse, porém adianto: preparem-se para se emocionar. Daniel e Melissa irão aprender muito um com o outro e irão nos ensinar bastante também, visto que cada um tem sua particularidade e visão sobre o mundo. Ele encontrará nos defeitos dela uma maneira de explorar suas qualidades, ao mesmo tempo em que ela irá ver no caráter dele uma nova chance para si. 

 O Garoto do Cachecol Vermelho é um livro que me surpreendeu. E muito. Pode não ter me arrancado lágrimas como fez com a maioria dos leitores, porém conseguiu me atingir em cheio e me fazer refletir bastante. Amo histórias que falam sobre coisas reais, que trazem personagens verdadeiros e escolhas decisivas. Ana Beatriz Brandão é uma autora que quero passar a acompanhar e desejo que seus próximos livros sejam tão encantadores quanto esse.