[Resenha] As Cores da Vida | Kristin Hannah


Título: As Cores da Vida
Título original: True Colors
Autora: Krintin Hannah
ISBN-13: 9788580415957
ISBN-10: 8580415950
Editora: Arqueiro
Ano de lançamento: 2016
Número de páginas: 352
Gênero: Drama, Romance
Encontre: Skoob | Amazon
Sinopse: Uma arrebatadora história sobre irmãs, rivalidade, perdão e, em última análise, o que significa ser uma família. As irmãs Winona, Aurora e Vivi Ann perderam a mãe cedo e foram criadas por um pai frio e distante. Por isso, o amor que elas conhecem vem do laço que criaram entre si. Embora tenham personalidades bastante diferentes, na verdade são inseparáveis. Winona, a mais velha e porto seguro das irmãs, nunca se sentiu em casa no rancho da família e sabe que não tem as qualidades que o pai valoriza. Mas, sendo a melhor advogada da cidade, ela está determinada a lhe provar seu valor. Aurora, a irmã do meio, é a pacificadora. Ela acalma as tensões familiares e se desdobra pela felicidade de todos – ainda que esconda os próprios problemas. E Vivi Ann é a estrela entre as três. Linda e sonhadora, tem o coração grande e indomável e é adorada por todos. Parece que em sua vida tudo dá certo. Até que um forasteiro chega à cidade... Então tudo muda. De uma hora para a outra, a lealdade que as irmãs sempre deram por certa é posta à prova. E quando segredos dolorosos são revelados e um crime abala a cidade, elas se veem em lados opostos da mesma verdade.
"- À s vezes,simplesmente não conseguimos salvar as pessoas que amamos" p. 325
:: Por: Thatiana M.

 Três irmãs, cada uma com uma personalidade, mas sempre tentando conservar o amor entre elas, afinal, depois que a mãe delas faleceu, não viram o amor nos olhos do pai que se mantinha frio. Não porque que tinha que ser forte, mas porque só pensava nos negócios, na fazenda. Winona, que carrega a responsabilidade de irmã mais velha, é considerada rude e ciumenta, além de ser muito mal interpretada - principalmente em relação a irmã mais nova. Aurora, a irmã do meio, é tranquila, está sempre pronta para apaziguar qualquer desintendimento. Já Vivi Ann, a queridinha do pai, esbanjava a atenção do mesmo e aproveitava cada oportunidade de se sentir melhor que as outras. 

Mas é então que Dallas surge para bagunçar tudo. Ele, um homem misterioso, está em busca de emprego e carrega o semblante de uma vida repleta de rancor e mágoa. Quando vê Vivi pela primeira vez, a paixão e o desejo toma conta dos dois e problemas começam a surgir depois desse encontro. Ela, a queridinha do pai, estava se envolvendo com um indígena. Decepção, reviravoltas, 
"Algumas coisas não podiam ser esquecidas, mesmo com muito esforço." p. 126
 Esperava mais de Kristin Hannah, principalmente por causa de seus livros anteriores, porém não há dúvidas de que ela saber envolver o leitor. Pode ser que o envolvimento com os personagens demore a acontecer, porém ele está ali, ainda mais em um livro onde temos assuntos como perdas, ciúme, amor, intriga, desejos. É possível esperar que algo aconteça e ser enganado durante a leitura, assim como a emoção está sempre presente e os personagens são construídos com muita entrega.

Falando sobre alguns personagens, Winona perdeu a mãe muito nova, mas sempre foi dedicada e se tornou uma advogada. Bem sucedida profissionalmente, ela guardava um sentimento e, talvez por se cobrar muito devido seu peso, ela não se achava interessante e bonita, porém será surpreendida.  Luke é um personagem de quem eu esperava mais, a volta dele deixa uma esperança que logo se dissolve. Ele acaba merecendo o que recebeu, afinal, não soube enxergar quem deveria. Vivi é uma personagem que me tirou do séio, assim como Dallas e a maneira como se referia a uma das protagonistas. Ele acaba se redimindo, porém não conseguiu me encantar.
"No final, o importante não eram os rompimentos na corrente, mas os elos." p. 162
 Indico As Cores da Vida para aqueles que acreditam que o amor dá cor para vida e no salva quando já estamos no abismo. Kristin Hannah lembra que o mais importante em uma família é a união, uma vez que ela nos fortalece e permite que momentos difíceis se tornem mais leves.

:: Por: Thatiana M. 

Comentários

  1. Mari, esse livro veio para mostrar o quanto a família é essencial em nossas vidas, por mais que haja brigas, intrigas, segredos omitidos, entre outras coisas, o amor familiar prevalece, sempre estará alguém lá.
    Gostei da narrativa da história, por mais que alguns personagens seja irritantes, realmente me dá uma vontade de devorar esse livro.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não saia sem comentar!
Queremos saber sua opinião ;)

Postagens mais visitadas