[Resenha] As Letras do Amor | Paula Ottoni


Título: As Letras do Amor
Autora: Paula Ottoni
ISBN-13: 9788581638430
ISBN-10: 8581638430
Grupo Editorial: Novo Conceito
Selo: Novas Páginas
Ano de lançamento: 2016
Número de página: 224
Gênero: Romance
Encontre: Skoob | Amazon
Sinopse: Bianca acabou de largar um curso de graduação de que não gostava, seus pais vão se divorciar e seus irmãos pequenos estão cada dia mais barulhentos. A oportunidade perfeita de escapar surge quando seu namorado, Miguel, resolve ir a Roma abrir uma empresa para o pai. Bianca decide que aprender italiano, arrumar um trabalho temporário e ajudar Miguel em seu negócio será um bom começo. O que parecia um sonho, porém, torna-se uma incerteza ainda maior quando Miguel fica sempre fora de casa, os empregos de Bianca não duram mais que uma semana, e, cada dia mais próxima de Enzo – o melhor amigo de Miguel, com quem moram –, ela começa a questionar seus sentimentos.
"Sou a mocinha que descobre pela primeira vez o que é ser amada de verdade." p. 187

 A primeira coisa que me chamou atenção em As Letras do Amor foi a possibilidade de viajar para Roma com a protagonista através das palavras de Paula Ottoni. Aqui conhecemos Bianca, uma garota que está querendo fugir de sua realidade e resolve viajar com seu namorado que está prestes a abrir uma empresa em Roma. Ela está decidida a ajudá-lo nos negócios, quer aprender italiano e conseguir um emprego para, quem sabe assim, se encontrar e decidir seu futuro. Só que Bianca irá se sentir ainda mais perdida quando o afastamento do namorado começa a ficar evidente e seus sentimentos entram em conflito ao se aproximar de alguém novo.
"Quando ele se deita para dormir, sinto sua felicidade. Mas talvez não seja uma felicidade plena, apenas o alívio de um passo que avançou." p. 43
 A escrita de Paula Ottoni é boa e o ponto alto do livro é a ambientação. As descrições e a trilha sonora nos fazem realmente viajar com a protagonista e não tenho dúvidas de que quem não conhece um pouco de Roma e da Itália irá ficar curioso para conhecer mais sobre lugares  e cultura tão incríveis. A narrativa em primeira pessoa é madura, entretanto, Bianca é uma personagem um tanto insegura, que acaba parecendo superficial e passa boa parte do livro tentando concertar seus erros e se encontrar. Isso nos afasta da personagem, acaba com a ideia de superação que temos no início da leitura e nos deixa sem paciência para toda a vitimização presente na trama.
"Ainda quero que me prometa que enquanto usarmos essas máscaras somos outras pessoas, portanto a culpa de nossos atos não cairá sobre nosso "eu" real." p. 110
 Está certo que qualquer um pode passar por momentos de incerteza, porém se manter neles é uma escolha e Bianca, com certeza, teve oportunidades de avançar para um caminho novo. Falta obstáculos reais que a façam se aventurar, ao invés de passar o livro tentando concertar erros. O romance pode até já parecer previsível na sinopse, só que espera-se que haja um elemento surpresa, algo que nos encante e que faça torcer para um dos mocinhos. De um lado temos o namorado Miguel, que muda muito no desenrolar da trama e simplesmente se torna incoerente. Do outro temos seu melhor amigo, Enzo, que acaba se aproximando demais de sua namorada e parece tão perfeito que se torna falso. O romance tinha tudo pra dar certo, entretanto acaba parecendo forçado e maçante, de modo que chega um ponto em que você simplesmente acompanha os acontecimentos, sem esperar ou antecipar cenas e diálogos.
"Por que não está dizendo a verdade, Bianca? Por que não é sincera?" p. 153
 Outro tema abordado aqui é a amizade. Mais um motivo para Bianca deixar a desejar. Todo mundo erra, nós sabemos, mas ela tem a chance de mudar várias coisas no livro, como a relação com sua melhor amiga, e simplesmente tudo acaba na mesmice. A protagonista permanece com suas indagações e os personagens a sua volta acabam não sendo bem explorados. Tudo parece romantizado, faltam acontecimentos que tragam reviravoltas inesperadas, personagens intrigantes e questionamentos profundos

A verdade é que o As Letras do Amor é bom, porém não passa disso. O cenário é encantador, porém a protagonista e sua personalidade são cansativas e talvez seja uma leitura melhor pelo menos para quem gosta mesmo do romance mais melosos. Dou três estrelas principalmente pela ambientação, trilha sonora e pela escrita de Paula Ottoni que, apesar do enredo, é agradável e pode ser ainda melhor em um livro mais elaborado. 

Comentários

Postagens mais visitadas