[Resenha] Poder Extra G | Thati Machado


Título: Poder Extra G
Autora: Thati Machado
ISBN: 9788582464014
Editora: Astral Cultural
Ano de lançamento: 2016
Número de páginas: 240
Gênero: Chick-lit, Romance
Encontre: Skoob | Amazon
Sinopse: Empoderamento define. É por isso e a partir daí que a história de Nina — e de Nico, de Marcela e de Noah — existe. Nina não é uma mulher de tipos. E não apenas por causa dos seus noventa e dois quilos. Nina tem atitude e amor-próprio. Talvez não nessa ordem, mas quem se importa? Ao namorar Marco, ela achava que estava subindo mais um degrau rumo ao topo de sua autoestima. É claro que alguns sinais lhe alertavam do contrário, só que o ego pode ser bastante ensurdecedor quando nos convém. Depois de se dar conta da farsa que era o seu relacionamento, Nina deixa sua vida em São Paulo e parte rumo a Buenos Aires, para um mês regado a argentinos sedutores e muito doce de leite. Ela só não esperava que o país dos hermanos pudesse lhe trazer muito mais do que uns quilinhos extras.
"Não sou mulher de tipos, meu bem!" p. 8

 Empoderamento é um dos temas mais discutidos entre as mulheres ultimamente. Houve um tempo em que era raro encontrar uma mulher independente e segura de si, por sorte, os tempos são outros. Thati Machado é uma das autoras que mais preza pelo respeito e pela autoestima. Dedicando suas histórias para as minorias, ela fala sobre personagens diferentes que sofrem de uma mesma necessidade: a de serem ouvidos.

 Em Poder Extra G conhecemos Nina, uma mulher gorda e bem resolvida. Sim, bem resolvida. Talvez isso possa chocar você, uma vez que é normal lermos livros onde a mulher considerada acima do peso tem a autoestima baixa e costuma ser frágil e sofredora. Não é o caso aqui. Nossa protagonista é uma mulher que aprendeu a se amar e a manter sua segurança sem se importar com a opinião alheia. Ela sabe o que quer, sabe onde quer chegar, e tem certeza de que tudo pode vir com consequências, basta aprender a lidar com as mesma. Depois de um término de relacionamento ela parte para Buenos Aires, uma cidade que, ela tem certeza, lhe trará alguns quilinhos a mais e lhe apresentará homens sedutores. Ela só não esperava ser tão surpreendida.
"Eu quero que se danem os padrões." p. 29
 A escrita de Thati Machado é sincera e objetiva. A maneira clara com que ela passa suas mensagens torna a leitura ainda mais fluída e ela sabe exatamente o tom certo a se usar, seja nas cenas descontraídas, nos momentos de romance, na hora da verdade. A protagonista é uma mulher que muitas gostariam de ser ou de conhecer: determinada, segura e ousada. Nos vemos envolvidos logo nas primeiras páginas, quando ela se apresenta a nós de um modo único e espontâneo, deixando suas características e desejos bem definidos. Logo estamos torcendo para que a acompanhemos em uma trajetória que valha a pena e para que ela encontre o que realmente quer e precisa.

 Em Poder Extra G refletiremos. E muito. Seja sobre sexualidade, escolhas ou respeito, temos muitas questões presentes na atualidade, porém muito pouco abordados nos livros. É ótimo encontrar autores que não só escrevem com verdade como abordam temas presentes na vida de qualquer um, então foi incrível me deparar com personagens que podemos encontrar facilmente em cada esquina durante a leitura. Não é apenas Nina que irá nos fazer pensar. Dois personagens que merecem destaque são Noah e Marcela - que possuem seus próprios spin-offs. Eles são tão reais que é impossível não se apegar logo ou desejar abraçá-los. Assim como Nina, eles retratam a realidade de muitas pessoas por aí que não precisam se encaixar em lugar nenhum, apenas precisam de respeito por onde passam.
"Beleza é um estado de espírito. Espero que todos possam se sentir lindos exatamente como são."
 O romance aqui pode parecer rápido, mas o que temos são duas pessoas sem medo, que conhecem seus objetivos e querem mudar a vida um do outro. É um tipo de amor avassalador entre duas pessoas decididas que me fizeram adorar a maneira como estão dispostos a quebrar barreiras e ultrapassar obstáculos. O amor não acontece apenas para nossa protagonista, então, mais uma vez, é possível ter mais de uma visão sobre um mesmo tema. E não falo apenas sobre o amor entre duas pessoas.
 "Não permita que os outros determinem o significado das palavras que escrevem a sua vida." 
 Discriminação, preconceito, sexualidade e aceitação são alguns dos vários temas abordados de maneira única por Thati Machado. Poder Extra G é mais do que uma história sobre uma mulher gorda: é sobre uma mulher poderosa. Acredito que a ficção caminha lado a lado com a realidade, então assim como é possível nos apaixonarmos por personagens utópicos, por que não seria permitido conhecermos pessoas reais?  Sempre me perguntei o porquê de mulheres fortes e determinadas, em sua grande maioria, só existirem em livros de distopia, fantasia, ação ou romances de época, por exemplo, então encontrá-las em livros contemporâneos como esse só me faz acreditar que, se os livros estão mudando, a realidade também pode seguir pelo mesmo caminho.

 No sábado passado mediei o bate-papo de lançamento de Poder Extra G, aqui no Rio de Janeiro. Confira um pouco do que rolou: