[Resenha] Sing | Vivi Greene



Título: Sing
Título original: Sing
Autora: Vivi Greene
ISBN-13: 9788569514411
ISBN-10: 8569514417
Editora: HarperCollins Brasil
Ano de lançamento: 2016
Número de páginas: 272
Encontre: Amazon | Skoob
Gênero: Romance
Sinopse: A cantora premiada e ícone do pop Lily Ross apresenta seus maiores hits e piores foras (porque para ela são sinônimos):
1. Agonia (O que sentiu quando o ex partiu seu coração em pedacinhos e ela nem sabia o que estava acontecendo.)
2. Fantasmas (Porque até pessoas famosas sofrem com namorados que simplesmente desaparecem. E é horrível da mesma forma.)
3. Gato Escaldado (Do ditado: “tem medo de água fria”. Ou seja, ela nunca mais vai sair com um ator ou músico na vida.)
Mas este verão será diferente. Depois de ter seu coração partido mais uma vez, Lily precisa se afastar dos holofotes, e uma viagem com as melhores amigas parece perfeita. Três meses em uma ilhota perdida no litoral do Maine, com foco total em si mesma, sua música, seu novo disco... Tudo menos garotos. Isto é, até que Lily conhece Noel Bradley, um cara doce, simples e completamente diferente de todos os homens com quem ela já saiu. De repente, o “verão da Lily” dá um giro de cento e oitenta graus, e ela se vê envolvida em uma paixão de verão arrebatadora e inesquecível. O problema é que Noel não está interessado na vida de celebridade, e embora Lily o ame, ela também ama sua música, sua vida e seus fãs. Mais cedo ou mais tarde, ela vai ter que escolher...
"Com um medo desolado, espero entrar em pânico.
Mas tudo o que sinto é liberdade." p. 35


 Sing parecia ser uma leitura divertida no momento em que li a sinopse. Uma cantora que pretende fugir dos holofotes meses antes de uma turnê acaba vivendo um amor de verão e precisa escolher entre o relacionamento e a carreira - era apenas isso que eu esperava. Eu podia apostar que sabia o final da história, mas Vivi Greene conseguiu me surpreender e me permitiu me envolver com seus personagens mais do que eu esperava.
"Preciso de uma mudança de cenário. Preciso ficar sozinha. Preciso ouvir meus próprios pensamentos." p. 26

 Lily Ross é uma cantora que acabou de escrever um CD inteiro com músicas baseadas em seu relacionamento. O problema é que meses antes do início de sua turnê, o namorado, também cantor, resolve terminar o relacionamento dos dois de uma hora para outra alegando estar sendo muito pressionado. Lily já se apaixonou algumas vezes e sempre acabou na mesma: de coração partido. Ela sempre acredita que conseguirá focar em sua música e ficar longe do amor por um bom tempo, até que o primeiro cara aparece, ela se envolve e o término volta a acontecer. Dessa vez, ela aceita a sugestão das melhores amigas e resolve se distanciar da mídia a fim de focar em si mesma e no futuro brilhante que tem pela frente. Só que ela se apaixona. De novo. E esse cara é, definitivamente, diferente dos outros.
"Não havia um pingo de verdade em lugar algum." p. 41
Acompanharemos os acontecimentos e as lembranças da vida de Lily durante uma contagem regressiva para o dia de sua turnê e não demora muito para que estejamos envolvidos com a personagem. A escrita de Vivi Green é deliciosa, a maneira leve com a qual ela nos apresenta sua história/protagonista é ótima para o desenrolar da leitura. A autora não precisa de muita descrição para fazer o leitor se sentir parte de tudo, além de que bem no início já é possível se sentir próximo da personagem principal.

 Uma das grandes mensagens do livro é como é possível se sentir sozinho mesmo com tantas pessoas maravilhosas ao seu lado. Lily possui uma família especial, amigas ótimas, pessoas incríveis trabalhando com ela e, mesmo assim, se sente só pela falta de alguém que a ame em um relacionamento amoroso. Ao longo do livro, se torna gratificante acompanhar o crescimento da protagonista em meio às descobertas sobre si mesma e o amor. Ela acaba reforçando a ideia de que é, sim, possível ser feliz sozinho, mas é ainda melhor ser feliz ao lado de alguém que te valoriza e se doa ao relacionamento na mesma intensidade que você.

 O romance que irá se desenvolver é tão leve e verdadeiro que você chega até a esquecer dos problemas da sua realidade. As lembranças e pensamentos de Lily a tornam muito real e mostram que, como qualquer famoso, ela é uma pessoa que erra e acerta de diversas formas, independente de seu trabalho. Quantas vezes lemos notícias falsas e não sabemos o que há por trás dela? Quantas vezes acreditamos em uma pessoa e não nos damos conta de suas verdadeiras intenções? Qualquer um está sujeito a errar, o que muda é a maneira como a pessoa irá lidar com seus erros e correrá atrás da verdade.
"Baixar âncora, eu vim para ficar." p. 103
 Sing é uma leitura sobre uma mulher famosa e romântica, mas uma mulher famosa, romântica e perseverante que amadurece muito ao longo da leitura e que torna o enredo divertido e reflexivo. Vivi Greene conseguiu apresentar elementos que eu não esperava encontrar na leitura, principalmente a intensidade da história, e posso ter focado no romance e na protagonista durante a resenha, porém garanto que temos ótimos personagens que ajudarão nossa protagonista nessa caminhada em busca de si mesma.