[Resenha] O Canto dos Segredos | Tana French

 
Título: O Canto dos Segredos
Título original: The Secret Place
Autora: Tana French
ISBN-13: 9788532529763
ISBN-10: 8532529763
Editora: Rocco
Ano de lançamento: 2017
Número de páginas: 608
Gênero: Policial, Suspense, Mistério
Encontre: Amazon | Skoob
Sinopse: Um detetive ambicioso em busca de uma chance de ascender profissionalmente; um homicídio que envolve adolescentes de um prestigiado internato católico de Dublin; uma investigadora durona com fama de poucos amigos. Ganhadora do prêmio Edgar e sensação do romance policial dos últimos tempos, a irlandesa Tana French junta, em O canto dos segredos, investigação policial, suspense e personagens muito bem construídos para contar uma história apontada como “um triunfo assombroso” pelo The Washington Post. Mais bem-sucedido livro da autora, no ranking do New York Times por semanas, O canto dos segredos tem início quando a adolescente Holly Mackey procura o detetive Stephen Moran com uma pista sobre o assassinato de um jovem nas dependências do tradicional colégio Sta. Kilda, um ano antes. Para solucionar o caso (e alcançar a posição que almeja na Divisão de Homicídios), Moran trava uma luta surda com a difícil Antoinette Conway, inicialmente encarregada do caso, numa trama que perpassa temas como as relações de amizade e poder, os excessos da juventude, vaidade, lealdade e diferenças sociais.
"Me mantive bem afastado. Com o coração amil, esperei pelo Pode cair fora." p. 269
 Um detetive observador e que entende a mente dos adolescentes fica ciente de um um possível assassinato em um internato católico e vê no caso uma grande oportunidade para alcançar o desejado reconhecimento. É sobro isso que essa história de mais de 600 páginas fala. A sinopse não precisa de detalhes, porém me deixou bem curiosa e foi o que me fez solicitar esse livro que é o quinto da série Dublin Murder Squad, de Tana French. Os comentários diziam que não era preciso ler os outros livros para entender a obra, então fui convencia e resolvi me aventurar nesse suspense que parecia ter muito a apresentar. Eu estava certa nesse ponto, mas infelizmente, a leitura não me prendeu.
"Só fazer que sim já me deu uma sensação de atrevimento. Santa Kilda: o tipo de colégio do qual gente como eu supostamente nunca ouviu falar. Nunca teria ouvido falar, se não fosse a morte de um rapaz." p. 14
 O foco da narrativa é alternado entre personagens como o detetive Moran, a investigadora Anoinette Conway e a adolescente Holly Mackeyy. Stephen Moran é um personagem de destaque, principalmente pela maneira como ele vê cada situação e cada pessoa, Holly é importante já que é graças a ela que Moran poderá fazer a diferença no caso e Conway era a investigadora a frente da investigação. Algo importante é que teremos a narrativa no presente, acompanhando o desenrolar das descobertas, e a narrativa no passado, nos permitindo saber o que acontecia no colégio durante a época em que Chris Harper morreu. Enttretanto, Moran, sem dúvidas é o personagem que mais se destaca. A maneira como ele consegue entender cada pessoa com a qual precisa conversar, o jeito que "faz o que querem" para ele próprio conseguir o que quer, a inteligência aos juntar as peças e a determinação para atingir seu objetivo são notáveis.
"- Alison. Você está agindo certo, nos contando. Isso vai proteger você.
 Alison não pareceu se convencer." p. 119
 Além dos personagens já mencionados, teremos as famílias ricas relacionadas ao internato e um tema bem forte: o bullying,  um assunto, infelizmente, muito atual. A autora consegue abordar isso da melhor maneira possível, falando sobre os sentimentos dos adolescentes, sobre as diferenças e as atitudes deles. Tana French apresenta personagens muito distintos, que se contrastam e que, principalmente, possuem personalidade. 

 A parte negativa é que a leitura pode parecer arrastada em muitos momentos. Principalmente nas situações que ocorrem no presente, mesmo que a investigação ocorra em apenas um dia. Sim, um dia. As cenas no passado parecem mais rápidas e até mais interessantes em diversas páginas, entrando em contraste com as cenas desse dia tão conturbado. A leitura também se tornou lenta pois o tamanho do livro não colabora para que ele seja carregado por aí. Dessa forma,  O Canto dos Segredos se transformou em uma leitura pausada, que acontecia raramente, até ser concluída um mês depois de iniciada. Isso é muito raro para mim. Mesmo em livros com mais de 500 páginas.


 O Canto dos Segredos é uma boa leitura, todavia possui pontos que deixam a desejar e, por muitas vezes, superam os muitos elementos positivos. De qualquer forma, não há dúvidas de que Tana French consegue acrescentar elementos necessários para instigar e surpreender o leitor, além de apresentar personagens e assuntos reais e uma trama repleta de reflexões e verdades. Pode ser uma leitura bem melhor para quem se dedicar apenas a esse livro de uma vez só.

 O Canto dos Segredos é o quinto volume da série Dublin Murder Squad. No Bosque da Memória, Dentro do Espelho, O Passado é Um Lugar e Porto Inseguro são os títulos anteriores no Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas