[Resenha] Quando Bela Domou a Fera | Eloisa James


Título: Quando Bela Domou a Fera
Título original: When Beauty Tamed The Beast
Autora: Eloisa James
ISBN-13: 9788580416800
ISBN-10:
8580416809
Editora: Arqueiro
Ano de lançamento: 2017
Número de páginas: 320
Gênero: Romance, Releitura
Encontre: Amazon | Skoob
Sinopse:  Eleito um dos dez melhores romances de 2011 pelo Library Journal, "Quando a Bela domou a Fera" é uma releitura de um dos contos de fadas mais adorados de todos os tempos. Piers Yelverton, o conde de Marchant, vive em um castelo no País de Gales, onde seu temperamento irascível acaba ferindo todos os que cruzam seu caminho. Além disso, segundo as más línguas, o defeito que ele tem na perna o deixou imune aos encantos de qualquer mulher. Mas Linnet não é qualquer mulher. É uma das moças mais adoráveis que já circularam pelos salões de Londres. Seu charme e sua inteligência já fizeram com que até mesmo um príncipe caísse a seus pés. Após ver seu nome envolvido em um escândalo da realeza, ela definitivamente precisa de um marido e, ao conhecer Piers, prevê que ele se apaixonará perdidamente em apenas duas semanas. No entanto, Linnet não faz ideia do perigo que seu coração corre. Afinal, o homem a quem ela o está entregando talvez nunca seja capaz de corresponder a seus sentimentos. Que preço ela estará disposta a pagar para domar o coração frio e selvagem do conde? E Piers, por sua vez, será capaz de abrir mão de suas convicções mais profundas pela mulher mais maravilhosa que já conheceu? 
"Havia algo nos olhos dela, na maneira como seus lábios se renderam aos dele..." p. 209
 A Bela e a Fera é minha história favorita da infância. E esse foi o motivo principal para que eu solicitasse Quando Bela Domou a Fera de parceria da Editora Arqueiro. Pensei que, finalmente, eu iria me apaixonar por uma releitura do conto que tanto me marcou, mas, infelizmente, não foi assim.
"- Isso é um eufemismo - disse seu pai. - Eles achavam que você seria uma sem-vergonha e agora sabem que é. Só que você não é." p. 28
 Linnet é uma linda moça do século XIX que acaba se envolvendo em um escândalo capaz de acabar com sua reputação e suas chances se conseguir um bom casamento. Sua tia e seu pai precisam correr contra o tempo para que a Linnet não fique mal falada como sua mãe, então ela acaba sendo prometida ao conde de Marchant, um homem arrogante que possui muitas feridas do passado e não se permite esquecê-las.
"- Acho que temos uma conexão mais interessante do que a inaptidão paterna - disse Piers." p. 135
 A escrita de Eloisa James é muito boa e consegue até superar sua própria história. A maneira como ela organiza cenas e divide capítulos, além de fazer com que o leitor entre na cabeça de cada personagem, são pontos altos do livro. Nos momentos em que o enredo se tornava cansativo, era a narrativa em terceira pessoa e a ambientação que faziam com que a leitura valesse a pena. O livro parece ser apenas uma releitura de A Bela e a Fera, porém conta com a Fera sendo baseada em House, da série homônima da Fox, além de ter Malory Towers, de Enid Blyton, e A Canção de Amor de J. Alfred Prufrock, de T. S. Eliot, como inspirações também, de modo que o livro acaba tento todas essas influências e deixa de ser apenas sobre a Bela e a Fera. Isso não é um defeito, porém o motivo de eu me interessar pela história é a releitura e, em muitos momentos, a história parecia era um romance histórico com aspectos parecidos e não uma nova versão de fato.
"- Desculpe - disse ela. - Sua senhoria reparou corretamente que sou tão adepta ao flerte quando ele é do seu oposto." p. 145
 Os protagonistas Linnet e Piers acabam estabelecendo uma relação amigável logo de início, fazendo com que a leitura se torne ainda mais dinâmica e envolvente. Entretanto, certas características do personagens os tornaram desagradáveis, como Piers insistindo em repetir que seu apelido é Fera e  Linnet deixando toda sua personalidade de lado para ressaltar sua beleza. A arrogância de Piers não possui nenhum charme porém parece afetar Linnet e a autora provavelmente gostaria que as leitoras sentissem o mesmo, além de que a ingenuidade de Linnet, apesar de trazer uma certa dose de humor, acaba entrando em contradição e deixando completamente de lado algumas das principais características da personagem no qual foi inspirada: sua força e determinação.
"A esperança era um risco." p. 209
 De repente, quando a reviravolta acontece e pensamos que as coisas vão seguir um rumo mais empolgante, tudo acaba parecendo apenas um empecilho. A mudança de atitude de Linnet e a desculpa para que Piers seja perdoado e se torne herói parecem forçadas, de modo que o conflito central fica de lado e os altos e baixos da leitura fiquem mais elevados.

 Quando Bela Domou a Fera cria muita expectativa para uma releitura que acaba decepcionando. Foi uma leitura boa, quase ruim, mas a narrativa de Eloisa James merece ser elogiada e, por mais que os caminhos escolhidos pela autora não sejam tão agradáveis, sei que foi um erro criar muitas expectativas.  Os livros funcionam para as pessoas de maneiras diferentes, então talvez eu mesma tenha criado barreiras para gostar da história. Talvez, se o título fosse diferente, eu pudesse aproveitar mais a leitura ao encontrar pequenas característica das inspirações da autora e deixasse de lado o peso que a palavra "releitura" traz. Nunca deixo de indicar um livro, por isso leiam e tirem suas conclusões.

Comentários

Postagens mais visitadas