[Resenha] Uma Semana de Inverno | Maeve Binchy


Título: Uma semana de inverno
Título original: A week in winter
Autora: Maeve Binchy
ISBN-13: 9788528616835
ISBN-10:
8528616835
Grupo Editorial: Record
Editora: Bertrand Brasil
Ano de lançamento: 2017
Número de páginas: 362
Gênero: Romance
Encontre: Amazon | Skoob
Sinopse:  O último livro da autora best-seller de Coração e alma e À espera de Frankie.
Quando Chicky Starr decide restaurar a velha Casa de Pedra, situada no alto de um penhasco na costa oeste da Irlanda, e transformá-la em um hotel, todos pensam que ela enlouqueceu. Mas, com uma reforma para proporcionar à casa lareiras, quartos elegantes e uma aconchegante cozinha, não demora muito para Chicky estar pronta para receber seu improvável primeiro grupo de hóspedes.
Winnie e Lillian não se dão bem, mas se veem forçadas a passar férias juntas; John, astro de filmes norte-americanos, pensa que chegou despercebido; o casal de médicos Nicola e Henry, estão fartos das mortes que presenciaram; Anders odeia ter que herdar os negócios do pai, mas possui um talento nato para a música; a Srta. Howe, uma gélida professora aposentada, parece não gostar de nada; os Wall estão desapontados por terem ficado apenas com o segundo lugar em um concurso valendo uma viagem a Paris; e Freda, a bibliotecária, está com medo dos próprios dons psíquicos. Dividir “Uma Semana de Inverno” com personagens tão envolventes e improváveis será puro deleite. 
"É um mundinho engraçado esse. Quando a pessoa percebe isso, já está na metade do caminho." p. 90
 Sabe aquele livro que chama atenção pela capa, mas a sinopse não consegue de convencer tanto assim? Esse era Uma Semana de Inverno. A capa é uma graça e até comecei a imaginar as fotos que poderia tirar com o livro, mas precisei de um tempo a mais para me convencer que eu realmente desejava o livro. Quando ele chegou, passei muitas leituras empolgantes na frente e, na última semana, resolvi dar, finalmente, uma chance para o livro de Maeve Binch. Eu não poderia ter feito escolha melhor para o momento agitado que estou vivendo.
"Havia uma série de campos minados onde era preciso caminhar com muito cuidado." p. 30
 Através de uma poderosa narrativa em terceira pessoa, Maeve Binchy nos transporta para a costa oeste da Irlanda, mais precisamente para uma pequena cidade chamada Stoneybridge. Lá, todos os habitantes se conhecem, então quando Chicky decide deixar tudo para trás por conta de uma paixão de seis semanas. Ela deixaria a cidade natal, os familiares, os amigos e o emprego no escritório da fábrica de malhas para construir um futuro ao lado de um americano. Apesar de pensar estar preparada para enfrentar tudo o que irá aparecer em seu caminho, Chicky precisará ser muito forte e se reinventar ao longo dos anos, até que toma uma decisão importante: restaurar a Casa de Pedra e ter seu próprio negócio. De volta a sua terra, Chicky precisa passar por mais aprovações até que conheça Winnie, Lillian, John, Nicola, Henry, Anders, Nell, Ann, Charlie e Freda, os primeiros hóspedes de seu hotel.
"- Também não é o que pensei que faria na minha vida, mas, em algum ponto ao longo do trajeto, temos de pegar o que temos e fazer o que dá." p. 58
 O primeiro ponto positivo do livro é, sem dúvidas, a narrativa. A escrita de Maeve Binchy é tão encantadora que logo nos primeiros momentos da leitura nos sentimos abraçados por ela. É como se a autora logo nos permitisse uma sensação de aconchego, de modo que, não importa em que lugar você esteja, é possível de desligar de tudo à sua volta para estar apenas dentro da história. A maneira como ela apresenta os personagens, como nos permite conhecer suas histórias, como nos faz ser próximos deles é indescritível. Eles realmente parecem reais e, apesar de ser possível que os leitores se identifiquem ou se vejam mais curiosos a respeito de um ou de outro, todo o elenco de Uma Semana de Inverno é especial.

 Apesar de a história ser dividida em 10 partes (não há capítulos, apenas o nome de cada "protagonista" da parte que se inicia a seguir), podemos dizer que cada uma delas também se divide: o antes dos personagens e os personagens durante a semana que passarão todos juntos. É muito satisfatório poder conhecer personagens com personalidades e atitudes diferentes. Principalmente porque eles estão dividindo um mesmo espaço, tendo que conviver com desconhecidos e, de uma forma ou de outra, compartilhar diferentes.
"Um por um, elas derrotavam os obstáculos." p 96
 Por, talvez, serem os primeiros apresentados e os que mais possuem ligação com Stoneybridge, Chicky, Rigger e Orla foram os personagens mais marcantes de todo o elenco - as duas mulheres foram, sem dúvidas, minhas personagens favoritas ao lado da maravilhosa Srta. Queenie. As frases lidas em seus respectivos capítulos, assim como ensinamentos e reflexões conhecidos neles, nos acompanham durante toda a leitura. Srta. Howe, os Wall e Anders são personagens que possuem defeitos, porém cada característica criada pela autora é graças a um motivo, e as histórias acrescentam muito para o enredo e a estadia na pousada. Contudo, entre todos os hóspedes, Freda, John, Winnie, Lillian, Nicola e Henry acabam se destacando com suas características particularidades.
"- É perigoso ficar tempo demais em Stoneybridge." p. 107
 A sensação ao terminar a leitura foi única. O início foi convidativo, o meio foi instigante e o final reconfortante. É possível querer saber mais sobre o futuro de Chicky e da Casa de Pedra após os últimos parágrafos, entretanto essa é apenas uma maravilhosa sensação de quero mais. Está tudo encaixado, cada personagem está ali por um motivo e cada mensagem foi passada de uma forma muito agradável. Escrever essa resenha é sendo difícil, uma vez que faz muito tempo que um livro não me faz sentir essa sensação de leveza e paz que Uma Semana de Inverno me proporcionou.
"A vida é curta. Chicky decidira vivê-la dessa maneira. Que deixassem as coisas rolarem." p. 112
 Uma Semana de Inverno é uma leitura tão gostosa que se despedir dos personagens e fechar o livro foi difícil. Maeve Binchy construiu um enredo maravilhoso e nos deixa com uma imensa vontade de conhecer viajar para a Irlanda e conhecer Stoneybridge - mesmo sabendo que, infelizmente, não encontraremos os personagens por lá. A autora faleceu em 2012, esse foi seu último livro publicado, e é uma pena eu não poder agradecê-la por uma leve e intensa semana de outono na companhia de sua escrita e seus personagens. Preparem-se para uma leitura calma e reconfortante, perfeita para os dias de frio, e que te faz refletir sobre todos os "e se" que já fizeram parte de sua vida.