[Resenha] Guerra do Rock | Robert Muchamore

Título: Guerra do Rock
Título original: Rock War
Autor: Robert Muchamore
ISBN-13: 9788579803567
ISBN-10: 857980356X
Editora: Rocco
Selo: Rocco Jovens Leitores
Ano de lançamento: 2017
Número de Páginas: 320
Gênero: Jovem Adulto
Encontre: Amazon | Skoob
Sinopse: Doze bandas, três jovens, uma competição que pode mudar suas vidas para sempre. Ambientado no subúrbio de Londres, Guerra do rock é um romance original e emocionante sobre música, sonhos e a difícil passagem para a vida adulta, protagonizado por três jovens de personalidades e origens diferentes, cujos destinos se cruzam numa batalha de bandas. Jay toca guitarra e sempre sonhou em ser músico; Summer cuida da avó e tem uma voz maravilhosa; Dylan estuda numa escola de elite e não liga muito para nada, mas acaba obrigado a se juntar a uma banda por um de seus professores. Com referências musicais que vão de Led Zeppelin e Beatles a Metallica e Coldplay, entre muitas outras, o livro acompanha a trajetória dos três personagens ao longo do eletrizante reality show Guerra do rock, uma espécie de The Voice de bandas de rock, e aborda temas como relações familiares, drogas, delinquência juvenil, conflitos raciais e distúrbios psicológicos.
"Tocar com seus amigos é uma coisa. Acertar tudo diante de uma plateia é completamente diferente." p.23
 Através de três pontos de vistas, Guerra do Rock nos apresenta três pessoas muito diferentes, porém que possuem um mesmo objetivo: a fama. Jay, Summer e Dylan possuem vidas bem distintas e a possibilidade de seus pensamentos e atitudes entrarem em conflito logo se faz presente. Para conseguir realizar o sonho que possuem em comum, Jay precisará enfrentar sua banda, Summer terá que superar o medo do palco e Dylan irá se envolver ainda mais com a música. Só que o problema é que o leitor precisará escolher um lado, afinal, apesar de dividirem o protagonismo da história, Jay, Summer e Dylan são de bandas diferentes.

 Um incomodo que se fez presente logo nos primeiros capítulos foi a narrativa. Parecia que os personagens não tinham personalidade, pois uma apresentação superficial acontecia. Por um tempo, me perguntei se a história não caminharia melhor com uma narrativa em primeira pessoa, entretanto acredito que entendi o objetivo do autor. A narrativa em terceira pessoa lhe permitiu nos proporcionar uma leitura rápida com capítulos curtos e ainda nos possibilita conhecer mais personagens, além dos três principais.

 A narrativa em terceira pessoa é minha favorita justamente por permitir um número maior de informações. Só que em Guerra do Rock, isso não acontece como esperado. Podemos conhecer um número maior de personagens e acabamos "fazendo parte" de vidas realmente opostas, entretanto fica uma sensação de ponta solta quando os capítulos são alternados, além de os personagens não serem de fato tão bem explorados. 

 Summer foi a personagem que mais se destacou para mim, só que terminei o livro com a sensação de que realmente não havia me conectado com ela. Com Jay e Dylan muito menos. Mas, apesar de sentir falta de uma profundidade maior, cada banda possui sua personalidade e cada personagem possui, sim, sua importância. O livro foca mais nas relações que os envolve do que na competição, mas as histórias e pensamentos variados tornam a leitura mais produtiva. Vários outros personagens nos permitem concordar ou discordar de seus atos, de modo que não ficamos presos a ninguém.

 Guerra do Rock é um livro menos intenso do que eu esperava, mas o livro de Robert Muchamore se mostrou uma leitura despretensiosa e divertida. A ligação com a música se faz presente e as referências musicais, sem dúvidas, são um ponto muito alto da história - sem falar que o autor consegue, nas entrelinhas, trazer críticas à certas atitudes e pensamentos de profissionais e fãs. Fiquei um pouco decepcionada ao descobrir que este é o primeiro livro de uma série, mas quem sabe o autor consiga melhorar em alguns pontos e tornar a leitura ainda mais envolvente e reflexiva.